quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Começo de papo, inverso de ano!



Vira a pagina
Ano ja foi!
Que venha outro
e que a gente veja depois
o que ele nos servirá
na sua bandeja
de improvisos!
Este senhor
misterioso
que atende
pelo nome de
Tempo!
Nada de avisos!
Viver e aventurar!
Que cada segundo valha
o tempo gasto
no aprendizado
de errar...
Obrigado,
meu Deus,
pelo meu tempo....
E que o futuro
que pertence a Ti
seja abençoado
em teu nome!
Amém!

Desejos de Reveillon

A voce desejo o melhor!
Um coração em festa,
um sonho realizado,
alegria no tempo que resta,
até ser chamado...
Desejo plena esperança,
fé em abundância,
um olhar adocicado
de infância,
um silencio lapidado
e maduro,
o equilibrio pra escolher
o lado certo do muro
e se render!
Desejo um flutuar
sem medos,
um viver sem segredos,
o milagre de estar!
Estar em família
e se perceber
irmão do mundo,
filho da terra,
sacrário vivo
do Amor!
Desejo que, antes de tudo,
voce se ame, assim, do jeito que é!
E depois aceite a missão de amar
os outros, assim, do jeito que são!
Desejo que cumpra sua missão
de ser este humano,
racional insano,
plenitude da contradição!
Somos poeira na imensidão,
falando um monte de besteira,
passando uma vida inteira
tentando encontrar uma razão
capaz de fechar a torneira
da nossa própria dimensão!
Desejo uma virada verdadeira!
Um ponto de exclamação!
Que o novo ano
lhe traga oportunidades
de remendar todo engano
e refletir sua verdade!
Desejo, do fundo do meu amor,
um tempo de liberdade...
E que voce saiba escolher
quem vai chamar de Senhor!
Este é seu maior compromisso!
O tempo, para isso,
pode levar uma história inteira...
Ou durar o ciclo de um fim de tarde!
Feliz 2016

Tempos e viradas



E o tempo passa...
E numa fração de segundos o ano muda!
O que há pouco era futuro num momento é agora!
E o presente virou só um passado na memória!
Não, não se iluda, um rasgo na história é um pulo no tempo!
E numa canção gente se reinventa e deixa-se flutuar na emoção!
Sentimento e razão movimentando o mundo!
Uma contagem regressiva, uma explosão!
Abraços, alegria, o seguimento da vida!
Uma virada, uma partida, o pensamento positivo, o tempo como irmão!
Uma oração!
Primeiro de agradecimento, depois de renovação!
Que o amanhã surja bonito e o sol traga o calor do infinito a toda cidade!
Entre lágrimas, sorrisos e gritos, a fé traz o gosto da eternidade!
Ainda é 2015, logo já não será!
Que o tempo erga a todos nós um brinde!
Tintin ao que virá!
E que o que quer que venha seja digno de uma boa resenha,
valha mesmo a pena se viver!
Se o tempo voa, vamos pegar carona em suas asas,
abrir nossas mentes e deixar o espírito livre!
Deixar o Amor se manifestar!
O resto é só outro dia, que a gente nunca saberá ao certo
como vai começar, como vai terminar!

Pequeno presépio ( a minha querida irmã Luciana)


Um pequeno presépio....
Leve e terno como o original!
Montado assim de surpresa,
dando continuidade ao Natal!
O pequeno presépio do Encontro,
lembrando que nunca os encontros são iguais!
Muitos Josés ainda não estão prontos....
Muitas Marias já perderam sua paz!
Um pequeno presépio
sobre a mesa!
Lembrando que toda família
é especial!
Que a verdadeira beleza
está na esperança do Natal!
Revelando a beleza da alma
por trás de um pequenino gesto
um manifesto de amor maternal!

No caminho com Arthaban (inspirado no filme o quarto rei mago)



Uma procura...
Uma certeza!
Toda cura sobre a mesa!
Todo alimento no altar!
O quarto rei mago e sua nobreza!
Servir até transformar toda pobreza!
No caminho de Arthaban,
pegadas de misericórdia!
Nenhuma entrega será vã!
Nenhum sacrifício será nulo....
Todo Amor fará sentido,
como a estrela anunciou!
Toda dor será bendita,
se for em nome do Amor!
No final nada teremos nas mãos....
Ofereceremos apenas ações,
concretas realizações
do coração!
Riqueza transformada em salvação!
Lapidando corações e mentes!
Imitação do verdadeiro rei!
Senhor, Senhor...
De quais presentes Tú falas?
De todas as vezes que foste semente
de minha palavra!





Subaúma







Subaúma...
Refúgio da tranquilidade....
Fuga da tecnomesmice....
Brinde â irmandade!
Tempo de dar tempo...
Ao templo do espírito!
Ar puro, brisa salobra, banhos de leveza...
Suspirar depois de respirar e mergulhar na natureza!
Céu e mar a se encontrar no horizonte....
Ponte pra descansar!
Duna, lagoa, areia, monte!
Peixes, tartarugas, grauçás!
Momento de ancorar no próprio cais!
E se deixar levar pelas ondas!
Deus na direção!
Tudo é oração!
Paraíso recriado pra inspirar...
Preguiça, suavidade, beleza que enfeitiça!
Usufruir de alguns milagres!
Subaúma....
Seu S é de Saudade!

Ao Peeeeeeeen e à Querida!

Peeeeeeen!
Querida!
Que linda celebração de vida!
Tanta gente legal!
Reunida pra homenagear um cara sensacional!
Cada iguaria melhor que a outra e uma decoração com a cara do cara que é dado!
50 anos de disponibilidade e alegria, serviço e doação, fé e entrega!
Muito especial ver a familia reunida!
Dudu e Léo, kite e Leco, Malu e Luciana, Tadeu e Mariana...
Tio Odi e família, Rodrigo por tia gra e tia zelia, Shoes por tia aninha, Lú e eu por minha mae...
E a trilha sonora...
Muito especial..
Com a participação mais que especial de Paulo Emílio, Léo e Júnior!
Vários filmes passando na mente e no çoração!
Da ilha ao portal, da ladeira do limoeiro à patrulha!
Das serenatas de nossos pais às serenatas de nossos filhos!
Muita emoção!
Muito coração!
Que Deus lhes abençoe sempre mais, queridos!
Em todas as direções e sentidos...
E que o centenário venha em paz!
Com uma festa ainda mais linda!
Voce mereçe!

Aniversário de Ti




Obrigado por agregar a família nesta noite especial!
No seu Natal!
Uma celebração diferente, muito mais gente, mais essencial!
Obrigado por transformar o comum em algo fundamental!
Nos ensinando que a vivencia da esperança tem um toque pessoal!
A troca, a entrega, o sonho, a fé, o Amor em tempo real!
Tudo toca, tudo rega, tudo transborda quando o tempo é transcendental!
A receita é simples!
Preparar junto o alimento, com pitadas de sentimento e coisa e tal!
Depois servir simplesmente!
E guardar eternamente as lembranças desta noite!
No seu dia, voce deu lindos presentes a sua familia.
Obrigado!

Natal Violeta




Natal da simplicidade!
Da oração espontânea do coração mais humilde!
Natal além da cidade!
Do tempo da esperança no Deus ainda criança!
Natal da felicidade!
Dos animais que caminham dentro dos lares,
como nos sonhos de Francisco,
O Santo de Assis!
Como nos faz feliz estar numa casa santa!
Onde os mais pobres são escutados
e, inspirados pelo Espírito,
nos saciam com sua prece feliz!
Natal franciscano!
Na esteira da sua verdade
a entrega de um coração ao Amor!
Plenitude da caridade!
Espelho da misericórdia do Senhor!
Entre pássaros, sorrisos e borboletas,
novamente é Natal!
Um Natal em tom Violeta!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Natal outra vez



No Natal contemplamos o menino luz em seus três primeiros sacrários:
O ventre bendito de Maria;a manjedoura da simplicidade;o planeta Terra!
Contemplamos também os pastores e reis a adorá-lo...
Humildes e nobres, ricos e pobres, ignorantes e sábios...
De mãos vazias, mas com os corações cheios de alegria, os pastores repetiam o coro que ouviram dos céus: Glória a Deus nas alturas e paz na Terra aos homens de boa vontade!
De mãos cheias e corações preocupados, os magos traziam presentes e um alarmante aviso:
-Cuidado com os poderosos! A vida do menino corre perigo!
Recebido com Amor, honras e alegria, o menino-Deus nem bem chegava até nós e já sentia na pele a dicotomia humana.
capaz de acolher o peregrino e assassinar a inocência...
Do ventre amoroso da virgem mãe para o ventre perigoso da mãe Terra, uma rápida passagem pelo ventre emblemático da manjedoura!
O calor da palha meio que compensando a frieza de todos os que lhe fecharam a porta!
É Natal outra vez!
Bendito o que vem em nome do Amor!
O cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo chegou!
Hosana nas alturas!
Que seja Natal a todo instante em nossos corações!
Amém, Aleluia!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Uma prece especial




Minha prece
é por você
por teus
pensamentos
mais livres
por teus
sentimentos
mais nobres
por tuas
lembranças
mais dignas
por tuas memórias
mais pobres...

Minha oração
é por você
por tuas
emoções
mais sentidas
por tuas
palavras
guardadas
pela linda
história
de sua vida,
pela fé
em ti revelada!

Por tua vida
por teu amor
por teus segredos
por tua dor!

Por tua angústia
por tua alegria
por tua esperança
em cada um de seus dias!

Tudo como tem que ser



Não sei de
meu tempo,
do amanhã
que não tenho,
ou do ontem
que deixei...
Pegadas
no templo,
manhãs
que tardarão,
nas horas
que não sei!

Tudo está
em suas mãos,
nas mãos
do Amor maior
que há!
Todo tempo
em suas mãos
nas mãos
da paz maior
que há!

Que posso
temer então?
Que posso
sofrer?
Diante da
tua paixão,
o que haverá
de ser?

Não sei de
meus dias,
da vida
que resta,
dos planos
que verei...
Esperas
sem pressa,
visões
que passarão
como eu também
passarei...


Tudo está
em suas mãos,
nas mãos
do Amor maior
que há!
Todo tempo
em suas mãos
nas mãos
da paz maior
que há!

Que posso
temer então?
Que posso
sofrer?
Diante da
tua paixão,
o que haverá
de ser?

Oferta de luz




Quando
a luz
habita
entre
os seus!
Todos
viram
filhos
de Deus!
E a verdade
do Amor
chega ao
coração!
O Amor
de verdade
me faz
seu irmão!

Quando
a luz
habita
entre
nós!
A esperança
ganha
uma voz!
E a verdade
do Amor
arde
com paixão!
O Amor
de verdade
faz da paz
canção!

É Natal
mais uma vez
todo bem
que a gente fez
se espalha
e aquece
as multidões,
sobre a palha
o menino
se oferta
aos corações!

Sal e luz



Uma luz
diferente
no céu
e o Amor
feito gente
entre nós
Deus menino
que se faz
presente
novamente
a esperança
tem voz!

Tudo se refaz,
sonho, fé e paz
todos somos 
luz e sal
É Natal!
Todos somos 
sal e luz
em Jesus!

Uma noite
reluzente
e um véu
leve, fino,
transparente
a envolver
o menino Deus
contente
entre os seus
transformando
toda a história
ao nascer!

Tudo se refaz,
sonho, fé e paz
todos somos 
luz e sal
É Natal!
Todos somos 
sal e luz
em Jesus!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Que tal?



Que bom
estar ali,
justamente ali,
num dos portais
da misericórdia
que a gente tem
por aqui!

Que pena
que nem todos
os irmãos
estavam ali!
Aprendendo
que os cristãos
não cansam...

Que tal
sonhar mais
pra ali?
Aprender
a mergulhar
em águas profundas
pra depois subir,
além das nuvens cinzas,
e sorrir
a alegria do Amor!

Bom,
que tal
cumprir
"a pena"
de servir?
Com certeza
vale o tempo,
vale o sonho,
vale muito
"trocar a cena"
"passar o ato"
"mudar o tom"!
Que tal
simplesmente
ser bom?

Carta aberta aos fundadores!



Irmãos do Grupo Família, amor e paz!
Há 3 anos eu e Dora fomos convidados por Júnior e Liliana para fazermos o Encontro Família.
Há 3 anos nos encantamos com as propostas do grupo e nos colocamos a serviço.
Há 3 anos recebemos as graças de presenciar e participar da maioria das ações do bem que este Grupo realiza!
Neste tempo tivemos a alegria de convidar gente pra fazer o encontro e beber da mesma fonte!
Neste tempo tivemos a honra e a felicidade de conhecer e reencontrar mais e mais gente do bem!
Neste tempo tivemos o privilégio de nos aproximar de duas criaturas fantásticas e suas obras maravilhosas: Gisa e seu Recanto da Transfiguração e Irmã Violeta e sua Casa Franciscana...
Nenhuma palavra aqui poderia expressar nossa gratidão por este chamado ou por este encontro!
E, se desde o primeiro momento, após vivenciarmos o Encontro do GF, já sentíamos no coração que se tratava de uma obra abençoada, o dia de hoje, especialmente, parece ter confirmado que os fundadores deste grupo foram inspirados pelo Espírito Santo ao criá-lo!
Afinal, não é todo dia que a gente escuta, em momentos, ocasiões e locais diferentes, Gisa e Irmã Violeta falarem praticamente a mesma coisa, cada uma com seu jeito tão especial!
Hoje eu vivi esta escuta...Fui testemunha destas falas...
E nossas duas "santinhas", tão únicas e especiais, sem nenhuma combinação ou conhecimento uma da fala da outra, expressaram a importância que tem para elas a certeza do apoio do Grupo Família em suas obras. O quanto pesa positivamente para elas saber que não estão sós!
Que suas obras possuem uma família que dá colo e que abraça, que apoia e se faz presente, principalmente nos momentos em que algo muito importante as aflige e elas não tem mais ninguém pra recorrer!
Lí, Jupira e todos os demais fundadores do GF (alguns que nem conheço, provavelmente). este reconhecimento está entregue em suas mãos!
É a confirmação de que, lá atrás, quando um bando de jovens recém-casados resolveu fundar um encontro para dar continuidade às suas Escaladas espirituais, o sopro do espírito e a chama do Amor inspirou vocês a construir uma linda obra de misericórdia!
Creio que falo por todos que já passaram ou estão passando por esta experiência!
Sei que a melhor palavra não é orgulho, por isso sintam-se felizes, muito felizes, pelo "filho" que colocaram no mundo, criaram tão bem e continuam cuidando com tanto serviço e Amor!
Como um dos "caçulas" do GF posso apenas testemunhar que, ao escutar estas duas falas hoje, de duas pessoas tão santas, meus olhos se encheram de lágrimas e uma emoção muito boa tomou conta de mim! E sei que esta emoção, este amor e esta alegria são comungados por todos os que são GF!
Muito obrigado mais uma vez pelo convite!
É muito bom fazer parte desta linda família!
Amamos todos vocês! 

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Versos, Versinhos e Versões ( "Colors of musica by Monica Palermo" )



Pode procurar por aí, todo mundo tem um caso pra contar sobre algum conhecido ou parente que realizou o prodígio de criar uma versão impensável para alguma música bem conhecida.Uma prova clara de que cada pessoa escuta de um jeito o que é dito ou, neste caso específico, cantado.
Estas versões anônimas já me levaram às lágrimas algumas vezes. De tanto rir! E o poder criativo de seus autores e autoras é algo que sempre me fascinou! Algo absolutamente intuitivo, longe do racional...Senão vejamos...
Quem não conhece um dos hinos do carnaval da Bahia, Chame Gente, eternizado na voz de Armandinho, Dodô e Osmar?
Pois bem, numa manhã ensolarada de sol, eis que escuto uma versão inusitada...
"Por isso chame, chame, chame, chame gente e a gente se completa enchendo de alegria "ABRAÇAREI O POETA"!"
Os versos corretos: "enchendo de alegria A PRAÇA E O POETA", embora muito mais lógicos no complemento da frase anterior não têm o poder de nos fazer imaginar a cena de alguém abraçando
a estátua do poeta e chamando gente pra brincar o carnaval! Uma cena mais do que especial!
Da mesma forma, a música epitáfio do Titãs, na mente fértil e inventiva de um destes autores anônimos com uma simples troca em um dos versos do refrão:
"Queria ter aceitado  as pessoas como elas são, cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração
O ACASO VAI ME PROTEGER enquanto eu andar distraído, O ACASO VAI ME PROTEGER enquanto eu andar..."
ganha uma versão quase hindu, ao propor:
"Queria ter aceitado as pessoas como elas são, cada um sabe a alegriae a dor que traz no coração
VACA AZUL VAI ME PROTEGER enquanto eu andar distraído
, VACA AZUL VAI ME PROTEGER enquanto eu andar..."
Não encontrei em minhas pesquisas nenhuma divindade com a característica azulada e a aparência de uma vaca, mas como lá as vacas são sagradas, penso que faz, de fato, certo sentido imaginar que uma vaca azul pode ser um elemento de proteção para alguém que anda distraído, inclusive, com a letra da canção!
O próprio hino à bandeira do nosso combalido patriotismo nacional não se salva...
E nos prova que, ás vezes, basta apenas uma letra para modificar todo o significado de um hino:
O "SALVE LINDO PENDÃO DA ESPERANÇA, salve símbolo augusto da paz", numa versão menos poética, se transforma em:
"SALVE LINDO PEIDÃO DA ESPERANÇA, salve símbolo augusto da paz"... O que levaria alguém a saudar um peidão, mesmo que fosse o mais lindo do país? Enfim, cada um que faça o que lhe faz feliz...
E a imaginação parece viver borbulhando por aí...
A música de Caetano Veloso em defesa do rio Subaé, por exemplo, numa versão inspirada, consegue subtrair toda lógica ecológica da canção, quando muda os versos originais:
"Purificar o Subaé MANDAR OS MALDITOS EMBORA" para:
"Purificar o Subaé MANDAR OS MARISCOS EMBORA"...
Não há como não imaginar a família Veloso na beira do rio que corta Santo Amaro, enxotando os siris, expulsando os papa-fumos, mariscos intrusos na água doce do Subaé!
Aliás, se dermos sequência a esta música, provavelmente muitos que estão lendo este texto vão se descobrir também autores de alguma versão anônima. Ou todos cantavam fielmente:
"...Dona d'água doce quem é? Dourada rainha senhora.  Amparo do Sergimirim Rosário dos filtros da aquária, dos rios que deságuam em mim, nascente primária"...
É, você não foi o(a) único(a)...
Há quem já conseguiu transformar o ícone maior de um ritmo musical em uma peça de vestuário ao trocar:
"Na madrugada, a vitrola rolando um blues  TOCANDO B.B. KING SEM PARAR..." por:
"Na madrugada, a vitrola rolando um blues TOCANDO DE BIQUINI SEM PARAR..."
Diante destas pérolas, "sinto por dentro uma força vibrando, uma luz, a energia que emana
 de todo prazer!" Prazer de perceber como somos um povo criativo! Capaz de alguém por aí já ter invertido esta troca e cantado:
"um B.B. KING de bolinha amarelinho tão pequenininho, mal cabia na Ana Maria..."
E os citados e os autores rolando em seus túmulos ou, se ainda neste mundo, escandalizados com a falta de sentido de criações como esta...
E se você pensa que alguém pode escapar incólume destes intrépidos compositores de momento, saiba que nem os heróis tem esta prerrogativa. Reparem na profundidade desta versão que troca os versos originais:
"No velho Oeste ele nasceu, e entre os BRAVOS se criou, seu nome em lenda se tornou,
BAT MASTERSON, BAT MASTERSON", para:
"No velho Oeste ele nasceu, e entre os POBRES se criou, seu nome em lenda se tornou,
BATMAN TAN TAN, BATMAN TAN TAN"
Como não imaginar o homem morcego, já caduco, com revolveres de espoleta na mão se dizendo o rei do oeste? Uma nova Liga? A Liga Geriátrica da Justiça?
E por aí vai, como foi escrito no início, com certeza cada um tem um caso de versão impensável pra contar, cantar e nos encantar... E nem ousamos adentrar nas paragens distantes de outras línguas. Aí vira um caos.
Bom, há os que irão culpar as gravações abafadas que nem sempre nos permitem entender o que a canção quer dizer. Há também a desculpa da dicção dos artistas... Eu prefiro acreditar na imensa capacidade criativa e no imenso poder de adaptação do povo brasileiro...
E pra terminar, pra provar que nem só os autores anônimos são capazes de nos surpreender com pérolas impensáveis,se alguém conseguir traduzir pra mim o real significado da letra desta música que, por sinal, eu gosto muito, por favor deixe seu comentário... Eu escuto, leio, canto, mas nunca fui capaz de conseguir sequer entender o tema desta canção:
"O azul de Jezebel no céu de Calcutá, feliz constelação reluz no corpo dela,
Ai tricolor colar ! Az de Maracatu no azul de Zanzibar, Ali meu coração zumbiu no gozo dela
Ai, mina, aperta a minha mão, Alah, meu only you no azul da estrela!
Aliás, bazar da coisa azul, meu only you é muito mais que o azul de Zanzibar
Paracuru, o azul da estrela, o azul da estrela"
Se você é um felizardo que consegue ver a cor do som, com certeza vai conseguir!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Gab!



Bom menino, nos meus braços,
como padrinho, num abraço,
aproveito pra mostrar o caminho!
Verdade e Vida de uma fé,
numa cruz o Amor simbolizado,
vencendo todo o espinho!
Bom menino, afilhado!
Com o nome de quem anuncia!
Que o verbo esteja sempre ao seu lado
protegido pela mãe Maria!
Bom menino, Gabriel!
Mansidão, doçura, estado...
Ternura de anjo que do céu
vem nos fazer irmanados!
E entre padrinho e afilhado,
mais que laços deste cordão!
Um enorme bem querer que está guardado
no melhor lugar do coração!

De braços abertos



De braços abertos
com um sorriso no olhar
você recebe essa gente
que quer aprender com você a Amar!
Amar desta maneira santa
sem interesse ou ciúme,
sem exigência ou cobrança,
fazendo da esperança um lume!
De braços abertos
com um sorriso no olhar
você acolhe esta gente
que quer entender de você o Amor!
O Amor nesta quantidade tanta
que simplesmente se oferece
como mãe ajoelhada em prece
coração e entranhas a dispor...
Vencendo desertos,
vivendo este Amor,
sem nenhum temor,
você se oferece!
Violeta, mãe e irmã,
de braços abertos,
como o Senhor!

Espectador e expectador...



Nem sei o seu nome.
Apenas me bati com a senhora nos caminhos da vida e percebi o quanto destilava sua inaceitação consigo própria nos outros. Em pleno aeroporto, provavelmente esperando alguém que lhe era caro(a), com a família ao lado, no final de um lindo sábado de sol, bem na mesa ao lado da minha.
A princípio não entendi, muito bem. A Senhora, já idosa, tinha um aspecto de alguém bem cuidada pela vida e haviam pessoas amorosas ao seu lado! Mas ao reparar melhor, era visível sua capacidade de encontrar aqui, ali e acolá, mil e um motivos para reclamar e se zangar com a vida. E o fazia, de forma contundente e às vezes escandalosa, chamando a atenção de gente que estava apenas passando por ali, sem entender patavina do que estava acontecendo.Pior foi perceber o constrangimento dos que lhe acompanhavam. Notar o quanto aquela sua postura negativa e até agressiva os incomodava e feria!
Alguma coisa muito séria dentro da senhora deveria engatilhar aqueles arroubos...Alguma coisa capaz de cegar, de fazê-la esquecer de tudo e de todos à sua volta.Alguma coisa capaz de fazê-la ser tremendamente injusta, descortês e ingrata justamente com as pessoas mais próximas que, pelo que me parecia, faziam de tudo para agradá-la.
Até que um senhor, de uma outra mesa, não se conteve e gritou:
- "Vai ser rabugenta assim na casa da... Haja paciência!"
Achei que ia presenciar o maior barraco!
Mas aquele comentário grosseiro não repercutiu nem na senhora e muito menos em ninguém que a acompanhava...
Então entendi que a tal "rabugice" devia ser crônica e era aceita como uma característica pessoal daquela velha senhora pelos que estavam com ela.Talvez fosse simples impaciência com as coisas da vida, cansada de esperar que o mundo se adaptasse a seus gostos e pensamentos...
E eu, em pleno tempo de misericórdia, tentando não julgá-la, ainda mais na companhia de quem estava!Ao meu lado, o oposto daquela atitude. Uma pessoa que largou tudo para abraçar e cuidar de gente que é considerado o resto do resto da sociedade...Uma pessoa que enxerga tudo na vida com os olhos do Amor!Tão doce e misericordiosa que nem pareceu notar a carga negativa que a Sra. Rabugenta insistia em transmitir, logo ali ao lado...
E eu, no meio daquele silencioso e imperceptível "fogo cruzado"...
Aprendendo com a vida! E com as pessoas!
Entendendo que a verdadeira atitude de misericórdia é simplesmente escolher de que forma queremos olhar para a vida!
E não houve como não me transportar pro Evangelho de Marta e Maria, refletir e pedir a Deus que sempre me ajude a "escolher a melhor parte"...
Pouco tempo depois a Senhora e seus acompanhantes se foram, ela reclamando do tempo da espera e de alguma coisa relacionada ao café que lhe ofereceram...
Continuei sem saber o seu nome...
Acabei adotando a alcunha do impaciente cidadão que desabafou contra sua postura...
Senhora Rabugenta...
Talvez esteja generalizando, afinal só lhe conheci por minutos e nem sequer fomos apresentados...
Por isso, de noite, antes de dormir, rezei pela senhora...
Para que dias mais alegres inundem sua vida de luz e de gratidão, para que a senhora possa aproveitar melhor os momentos da vida, se desapegandode tanta exigência, negatividade e inaceitação...
E que as pessoas a seu lado, aquelas mais próximas, continuem a ter muita paciência e tranquilidade para conviver e aceitar este seu momento!
Tentei me colocar no seu lugar...
Tentei me colocar no lugar deles...
Acabei me colocando no meu lugar mesmo....
Humana imperfeição!
Nenhum de nós é perfeito!
Todos podemos aprender, melhorar e evoluir como seres humanos! Na minha próxima "viagem" ao aeroporto, se por acaso a encontrar de novo, não me contentarei com o papel de simples "espectador"...
Irei até a senhora e oferecerei um chocolate quente, mas como "expectador" de um retorno não muito benevolente da sua parte, para evitar decepções...
Ao menos terei lhe dado a oportunidade de ter em mãos algo mais doce, muito menos amargo que café e que a sua maneira atual de se alimentar da vida!
Talvez assim, eu mesmo, possa ficar menos amargo...
E, futuramente, nem perceber ou me incomodar quando algo parecido acontecer!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Janete




Aprendi a admirar você pelo serviço! Pelo seu despojar para ajudar ao próximo!
Seu cuidado com os velhinhos, do abrigo Salvador! Sua atitude de dedicar um dia de trabalho para deixá-los limpos, asseados, mais bonitos! Um dia que lhe fazia falta, você que se sustentava como manicure...E cuidava de um pai cego e um irmão deficiente...
E até um certo ponto, andava por aí contente...
Depois soube que seu pai tinha falecido e que você andava deprimida, com umas idéias esquisitas na cabeça...
Da última vez que lhe vimos, num encontro inesperado na avenida sete, você nos disse que
estava melhor e que o pior já tinha passado!
Mas depois soube de sua recaída e ficamos preocupados...
Até que, ontem, num aviso inesperado, soube da sua partida!
De repente, sem desespero, o descanso aguardado...
Não tenho dúvidas que foi a misericórdia do próprio Deus que te chamou pro Seu lado!
Você não merecia mais o sofrimento que estava passando...
E como Ele mesmo falou que seríamos recompensados por tudo que fizéssemos ao menor dos pequeninos, não há como não pensar os velhinhos abandonados intercedendo agora a seu favor!
O próprio Jesus, jardineiro iluminado, resolveu cuidar de você...
E hoje você está limpa, asseada, mais bonita, na morada da eternidade para onde Ele te chamou pra viver uma nova vida!
Vá em paz! Continue servindo!
Agora com o coração aliviado, não mais aflito, volte a servir sorrindo!
Esta sempre foi sua vocação, seu chamado!

Pétalas de Violeta no Caminho



Obrigado, irmã, por nos conduzir amorosamente pelas estradas da misericórdia...
Ensinando-nos, com amor de mãe, aquele que vem das entranhas, que o segredo é estar acima das nuvens cinzas...
Obrigado, irmã, pelas "pétalas violetas" na margem da estrada...
Pistas preciosas que nos conduzem ao "apaixonamento" por Cristo!
Obrigado, irmã, pela parábola tão conhecida, "salmodiada" docemente por seu "contar" sem pressa!
Tantos e tantos novos sentidos chegam ao coração nesta "conversa"...
Obrigado irmã pelo seu olhar bondoso, compreensivo, inclusivo, generoso...
Gratuitamente partilhado e oferecido a todos!
Obrigado, irmãzinha, pela autoridade de quem ama...
Chama que aquece e ilumina e, simplesmente, se derrama...
E faz derreter o coração mais frio, curando todo o vazio e nos preenchendo com a luz que o Amor emana!
Obrigado, irmãzinha, por mais este sim!
Por antes de vir até nós, colher buquês de seu jardim pra nos ofertar sorrindo!
Obrigado pelo seu sorriso!
Obrigado pelo seu carinho!
Muito mais que palavras, obrigado pelo exemplo, pelos gestos, que nos mostram o caminho!
Não basta ser bom, fiel e honesto...
Não basta estar em paz, é preciso mais!
É preciso abraçar o medo, festejar a dor, acarinhar o asco, como fez o Senhor!
É preciso flutuar para além das nuvens cinzas...
"Desfarisear-se"...
Fugir das armadilhas da rigidez...
Ir além das leis!
Cultivar o perdão...
Compreender-se irmão!
Do miserável, do hipócrita, do assassino, do ladrão!
Perceber-se pequeno igual a eles...
Entender-se amado igual a eles...
Pródigo ou padrão, somos todos filhos deste Deus Pai...xão!
Obrigado, irmãzinha, mil vezes obrigado!
Por atender ao chamado e oferecer-nos as sandálias da humildade e da dignidade de ser!
Obrigado por estar do nosso lado!
Obrigado por você!
Por sair do seu arado e nos mostrar que é possível, fazendo nosso coração arder!
Ensinando que gente igual a você, que acredita no impossível, precisa pagar pra ver!
Águas profundas, acima das nuvens cinzas...
Ano de aprendizado, de chamados, de se reconhecer...
Obrigado, irmã, por nos fazer acordar diferentes esta manhã!
Mais apaixonados por Cristo, eternamente agradecidos a você!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Serrano!




Nem todo amigo
é irmão!
Nem todo irmão
é amigo!
Nem todo amigo-irmão
é cristão!
Nem todo irmão-amigo
é abrigo!
Nem todo sócio
é irmão!
Nem todo irmão
é um sócio!
Amigo, cristão, sócio, irmão,
que confusão...
Mas qual é mesmo
o nosso negócio?
A nossa sociedade
é a compaixão!
É a paixão pelo Cristo
na Caminhada!
É a certeza da comunhão
que nos reuniu na mesma estrada!
É o Amor pela criação!
A construção de um Cristo luz
na madrugada!
As missas concelebradas,
o serviço, a liturgia, a doação!
A irmandade perpetuada
sem nenhuma imposição
nas gerações que a fazem
abençoada!
Que Deus lhe dê,
com toda razão,
fé, esperança e caridade,
as três muito merecidas!
E que
em seu nobre coração,
sempre se fortaleça uma verdade:
O Amor é a celebração da Vida!

Bodas de irmandade!




Há 20 anos atrás eu saía mais cedo da celebração de aniversário de um sacramento para testemunhar a realização da celebração de um outro.
Explico: deixava a missa que celebrava o aniversário de ordenação de um amigo para estar presente na celebração do matrimônio de dois irmãos na fé!
Por estes caprichos do destino ou, para ser totalmente honesto, pelo capricho de um ser humano mesmo, as duas celebrações quase que coincidiram...
Mas, felizmente, deu tempo de dar um abraço no amigo padre e estar presente e celebrar o casamento destes irmãos.
Lembro que na época, no afã de nossa juventude, ficamos todos indignados com o padre que, por um ciúme doentio que lhe caracterizava, não podendo ser
o celebrante do casamento (embora tenha sido convidado para isto), convidou o padre escolhido para ser seu substituto no casamento para concelebrar com ele
a missa dedicada ao seu aniversário de ordenação. Não satisfeito, ainda mandou um recado aos noivos: O casamento só começa quando terminar a minha missa...
Toda a pastoral de juventude se retirou da missa antes dela acabar, num protesto silencioso contra aquele injustificável arroubo sentimental de alguém que
respeitávamos e amávamos como pastor e líder espiritual.
Nos dirigimos ao casamento, realizado em outra igreja também para não atrapalhar a missa de ordenação já mencionada, e lá ficamos à espera do concelebrante,
prestando solidariedade aos noivos e celebrando uma irmandade que, vinte anos depois, continua viva porque lapidada sob os valaores essenciais do cristianismo.
A noiva, que tinha feito a promessa de se casar no dia de Nossa Senhora da Conceição, segurou as pontas e entrou radiante na igreja, para a alegria do noivo,
que até hoje se orgulha daquele sim muito bem dado dito naquele inesquecível dia!
Os dois demoraram cerca de um ano pra "voltar às boas" com o tal padre, mas no final tudo ficou bem...
Ontem, celebrando aquele dia e aquele sim, nos reunimos com eles e outros irmãos de fé!
E recordamos tudo o que havia acontecido...
Ainda não conseguimos entender tamanha incoerência daquele sacerdote, infelizmente já falecido...
Nas nossas lembranças e conversas, nenhum traço de rancor...
Virou "folclore" aquele comportamento inexplicável, talvez porque, dentro de todos nós, houvesse a certeza de que não havia nada de pessoal contra eles naquela atitude.
Era, pura e simplesmente, uma fraqueza individual...
Ciúme, receio de que sua missa de ordenação ficasse esvaziada, vontade de celebrar os dois eventos, quem vai saber sua real motivação?
20 anos depois nada disso realmente importa!
Importa a família linda que foi formada naquele dia, o sacramento que foi realizado e é vivido diariamente, o casal maravilhoso que continua firme em sua fé e em seu amor!
Importa também a lembrança carinhosa por um sacerdote que admirávamos e amávamos tanto, a ponto de um erro destes nos revoltar, por ser tão contraditório em relação à sua dimensão de pastor...
Importa a irmandade que nos reuniu ontem, em volta de uma mesa, para celebrar um tempo que não volta, lembranças que não se perdem e a repetição de um sim aos mesmos valores, à mesma alegria
e ao mesmo Amor que, vinte anos atrás, nos fez agir com o coração cheio de luz na direção correta!
Ontem, reunidos e felizes, conseguimos repetir a mesma ação!
E que venham os 30! 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Pedaço de Céu na Terra!


Desta vez eu não tive a graça de estar lá!
Mas pude ver no olhar de quem foi um brilho diferente...
O mesmo brilho que já trouxe de lá comigo e me fez melhor como gente!
E desta vez soube que foi ainda mais resplandescente a felicidade estampada no olhar!
Porque desta vez eles escolheram o presente...
E imagina só, como num passe de mágica (ou seria outro milagre da multiplicação?),
O sonho de cada um estava lá! Um sonho em forma de presente! Um presente que fará muita
diferença em seus futuros e na decisão de acreditar!
E entre tantos pedidos, um que pareceu não fazer nenhum sentido...
Um dos pequeninos queria um bolo!
Tão distante de nossa realidade que alguém logo achou por bem consertar e mudou pra bola!
Sim, seria muito mais lógico ser uma bola. Nenhuma criança iria querer um bolo...
Mas era exatamente o que aquela queria: um bolo!
E até agora eu não soube pra que ela queria um bolo...
Se pra se fartar e ter um bolo só dela...
Se pra oferecer a alguém da família em razão de alguma data especial...
Se pra dividir com seus colegas...
Ninguém soube me dizer...
Aí eu tive que parar, tentar voltar a pensar como uma criança, pra tentar entender...
E só uma explicação conseguiu me convencer:
O tal bolo era pro aniversariante do Natal...
Pro menino que, inspirando Amor aos homens, ainda consegue, dois mil e tantos anos depois,
aquecer os corações de tantas pessoas e fazer elas realizarem um momento tão único como
a festa de Natal do recanto onde os corações se transfiguram...
A criança pediu o bolo de presente pra agradecer a Ele por tanta felicidade reunida!
Pra cantar e dar graças pela esperança que trouxe ao mundo a sua vida!
Para isto o bolo! Faltava o bolo! Sem o bolo não cantaríamos seu aniversário, não acenderíamos as velas, não haveria sopro, chama, inspiração!
O Natal não teria o mesmo Espírito...
Na sabedoria daquela criança que pediu o bolo, o menino luz se revela!
E se revela também no olhar de cada criança ali presente, com seu sonho embrulhado pra presente e o
coração aquecido por tanta inspiração!
Um lindo dia! Um aniversário feliz pro menino Jesus...
De sua manjedoura ele contempla o céu e sorri ao ver o reflexo do brilho do olhar dos pequeninos
fazendo sua estrela guia brilhar ainda mais forte!
A todos que puderam ir e fizeram este "milagre" anual novamente acontecer, nossa gratidão pela partilha, pelos registros, pelas fotos e pela entrega, pelo Amor, pela abnegação!
Alpinistas, grupo familia, voluntários, missionárias e nossa Gisa, tocha viva a iluminar
nossa escuridão!
Um pedacinho de céu na terra, de novo! Parabéns meu povo!
No céu, este pedacinho de terra fez um Deus menino mais feliz!

A fala do Amor!



Tudo cala diante daquele que fala de Amor!
E mais do que falar, mostra-se, de fato, capaz de amar!
Tudo silencia!
A queixa, a mágoa, o egoísmo...
Porque o Amor envolve, liberta, anima!
Expressa o que se quer escutar, ver, tocar, provar, sentir!
O Amor é o Caminho!
O pergaminho do segredo!
O abraço sem medo a tudo o que há por vir!
O Amor é a esperança, a fé, a certeza!
A beleza da Vida, a dádiva de sorrir!
Sorrir para oferecer ao outro a alegria!
Olhar amorosamente o outro!
Fazer um sorriso ressurgir...
Tudo cala e se apequena e se emudece, quando o Amor mansamente nos fala!
Toda fala do Amor é uma prece!
Uma oração que generosamente exala uma doçura que enternece!
E faz, novamente, o coração ser sala onde o Amor permanece!
Tudo cala diante da autoridade do Amor!
Ela se impõe pela própria paz...
E nos embala...
Nos aconchega na melodia do bem!
É quando o nosso sim se transforma em amém!
EM compromisso de seguir, de ir além, para cumprir
uma missão que não é de mais ninguém!
Todos somos ilimitados na decisão de Amar,
mas cada um de nós tem sua própria dimensão de Amar!
Por isso cala fundo, dentro de nós, no centro de nós,
a fala de um Amor que transforma o mundo!
Ela passa, revolve o terreno fecundo, e ali se resolve!
Ali se renova!
Ali ressuscita!
Ali nos incita a acreditar!
Possibilita uma nova forma de estar!
E plenifica uma nova maneira de ser!
O Amor se espalha, na falha do ter...
E assim revoluciona nosso antigo falar!
Só então o Amor se cala, pra ouvir a nossa fala...
Sabiamente tudo cala e deixa o silêncio ecoar...
O gesto, o gosto, o toque, o cheiro, a vista, o rosto, o sorriso, a voz, o olhar!
Todo manifesto do Amor verdadeiro sempre irá nos falar!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Manoela e Marcus




Hoje é um dia muito especial!
O dia que vocês escolheram pra dizer sim a um projeto de vida!
Um projeto de vida a dois, um projeto de família!
E não importa o que tenham lhes dito sobre este assunto, antes,
e, definitivamente não é relevante o modo de vida de vocês até aqui,
hoje também é um grande dia porque, nesta data vocês se transformam,
de fato em mulher e homem!Homem e mulher que dizem sim ao Amor,
que dizem sim a um sonho e, assim, abraçam a missão de perpetuar a vida!
De hoje em diante vocês assumem o compromisso de realizar diariamente
o milagre da conexão plena, onde dois se tornam um e cada um se torna dois!
Casar é isso! E, talvez por isso mesmo, não seja nada fácil, em nossos dias,
seguir casados e bem casados!
Casar é mais que a cerimônia, o ritual. Casar é sacramento!
É a intenção e o compromisso sinceros de tornar sagrado um juramento!
E para sacralizar uma convivência, é imprescindível a transposição de interesses,
visões, opiniões e conceitos...
Se colocar na posição de outro e olhar amorosamente para aquele e para aquela
que vocês escolheram para compartilhar a vida!
Olhar, compartilhar e curtir! Um exercício natural neste mundo quase virtual
com o qual vocês já convivem praticamente desde que nasceram...
Só que agora é real!
E precisa ser muito mulher e muito homem pra fazer valer este momento,
no resto dos dias que vocês têm pela frente!
Tentações, desvios, amigos e família, mesmo sem querer, às vezes vão atrapalhar!
Natural...
Mas o pacto não é de mais ninguém, além de vocês dois!
Por isto este dia é tão especial!
Este Quatro de Dezembro tem que deixar marcas, criar raízes, produzir frutos!
Tem que estar na mente e no coração de vocês nos milhares de dias que se seguirão
daqui pra frente...
Escutem amorosamente o sim, um do outro!
E permitam-se ouvir diariamente o eco deste sim!
Repitam-se este sim!
Esta afirmativa do Amor!
Não tem receita, não tem mistério, não tem segredo...
Quando o Amor está acima de tudo, não tem como dar errado!
O Amor entende a dificuldade, o Amor desculpa o tropeço,
quando sabe que, ao lado, há um espelho onde pode contemplar
o mesmo Amor!
Hoje é um dia especial! Um dia feliz!
Eu e minha família celebramos esta felicidade!
E entregamos a Deus este sim e este Amor!
Sim, é possível!
Com quase 25 anos de casados e uma filha de 18,
podemos afirmar que, sim, mesmo no mundo de hoje,
é possível ser feliz a dois, construir uma família
e colocar o Amor acima do egoísmo!
Para isso fomos feitos!
Imperfeitos na nossa individualidade,
completos no sim diário ao Amor!
Muita luz na vida de vocês!
Cuidem do jardim um do outro e façam florir seu próprio jardim!
Este é nosso desejo sincero!
Á noite nos veremos para abraçá-los por este sim!

Com carinho e amizade

Família Didier

É preciso Amor



É preciso Amor, antes de tudo!
E compreensão!
Entendimento sobre o real significado daquilo que se está fazendo!
O resto é doação!
Não se trata simplesmente de colocar peças em seus lugares...
Vai muito além de montar um cenário e repetir a cena...
Precisa de alma, de entrega!
Precisa deixar o templo aberto pra perceber o sopro do Espírito!
Precisa se apaixonar!
Não só pelo fato em si, mesmo que tenha divido a história!
Mas pelos personagens e seus simbolismos!
Pelo que representa para a humanidade um Deus feito gente!
Nascido, humilde, perseguido, inocente, desde os primeiros dias...
Até ser morto, inocente e humilde, numa páscoa daqueles dias!
É preciso Amor!
Amor para perpetuar a história, para eternizar um momento,
pra multiplicar as memórias que cultuarão este acontecimento!
Montar um presépio é um ritual...
Uma manifestação sagrada e íntima da paixão por este Deus, cujo Amor é tão imenso
que não cabe na nossa dimensão de gente!
Montar um presépio é muito mais que gestual...
É puro sentido!
É escolher uma música de natal e deixar o milagre ser repetido!
É escolher ser sinal, aceitar ser escolhido!
É um sacerdócio especial, visceral, intuitivo!
Mas, antes de tudo, é preciso Amor...
Amor construtivo, evolutivo!
Principalmente pra não se deixar levar pela armadilha de ser repetitivo!
Porque se isso acontece, se vai a graça, se quebra o motivo, o sonho se esgarça
no automatismo tão destrutivo!
É preciso criar...
Renovar a forma de anunciar que o Cristo é Vivo!
Repetir, sim, mas de uma maneira diferente, que o desejo de Deus é que haja paz na Terra
aos homens de boa vontade, aos corações que se abriram para a nova mensagem, a da Verdade,
do Caminho e da Vida!
Tudo simples e sem alarde!
Nenhuma escolha ou diferença...
No incomparável altar da manjedoura, um olhar de Amor se estende ao mundo e nos convida
à comunhão!
Na esperança deste tempo, tão sensível e tão intensa, a estrela brilha, imensa, nos lares
que fazem presépios!
Não mais em belém, somente, mas por toda parte, a sagrada família bate, de porta em porta,
pedindo abrigo para, novamente, gerar o Amor num mundo balado pela ganância, pelo egoísmo e pelo ódio!
Sim, é preciso Amor para abrir não só as portas da casa, mas do coração e dizer sim a este Deus perdão que chega de mansinho, na paz deste menininho que irradia luz!
Seja bem vindo Jesus, a casa é sua, você que está pelas ruas a olhar pelos seus, por todos os filhos de Deus! Reis e pastores, gente de todas as tribos e cores, gente de todas as raças e dores, de todos os credos e ritos!
Gente que consegue entender o seu Amor e, com a mesma simplicidade e alegria, quer te receber em casa, sem qualquer condição!
O presépio é só uma maneira da gente também ser sal e luz e dizer: Seja bem vindo, Jesus!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

país perdido



Pra onde me levarão
as estradas que agora trilho
as retas e curvas sem brilho
aonde elas darão?
Num tempo de escuridão,
sem mapa, direção ou sentido,
me sinto um pouco perdido
em noites de negação!
Eu fui o país do futuro,
estava nas previsões...
Eu era o país do presente,
um alvo de exclamações!
Como é que fui parar
no muro das lamentações?!
Segui uma estrela bandida...
Conheci a lama e a degradação...
Cegueira de bala perdida...
Efeitos da corrupção!
E agora, pra onde irão
aqueles que afundei comigo?
Não há teto, não há abrigo,
só violência e ladrão!
Pra onde me levarão
as estradas que hoje eu sigo
não valem a podridão do figo
que eu esbanjei pra lavar a mão!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Clamor sincero




De onde vem este clamor sincero
que risca o espaço em seu silêncio terno
e traz o eco deste Deus que espero
até o dia de me tornar eterno!

De onde vem este canto cadente
que faz brilhar os olhos com seus versos
e profetiza um amor incandescente
que ajustará todo o universo!

De onde vem este ecoar sem pressa
este soar da natureza unida
este entoar de uma cantiga às avessas
que pulsa em nós, nos laços desta vida!

Se eu procurar entre as milhares de galáxias
e revolver todos os campos de estrelas
vou encontrar num ponto azul da via láctea
uma razão pro ser humano merecê-las!

Adventum



Em tempos de escuridão
os olhos humanos se voltam pro céu
em busca de algum sinal
centúrias em algum papel
e entre bilhões de estrelas
percebem que uma é tão diferente
nos lembra o que é o Natal
Deus conosco, feito gente!

E todo gesto
parece espalhar
a novidade
E toda Terra
parece espelhar
esta verdade
E todo resto
parece tão
iluminado
que o mundo
se aquece,
encantado,
pelo menino
que nasce,
numa prece!

O Amor de Deus
docemente invade
o coração da gente
e a sensação
de irmandade
é tão sensível
nas cidades
e a fraternidade
é tão transparente,
que novamente
a gente diz obrigado
e acredita
em tudo o que sente!

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Graça de Vento



Passa tempo
abre alas
cata vento
troca letras
trava língua
pisca alerta
porta copos
saca rolhas

Passa vento
abre copos
cata rolhas
troca alas
trava tempo
pisca letras
porta alerta
saca língua

Saca vento
pisca copos
porta rolhas
trava alas
troca tempo
cata letras
abre língua
passa alerta

Língua, letras,
alas, tempo, alerta
rolhas, copos,
tempo passa...

Saca, pisca, porta
trava, cata, passa,
abre, troca
o vento...

E enquanto
o tempo não passa
o vento sopra
a sua graça
é o movimento!

Dias de Novembro




Dias de novembro...
Doces incertezas...
Sonhos que nem lembro,
postos sobre a mesa...
Dias de esperança...
Tempo de mistérios...
Quando a fé descansa
de rituais mais sérios...
Dias de novembro...
Dias que se vão...
Como um nevoeiro.
areia em nossa mão...
Dias de dar vazão
aos sentimentos inteiros,
aos pensamentos ligeiros,
que ás vezes nem têm razão!
Dias de novembro...
Dias de tanta beleza...
Preparando outro dezembro,
seguindo sua natureza...

sábado, 28 de novembro de 2015

Sempre Maria




Maria se revela
em cada vela,
em toda conta,
em cada espera,
em toda prece,
em gente santa,
na mãe que gera,
na avó que encanta,
na vida que merece
colher o Amor que planta!

Maria se decanta
na intenção que aparece
na oração que se canta
na amizade que cresce
na fé que se agiganta
diante da cruz e da dor,
sua certeza espanta!

Intercessora da paz!
Quem alimenta o Amor!
Manancial de sinais!
A mãe de Nosso Senhor!

30 anos D


E então o tempo nos convida para celebrar a vida! E nos reúne em torno do altar da amizade!
Passados 30 anos que deixamos o segundo grau, percebemos, de maneira muito especial, que pouca coisa mudou. A essência das pessoas é a mesma, com indispensáveis pitadas de vivência e maturidade! É fato que todos evoluímos em nossas estradas individuais...
Profissionalmente, familiarmente, humanamente, espiritualmente...
Mas, insisto, essencialmente, quando nos encontramos, ainda temos tanto daqueles adolescentes de um dia,  que a consciência parece nos pregar uma peça sobre passado, presente e, porque não, futuro...
Em alguma das diversas conversas que tive o privilégio de viver, concordávamos que a amizade de escola tem a tendência de resistir ao tempo, porque lapidada com o diamante da pureza.
As aproximações eram sempre pautadas pela afinidade e pelas descobertas. O interesse era pela pessoa, nada mais! Nada de relações comerciais ou plastificadas...Nos aproximávamos por idéias, sonhos, gostos, procuras absolutamente essenciais! O que importava era o momento, nada além disso! Vivíamos apaixonada e quase que inconsequentemente o agora! Ainda não éramos os adultos preocupados com  convenções sociais...Tudo era espontâneo, por isso mesmo tudo era verdadeiro!
Resgatar tudo isso, de repente, numa noite parece mágico, sim, porque tudo se encaixa quando reaproximamos partes afastadas de um todo! Então voltamos a ser nós! Voltamos a ser laços! Voltamos a ser abraços que conectam muito mais que memórias, ressignificam uma história e reafirmam valores e sentimento que, heroicamente, resistiram ao tempo, à distância e ao próprio experimento de seguir e tocar a própria vida!
E então a Vida nos convida para celebrar o tempo!
Não o tempo da ausência, não o tempo da partida, mas o do conhecimento!Ou, quem sabe, do reconhecimento! Ou cada um de nós não se reconheceu na história e na memória dos outros?
O tempo! Este incomparável e destemido amigo que nos conduz pela mão e se faz alimento para nossa própria superação! Este irmão sempre presente que tem o fantástico poder de redimensionar amplamente passado e futuro, às vezes com uma simples mudança de olhar!
Cabelos brancos, marcas de expressão, quilos a mais, o que importam? Corpos são apenas instrumentos! Ao abrir as portas desta celebração, percebemos sensivelmente que a essência está, como sempre esteve, dentro de nós! No centro de nossos laços! A pouquíssimos passos do coração! Na sala de estar do pensamento, onde razão e sentimento costumam marcar pra se encontrar, pra renovar seus juramentos e repactuar seu compromisso de amar!
Por isso a magia, por isso a poesia, por isso a alegria de estar!Por isso o celebrar!
Enquanto nossos templos vão sentindo a ação das décadas, este tipo de encontro é um belo exemplo de que a alma não parece se importar!
Então brindemos este encontro de essências, estas transparências a se gostar!
30 anos depois é muito bom constatar que os sonhos, o bem querer e a amizade não envelhecem!
E embora os profissionais, pais e mães de família, sejam quase desconhecidos entre si, faz todo sentido nos abraçar e dançar juntos, assim, sem precisar de motivo! Estamos vivos!Nada mais é preciso! E sempre estaremos nas memórias uns dos outros! Fazemos parte de nossas histórias!
Bebemos da fonte de "nosotros"! E enquanto o tempo nos permite celebrar a vida e a vida ainda insiste em celebrar o tempo, esqueçamo-nos, por breves momentos, que estamos todos de partida, na direção do criador! E brindemos! Às nossas vidas, ao nosso tempo!


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Sala de estar



Sentir na pele
o calor de alguém
um arrepio que revele
quem é o sol de quem!
Sentir na boca
o sabor de alguém
traduzir outra língua
que o silêncio tem...
E o coração entoando
um mantra sobre a vida
um salmo sobre o tempo
uma prece sobre o Amor!
Conectando almas,
unificando corpos,
purificando sonhos,
aliviando a dor!
Um toque, um carinho,
um abraço, um olhar,
embriagantes como vinho,
capazes de fazer suspirar!
Sentir na pele
a vazão de alguém,
a livre entrega,
o deixar-se transbordar!
Um sussurro no ouvido,
a dimensão de ser par,
o pleno gozo dos sentidos
o permitir se encantar!
E o coração badalando
os sinos do bem estar
uma oração renovando
os sonhos de ser um lar!
Não importa onde se esteja,
ser sempre o melhor lugar,
aquele que o Amor eleja
como sua sala de estar!

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Sobre a Vida!




Vida é abraço sem esperar,
é pedaço a multiplicar,
é a emoção mais sincera,
é sorriso na espera,
lágrima na partida,
chuva na primavera,
suor durante a lida,
abrigo na tempestade,
carinho no sofrimento,
caminho para a verdade,
conhecimento!
Vida é um beijo no fim da tarde,
um violão e um lamento,
um coração que arde,
uma canção sentimento!
É sinal que chega sem alarde,
é lembrança que chega com o vento,
é o aprendizado da idade,
é a poesia do pensamento,
é a sabedoria da maturidade
e a alegria do nascimento!
Vida é presente e chamado,
é convite pra celebração,
é convívio apaixonado,
é descoberta de irmão!
É sentir o olhar enamorado
é partilhar uma paixão
é entrega de alguém renovado
é fé cega na própria ilusão!
Um passarinho cantando no telhado,
um afago de um animal de estimação,
a saudade que nos deixa assombrados
do tanto de amor que cabe num coração!
Vida é fé, é certeza, é Deus ao lado
é a chama, o silêncio, a oração!
Vida é família, trabalho e amizade,
é ser pai, filho e irmão,
ser apóstolo da caridade
e assim cumprir a missão!

Eu acredito em Jesus Cristo!




Eu acredito em Jesus Cristo!
Muito além de empreendedores e de pessoas de sucesso financeiro, creio naqueles que, inspirados por seu Evangelho, realmente mantém a coerência, fazem a diferença e se importam com os outros!
Papai Noel é muito comercial pro meu gosto! Muito superficial...
A fantasia que ele produz é efêmera, é temporal, traz alegrias de segundos
em nome de um espírito de natal que já se mostrou incapaz de transformar o mundo!
Em Jesus, naquele que acredito, reside a motivação daqueles que fazem o mundo melhor!
Gente que se doa, que se multiplica, que se entrega à sua causa, sem nenhuma perspectiva de lucro ou ganho pessoal! Eu acredito mesmo é em gente que ama! E ama desapegadamente e é capaz de estender a mão e olhar a um semelhante sem pensar no próprio umbigo!
Jesus Cristo, este é o cara que eu sigo! O cara em que acredito!
A sua proposta de simplicidade me comove e enternece muito mais que a do "bom velhinho"...
Isso não me torna incapaz de admirar a história empresarial de um Jobs ou de um Gates, de um Olivetto ou de um Guanaes, de um Zuckergerg ou de um Herrmann Telles. São homens de seu tempo,fazendo a roda girar, ousando estar além do seu momento, fazendo sua idéia ecoar...
Sem dúvida têm seu papel no mundo e exercem com desenvoltura e paixão a defesa de suas bandeiras... Mas homens assim, geralmente, sequer têm tempo de olhar pra seus próximos mais próximos, para suas próprias famílias... O que dizer, então, de um olhar amoroso para os mais necessitados, muitas vezes vítimas indefesas de sua sede pelo próprio presente...Não consigo imaginar estes homens compartilhando seus presentes...
Por isso, repito: sou capaz de admirar cada um deles, como admiro o bom velhinho!
Mas acredito mesmo em Jesus Cristo!
Acredito nos Santos que seu Evangelho produziu e na sua capacidade de eternizar o bem, a esperança, a fé e o Amor! Acredito nos Franciscos, nas Teresinhas, nos Paulos, nos Joões, nos Pedros, nas Claras, nas Madalenas, nos Simões! Acredito nas Teresas, nas Dulces, nas Violetas, nas Gisas, gente que esquece de si mesma para ensinar a amar e emanar Amor! Muito mais que em Papai Noel, acredito no menino luz que nasce para dividir a história, humanizando Deus e divinizando o Homem!Acredito em celebrar sua memória, em multiplicar seu pão, em distribuir seu vinho, em compreender sua paixão!
Num tempo tão voltado para o "ter", o "bom velhinho e seu trenó" são atropelados por seres "mesquinhos", essencialmente insatisfeitos com o que possuem e com o que são! Gente que desperdiça diariamente seu maior presente, a vida, com o pensamento focado no ego,como se o mundo a sua volta orbitasse em volta de si! A boa intenção do bom velhinho se perdeu no consumismo incontrolável de invenções descartáveis, em períodos cada vez mais curtos!
No polo norte, gelado, do coração dos que produzem os sonhos enlatados de hoje, há muito pouco espaço pra generosidade do velhinho ou pra simplicidade do menino! Ao invés de servir à humanidade, seus brilhantes inventos determinam que a humanidade lhes sirva!
Mas, graças ao bom menino, há gente capaz de partilhar seu testamento e nadar na direção contrária deste pensamento...
Não, eu não acredito mais em Papai Noel. O mundo o sufocou! A generosidade santa do Velho Nicolau se deformou! Eu acredito em Jesus Cristo! Ainda hoje seu Amor liberta, sua esperança transforma, sua fé cura! E no Natal, depois de milênios de tentativas frustadas de lhe sufocar, os verdadeiros sábios ainda estão à sua procura! Estes são os verdadeiros magos de nosso tempo! Aqueles que trazem a mágica da verdade e, com seu exemplo, nos apontam o caminho!
Papai Noel e todos os outros que me perdoem, mas eu definitivamente insisto:
Eu acredito em Jesus Cristo!

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Adeus a Cabuçu



A velha casa
ainda de pé
quase em ruínas
já condenada
como o templo
da fé
do qual só resta
uma cruz
por cima!
Quantas lembranças
do tempo de criança!
Quando a alegria
de alimentar
os animais
nos trazia uma paz
difícil de contar!
Tempo de esperança
correndo solta
nos quintais!
E os sonhos,
suculentos
como as mangas,
pareciam multiplicar
nossos sentimentos
quando assumíamos
a condição de capangas
da aventura e dos momentos
que às vezes faziam
até o tempo parar!
A velha casa ainda de pé
suspira de saudade
daquela inquietude juvenil!
Ali tudo era
em plenitude!
A vida andava a mil!
E a vista de um azul
sem fim,
transformava em pomar
o tapete das ondas!
Lá íamos colher
e plantar
lembranças!
Doces como carambolas,
breves como um temporal!
Ali não era a gente
que corria atrás do carnaval!
Era Carnaval que dava
carreirão na gente!
Pura folia
de uma meninada
contente!
E entre cabritos
e bezerros,
pés de cajarana
e de cajú,
risadas, brincadeiras
e berros
dos tempos felizes
de Cabuçu!

O motivo de estar vivo e dar graças por ser ouvido!




Que a graça
esteja sobre ti!
Toda graça
esteja sobre ti!
Bençãos e sopros
de esperança!
E uma mansidão
que te descansa
toda a angústia
e incerteza!
Que o Amor
esteja sobre ti!
Todo Amor
esteja sobre ti!
Este que enlaça,
cura e faz sorrir!
E nos faz perguntar,
por que?
E nos faz questionar,
pra que?
Pra gente
finalmente entender
o verdadeiro motivo
para se estar vivo!
Toda a razão de ser!

Sustos da madrugada




A madrugada
assusta
o coração
que custa
a entender
a estrada!
Silêncio,
sombra,
susto!
Vento
no arbusto
som
de assombração!
Revelação!
Mistério!
Medo!
Galho
que se parte,
folha
que se mexe,
brilho
que aparece
e parece
ampliar a
escuridão!
Devastação!
Gelo no coração!
Por favor,
uma oração,
uma prece!
Alguma coisa
que acalme
a sensação
pavorosa
da incompreensão!
Uma pegada,
pressa
na passada!
O que interessa
certamente
é o assobio contente
o caminhar ausente
além do próprio ninho!
A fé e a esperança
no caminho!
A Vida
muito além
do espinho!
O adulto
e a criança
de mãos dadas
pelo tempo!
Ainda é madrugada...
A estrada é o momento!

Dois



E diante da noite
o sol se pôs
de joelhos
no horizonte
à sua espera...
Quando a lua chegou
desfez-se a ponte
e a história dos dois
virou quimera!
Nuvens, ondas,
tudo distante,
uma órbita errante
durando eras...
E o que era gigante
se fez pequeno!
E o que era brilhante
se fez ameno!
E o que era verão
é primavera!
A lua,
em seu trono
de estrelas,
exposta,
a enrubecê-las,
se mostra,
pele vermelha,
sem pudor algum
em sua elipse,
linhas e curvas
de um corpo celeste,
de cor se veste,
de luz se despe,
se oferecendo
num eclipse!

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Irmãos de fé!


Irmão de fé
Tudo está Naquele que é!
Todo presente!
Toda criação!
Todo ser vivente!
Toda Paixão!
As nossas entradas triunfais e nossos tropeços!
As nossas decisões finais e nossos começos!
O nosso desejo sincero de vivenciar o Amor,
seja como, quando e onde for!
Irmão de fé!
A compreensão do milagre de ser
um grande sacrifício de Amor,
nos abre os portais para merecer
a honra de ser seguidor!
Tudo então é presença!
Do criador, do redentor, do santificador!
Paz imensa!
Luz intensa!
Cura, mistério, calor!
Chama a nos guiar até o fim!
Nosso jardim de pé!
Nele está Aquele que tudo é,
Irmão de fé!

Viver na Terceira Pessoa!



E o toque de seu sopro inflama a alma
e aquece o coração mais duro e frio!
E a chama de seu verbo se propaga!
E transforma em plenitude o vazio!
Lareira dos corações baldios,
Espírito da Vida!
Mostra as verdades e caminhos
aos filhos perdidos deste mundo!
Aos nômades da inspiração!
Clareia as mentes sofridas,
santifica a emoção,
plenifica nossas lidas!
Que toda intenção seja por Vida!
Espírito do Amor!
Oferece-nos generosamente
frutos e dons!
E nos convida
a entender que toda mesa é um altar
quando a humanidade se faz família!
Somos irmãos, que maravilha!
Somos perdão!
Acima de toda lei, o Amor além da prova!
À frente de toda palavra, a fé além da obra!
À prova de todo obstáculo, a esperança de sobra!
Nada de experimentar o tempo, assim, á toa!
Que a existência seja saboreada na terceira pessoa!
Espírito de Deus!
Humaniza nossa casa, diviniza nosso templo!
Corpo, alma, intuição!
Entrega!
Nada de fé cega ou de amém sem paixão!
Nada de lindos discursos sem nenhuma compaixão!
Nada de rituais sem contrição!
Tudo pode ser sagrado!
Pode fazer sentido!
Pode ser um agrado!
Na sua direção!

Prece sem fronteiras!




Tudo se resolve!
Não tenham medo!
Há muito mais luz em vocês, do que sequer podem supor!
Toda força vem do Amor!
Tudo se ajeita!
Cada um com sua receita!
E a simplicidade sempre como guia!
Nada de tristeza ou desesperança!
O sonho é uma criança, à espera de crescer!
A vida se encanta!
Só precisa crer!
Não tenham medo!
O Amor está com vocês!
Sempre, até o último dia!
Existe algum motivo maior para a alegria?
Tudo se renova!
Não tem segredo!
Basta seguir em frente e em paz!
Logo mais, numa esquina qualquer do tempo, novos abraços!
A eternidade é uma certeza!
Assim como o pão na mesa e o coração no altar!

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Lágrimas e preces!



Sim, é preciso chorar por Mariana!
Mas também é preciso chorar por Paris!
É preciso rezar pelos franceses
e é urgente rezar rezar pelo nosso país!
Chorar e rezar pelas vítimas da ambição
e do fundamentalismo!
Todas estas pessoas são vítimas de um tempo de desamor!
Todas elas merecem nossa prece e nossas lãgrimas!
Vivemos um mundo selvagem...
Onde certas "razões" se perdem no horror de assistir
estas tragédias e perceber a indiferença daqueles
que agem como se elas não existissem...
Como se nada significassem!
Os injustificáveis assassinatos na França representam
a bandeira radical de um terror sem nexo!
As imperdoáveis mortes em Minas, representam
a lama de um país sem nexo!
Não há nenhuma razão para questionarmos este ou aquele lamento!
É sentimento!
Coisa natural do ser humano!
Pouco natural é fazer disso outro motivo pra discórdia...
Choremos, sim, pela inconsequente ação de seres que se proclamam racionais
e, diariamente, fazem questão de contribuir para a destruição de sua própria raça,
de sua própria casa, de seu próprio tempo!
Choremos por aqueles que usam o nome de Deus para promover o desamor!
E oremos!
Porque orar talvez seja a única esperança que nos reste, antes de nos bestializarmos de uma vez!
Mariana, Paris, Síria, Planeta Terra. Todos merecem nossa comoção! Nossa indignação!
Não são os lugares, mas as ações...
Não só os pesares, mas as razões...
Que 2016 seja, de fato, um ano de misericórdia!
E que Deus, no seu infinito Amor, nos abençoe e proteja, pois só Ele é capaz de transformar
tanta desgraça e intolerância, tanta miséria e ganância, num doce rio de perdões! 

domingo, 15 de novembro de 2015

Rezando por Paris




Uma lágrima em Paris...
Tantas lágrimas no mundo...
O tempo de um gesto infeliz...
O manifesto de um horror imundo!
Tantas lágrimas em Paris!
Ecoando pelo mundo...
O desatino de alguém que quis
descer ao lugar mais profundo,
desenhando nas calçadas, a giz,
os contornos de um terror vagabundo!
Uma tragédia em Paris...
O homem faz o mal ser fecundo...
Centenas de mortes em vão...
Olhares perdidos, corações devastados,
personagens paralizados,
sentimentos petrificados,
dúvidas nos estilhaços da compreensão!
Não podemos ter nos bestializado tanto...
Na terra da igualdade, da liberdade e da fraternidade
a profanação de ideais tão nobres
faz a humanidade mais pobre
e mais indigna de perdão...
Uma lágrima em Paris, o choro além da nação!
Mão a mão, gente unida em oração,
numa aliança de indignação!
E enquanto o olhar derrete uma emoção
que insiste em não se acostumar com este horror,
não conseguir aceitar a idéia de gente matando gente
em nome de Deuses que pedem somente Amor!
Se os Deuses são diferentes mas se aproximam pela paz e pelo bem.
nós é que havemos de ser os indiferentes?
Uma lágrima em Paris e do meu peito escorrem água e sangue!
E diante da cruz, do martírio do Cristo, peço luz pra cidade da luz!
Que o perdão seja sagrado!
Que o Amor seja um chamado a nos lembrar que a vingança não levará a lugar nenhum!
Não trará ninguém de volta, nenhuma reviravolta pro mundo!