sábado, 30 de junho de 2012

Paulo, Santo de Deus


Saulo, Saulo,
porque me persegues?

É necessário que te cegue
com o brilho da luz mais forte
para enxergares de uma vez
que Jesus venceu a morte!

Saulo, Saulo,
porque me importunas?

É necessário que te puna,
que te faça cair do cavalo,
para entenderes de vez
que Jesus é o Messias de quem falo?


Saulo, Saulo,
porque me atormentas?

É necessário que me escute:
você merece este castigo,
para entenderes de vez
que Jesus é o seu maior amigo?

Paulo, Paulo,
porque já não vives?

É necessário que te unja,
a espada é o caminho que escolhi
para fazer-te santo,
pois é o Cristo que vive em Ti! 

Pedro, papel e tesoura



Quo Vadis?
Me diz, aonde vais?

Está mesmo à procura
da paz, ou andar a esmo
faz parte da sua cura?

Quo Vadis?
Me diz, aonde vais?

Está fugindo do seu próprio
espelho, ou o que quer
é um novo manto vermelho?
 
Quo Vadis?
Me diz, aonde vais?

Não negues a ti mesmo!
Como pode estar ausente
se te transformei em
pescador de gente?
 
Quo Vadis?
Me diz, aonde vais?

Não deixem que joguem
a primeira pedra!
Não importa quem seja!
Tú és pedra,
pedra fundamental
da minha igreja!

Nada de platéias



Ajuste-se!
Custe o que custar!
Busque-se!
Até se encontrar!
Vida é caminhada,
é estrada que segue
e vai virando deserto
se a gente não regar!
Atreva-se!
Negue-se!
Até se afirmar!
Vida é aventura
que te desafia
e entre a noite
e o dia,
há tanto
a conquistar!
Explore-se!
Descubra-se!
Depois cubra-se
de idéias,
sem esperar
platéias,
sem aceitar
o altar!
Alugue-se!
Mude-se!
Deixe pra trás
as velhas aquarelas
e pinte novas janelas,
todas de frente pro mar!

Viagem ao centro de mim!



Viajo dentro de mim
entre alamedas de lembranças
onde a emoção balança
num parque de jardim!

Viajo mar adentro de um sim
entre veredas abissais
de mãos dadas com um coração em paz
no infinito de mim!

Viajo ao centro de mim
entre lendas e canções
não estão à venda alguns bordões
bandeiras de onde eu vim...

Viajo até um lugar sem fim
nas sendas da ilusão
no meu escudo somente um brazão,
um cetro no reino de mim!


Pó ao vento!



Leve a brisa
mais breve
no seu peito,
de um jeito
bem seu!

Ela que frisa
as ondas
e que te avisa
da chuva
que vem,
além do
próprio mar...

Leve o vento
mais forte
em seu sono.
que ele
impulsione
seus sonhos
e te faça merecer
tornar real!

Não sei
de nenhum rei
maior que o
próprio amor!

Nem visitei
nenhum castelo
mais sólido
que uma flor!

Leve suas raízes
e semeie na estrada!
Depois de tudo.
nada te manterá mudo
se você souber
escolher as palavras
mais certas
na hora de colher!

Jesus Cristo, esse é o que é!


De joelhos
meu olhar
procurou
a luz do seu
e viu a forma
da cruz
refletindo
Deus!
Jesus!
Cristo,
é isso,
o viço
a serviço
da criação
ainda pulsa
em sua missão
de ser caminho!
Verdade!
Vida de espinho
desfazendo
a carne,
retalhando
o linho,
transformando
pão e vinho
em pergaminho
de fé!
De pé,
meu olhar
continua
ajoelhado
no templo
de mim!
Não,
um tropeço
não é o fim,
é a direção
de um novo
começo
então esqueço-me
e digo Sim!

Transportando-me


O último bonde
vai sair....
Você sabe
pra onde?
Você sabe
pra onde
ele vai seguir?

O último trem
já vai andar...
Você sabe
com quem?
Você sabe
de alguém
que também vá?

O último avião
vai decolar...
Qual sua
direção?
Qual a
tripulação
que vai pro ar?

O último navio
já apitou!
Mas você
não chegou,
meu olhar
embarcou
na dor do mar!

Em tempo...



A madrugada morena
espera a manhã loira chegar
pra convidar a tarde ruiva
e a noite negra pra dançar!

É a dança das horas,
a dança do agora,
a lança e a espora
fazendo o tempo cavalgar!

O sol aguarda
para arrancar um reflexo
da espada encravada na pedra
do teu sexo...

E as estrelas,
todas vermelhas,
há anos luz,
parecem se cobrir
com mantos azuis
enquanto a luz
arde em centelhas...

A madrugada serena
espera a manhã pra contar
que a tarde trará um olhar que uiva
enquanto a noite espera pra acordar!



terça-feira, 26 de junho de 2012

São Joões



João
são quantos?
Tão santos,
nem tantos
João
são ecos
são vozes
clamando
no deserto
João
em versículos,
são oculares
capítulos
João
na cruz
é filho
no lugar
de Jesus
João,
primeiro
a acolher Maria
presente
de noite e de dia
João
que corre
à frente de Pedro,
entende tudo
mais cedo
João,
o justo,
o pai, o amigo,
o Augusto!
João
do carneirinho
e da fé
mantém a gente
de pé!
João
do pé de feijão
ao papel
nos mostra
o caminho
do céu!

Basta entregar a Deus



Esvazia sua dor
no amor do meu abraço
ilumina de cor
o mundo entre seus passos
Vida que segue
tempo que regue
o sonho e a fé
pra gente ser mais
do que é
pra gente ser mais
do que foi
pra gente ser paz
pra gente ser mais
do que dois
num abraço
que preenche de amor
todo espaço
um abraço
que extraia sua dor
e seu cansaço
o tempo virou
o rosto e olhou
dentro dos seus olhos
o vento falou
que o tempo ditou
o rumo da prosa
e a rosa murchou
numa tarde saudosa
Mas deixou no ar
tanto perfume
que o verso teimou
até transformar
luz em vagalume!
Suaviza sua dor
no andor do meu abraço
o mistério é o calor
que transforma gente em laço
E na hora de dizer adeus
basta olhar pro céu
e entregar a Deus!
Na hora de dizer adeus
basta entregar a Deus!



Sonhos de inverno


Conte-me seus sonhos
sem dizer uma palavra
fale-me com os olhos
nada mais é necessário!

Diga o abstrato
com um gesto concreto
do outro lado do sono
quem é que ganha o páreo?

Faça as suas apostas
e não esqueça que o azarão
embora não mereça
às vezes é campeão!

Conte-me seus sonhos
e acorde os meus
fale-me numa prece
que eu também peço a Deus!

Brazilian Chess (Foto de Pedro Murta - internet)



Toquem as trombetas
façam caretas
dancem no meio da rua
voltem a olhar a lua
não aceitem tudo isso
toda esta falta de compromisso
como uma realidade nua e crua!

Depende de cada um de nós
ir até as torres tocar os sinos,
montar nos cavalos e cantar os hinos
desafiar os bispos e os reis
dizendo que é a nossa vez
de arrumar um tabuleiro
onde haja espaço pro peão
se transformar em cavalheiro
através da educação!

Chega de aceitar a imposição
da coreografia ensaiada
dos movimentos estudados
que nunca nos levaram a nada
além de "cada um no seu quadrado"...

Troquem as cornetas
chamem os caretas
vamos transformar a comédia
em drama,
convoquem as damas
chega de aceitar tudo isso
acabou o tempo de ser omisso
antes que o jogo termine em tragédia!

Chega de insensatez!
O modelo está em cheque!
É hora de jogar xadrez!

Confissões de Podres Poderes....


Onde há fumaça, há fogo, já dizia minha avó.
Lembro sempre deste ditado quando chega o período das festas de meio de ano e o "fog" junino pede licença pra dançar forró com a atmosfera. A fumaça vai ganhando um tom alaranjado ante de subir pra escuridão, camaleônica em suas cores, mimetizadas das fogueiras!
Aqui e ali os fogos pipocam e enchem de luz e cor o céu de São João...
Não sei se meu avô dizia. Se não, deveria ter dito: eta festa porreta! E no mais autêntico baianês!
Gente dançando, gente feliz, gente comendo e bebendo, brindando a vida, espelhando satisfação nos brilhantes olhos de licor!
De repente os arraiás familiares se desfazem e a dança, o entornar e a comilança dão lugar ao sono, que logo, logo, é o sol que vai "raiá"...
No retorno à urbanidade, começa a correria pra não pegar trânsito na volta, quem sabe apenas uma desculpa de quem quer chegar em casa pra ver o jogo do Bahia...
Carro arrumado, familia acomodada, começa a viagem rumo a Soterópolis. E, de repente, no meio do caminho havia uma blitz...É, havia uma blitz no meio do caminho...
Nada demais com que se preocupar. Carteira em dia, documento em dia, carro revisado, o que pode acontecer além de nos atrasar?
Eis que, de repente, percebo o guarda anotando alguma coisa antes de nos mandar passar...
Mas peraí, se não nos mandou parar, o que tinha para anotar?
Onde há fumaça, há fogo, já dizia minha avó...
Eu, mesmo preocupado com o horário do jogo, ouso arriscar a confusão. Resolvo parar e pergunto, entregando a Deus o que virá:
-"Seu guarda, desculpe perguntar, mas tem algum problema?"
Estranhamente tranquilo, o patrulheiro me responde:
-"Não cidadão, pode passar!"
Não me contenho e não me contentando com a resposta, disparo:
-"Mas o amigo não anotou alguma coisa?"
E recebo em troca a seguinte resposta do "homem da lei", acompanhada de um sorriso que beirava o auge do cinismo mesclado com o suprasumo da pilantragem:
-"Pode seguir tranquilo, que só estou anotando uns números pra fazer uma "fezinha no bicho" mais tarde!"
Onde há desgraça, há jogo, talvez minha avó dissesse...
Volto pra casa, já pensando em São Pedro, com esta "bomba de mil" na bagagem...
No país da contravenção, a lei aposta na sorte do jogo de azar!
Azar o meu, que quis perguntar...
Talvez o contraventor respondesse, pra se justificar, que do jeito que vão as coisas, até "os homi" tem que se virar...
Preciso me questionar: " Será que foi mesmo João Batista que perdeu a cabeça por causa da dança do ventre de Salomé? Ou quem perdeu a cabeça foi o Rei em pessoa?
No caminho de volta, vendo o sol se por por trás dos contornos de Salvador, ainda me pergunto se tudo isso aconteceu mesmo ou foi só um delírio de ressaca de licor...
Onde há fumaça, há fogo, já dizia minha avó!
Olhando estes tristes sinais de nossos dias, cada dia mais lhe dou razão!
Policial, bandido, cidadão, todo mundo dançando contente, formando uma enorme quadrilha que chamamos de nação...
E viva São João!



segunda-feira, 25 de junho de 2012

Improvisando



Me dê de presente
seu melhor improviso.

Pode ser um olhar,
pode ser um sorriso,
mas que seja ardente,
seu melhor instantâneo
de gente!

Tem que ser transparente,
precisa ser espontâneo,
um sinal do que você sente
uma receita que me mate a fome!
E que também me faça mais gente
do que simplesmente um nome...

Te dou de presente
meu melhor improviso!

Pode  ser um poema,
pode ser um aviso,
pode ser um conselho,
um pensamento positivo,
bem vivo!

Mas tem que ser consequente...
Precisa ser lapidado!
Um farol  incandescente,
um resgate do passado...
E que te faça se sentir mais gente,
simplesmente por me sentir ao seu lado!

domingo, 24 de junho de 2012

Retirar-se



Pedir licença e sair
abrir a porta do peito
e dar um jeito de fugir!

Reabastecer os sonhos!

Embarcar numa rede
e usufruir o balanço do tempo
sorver um livro pra matar a sede!

Conhecimento em litros...

Essencial como água
fundamental como perdão
que filtra as toxinas da mágoa!

Alimento do coração!

O que se leva daqui?
Em meu retiro, esta é a questão!
Imitação de Shakespeare?

Retornar ou partir?

Humania



Não, não acho estranho
esta mania de ser humano
não fazer parte de um rebanho
que parece cada vez mais insano
distante da inteligência e da arte
errante no seu embrutecimento tacanho!

Humana mania de querer ser gente
buscar ser transparente e seguir
insistir e ir em frente
brindando a tudo que nos faça sorrir
saber que o que se sente
é algo que precisa florir!

Não, não te acho humano
por me achar estranho
me parece tão insano
tomar parte do rebanho
viva a inteligência e a arte
quem sabe você entende esta parte!

Namorando


Quando um olhar
insiste em procurar
um outro pra rimar
namoro vira poema
e transforma qualquer dilema
em certeza de tudo o que se deseja!

Quando uma mão
descobre onde pousar
e sente completar
com tato uma outra mão
presença vira certeza
diante de qualquer problema
e o amor vira canção quando se beija!

Dia dos namorados
é caminhar ao lado
todo dia, toda alegria,
todo dom compartilhado!






terça-feira, 12 de junho de 2012

Numa esquina qualquer 2

No Dia dos namorados uma homenagem do TT à uma linda história de amor: O feitiço de Áquila!



Numa esquina qualquer (Música: Adriano Moraes – Beto Levindo – Rodrigo Araújo / Letra: MárcioDidier) Canta Adriano Moraes 

 

Hoje eu dei bom dia pro vento
e resolvi te ligar bem cedo,
sem medo de te acordar...
Hoje a minha lei é o momento
eu decidi não perder mais tempo,
é hora de confessar

Tenho andado pensando em você
Uuuuuu-hu
pensando em andar ao seu lado...
Nanaraiananaianananaiana
nananaianaianaia

Hoje eu dei de cara com o espelho
e vi você de vestido vermelho,
sorrindo em algum lugar
Hoje eu sei que estou mais atento,
quero mais, muito mais sentimento
é hora de apostar
De mãos dadas, numa esquina qualquer,
Uuuuuu-hu
andando sem pensar ao seu lado...
Nanaraiananaianananaiana
nananaianaianaia
Eu tenho andado pensando em você
u-huuuuuuu
pensando em andar ao seu lado...
De mãos dadas, numa esquina qualquer,
andando sem pensar ao seu lado...
Nanaraiananaianananaiana
nananaianaianaia

 

Pares ímpares


segunda-feira, 11 de junho de 2012

domingo, 10 de junho de 2012

Príncipe de nada



Resgate algum sonho futuro
se dê isso de presente
tire seu passado de cima do muro
enfrente sua serpente!

Sempre é tempo
de voltar à frente
do seu próprio tempo
pra encontrar a paz
e servir de exemplo!

Sinta-se pequeno
priíncipe de nada
somos só visitantes
num planeta,
numa Terra abandonada...

Desenhe somente
o que a imaginação sussurrar
cultive uma flor
pra dar de presente
a quem você, de fato, amar!

Sempre é tempo
de adiantar o passo
do seu próprio tempo
pra alcançar a paz
e lhe dar um abraço!

Sinta-se pequeno
priíncipe de nada
somos só visitantes
num planeta,
numa Terra abandonada...


sábado, 9 de junho de 2012

Mais uma vez o tempo parou




Mais uma vez
você não disse nada
preferiu seguir sua estrada
mas seu silêncio falou...

Quem corre mesmo
contra quem?
Nós contra o tempo
ou o tempo contra alguém?

Quem largaria tudo
por um gesto de amor?
Quem mais abraçaria
a dor de uma utopia?

Mais uma vez
o tempo parou...

Mais nada
do que um simples rito,
mas nada
precisou ser dito,
quando o infinito
se pronunciou!

Contradições...




Acho lindo
quando você
junta as mãos
pra falar com Deus!

Em seu momento
de oração
se abstrai do mundo
em segundos só seus!

Acho nobre
quando você
ergue os olhos
pra louvar a Deus...

Um sentimento
de adoração
transfigura seu rosto
num complemento tão seu!

Mas o próximo
que está tão perto
se sente num deserto,
abandonado e com sede,
em busca de algum oásis
onde haja alguma rede
para esperar pelos seus!

Com a doçura de um acorde de sol




Acorde com a doçura do sol
lambendo seu corpo
como um amante insaciável...
No templo do seu lençol
calor de raio preguiçoso
repentinamente indecifrável!

Todo dia
o dia lhe convida pra dançar
mas não repete o convite
mais de uma vez por manhã

Dia também fica triste
chora uma garoa,
mas como uma pessoa
esquecerá tudo amanhã!

Com a doçura de um acorde de sol
beijando tua alma
como um amigo sensível
uma canção pede a palavra
apenas pra lembrar
que a vida pode ser incrível!

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Artepão



Tira da mesa
os problemas
e sirva alguns
dos meus poemas
na hora do jantar!

Na sobremesa
o dilema
entre a música
e o cinema,
o que melhor adoçar!

Quem disse
que a arte
não pode
ser servida
em partes
e saciar
nossa fome?
Quem disse
isso tem nome?
Tem sobrenome?

Tire da cama
as notícias
e vista só
carícias
na hora de deitar!

Nas preliminares,
delícias,
dispa-se
das malícias,
procure só amar!


Quem disse
que a arte
não pode
ser sorvida
em goles
e saciar
nossa sede?
Alguém viu isso
na rede?

Tire do sofá
as besteiras
e faça uma escultura
de areia
pra analisar...

Depois desligue
a novela,
ouse uma pintura
sobre tela
pra extravasar!

Quem disse
que a arte
não pode
ser servida
em partes
e saciar
nossa fome?
Quem disse
isso tem nome?
Tem sobrenome?

Quem disse
que a arte
não pode
ser sorvida
em goles
e saciar
nossa sede?
Alguém viu isso
na rede?


O exemplo do Coiote

Sou da geração Papa-Léguas.
Bem antes de He-man, Thundercats, Bob Esponja e Harry Porter surgirem.
A magia daquela época estava nos inocentes desenhos animados Hanna-Barbera, com suas trilhas sonoras impecáveis, seu humor refinado e, porque não dizer, algumas preciosas mensagens bem positivas.
Entre sessões dos Flintstones, Pantera Cor-de-Rosa, Shazzam, O Vale dos Dinossauros, A Formiga e o Tamanduá, Bom-Bom e Mau-Mau, Scoobby-Doo, Os Cavaleiros da Arábia, O Inspetor, O Pica-Pau, Tom e Jerry, Moby Dick, Sansão e Golias, os Herculóides, A Corrida maluca, A Esquadrilha Abutre, Os apuros de Penélope, O Lobo e Carneirinho e Mike Tor, uma geração inteira aguardava, ansiosa, o dia em que o coiote encerraria a odisséia de frustrações e capturaria o Papa-Léguas...
Aquele Bip-bip do veloz avestruz, para o qual torciamos desesperada e invariavelmente, se repetia como um hino vitorioso sobre as tentativas e fracassos do seu pseudo algoz, o Coiote! Pobre personagem!
Seus planos fabulosos, suas ferramentas originais, seu investimento em alta tecnologia, seus cálculos, seus esforços hercúleos sempre acabavam no fundo do abismo, enterrados sobre toneladas de pedra e pó!
Com certo saudosismo daqueles dias, a vida apurou minha visão para perceber naquele caçador uma bela variedade de bons exemplos para uma conduta pessoal e profissional.
O Coiote é a personificação da perseverança! Dia após dia, fracasso após fracasso, tentativa após tentativa, ali estava ele, motivado, renovado, esperançoso, pronto e decidido a alcançar seu objetivo, por mais impossível que aquilo parecesse aos milhares de telespectadores da época! Mas o Coiote não se abatia! Ao contrário, ele ressurgia! Cada vez mais brilhante, mais esperto, mais evoluído! Depois de cada queda, da aparência maltrapilha e aniquilada, ele aparecia otimista, vibrante, confiante no próprio sucesso e, subliminarmente, nos passava uma lição: desistir jamais!
Transportando tudo isso para nossos dias, vejo profissionais "Papa-Léguas" em todos os mercados. Utilizam de suas qualidades, seus méritos, seus conhecimentos, suas vantagens, às vezes até de algumas trapaças, para nunca serem alcançados pelos coiotes...São os reis do pedaço! Os protagonistas, sempre protegidos e amparados pelas circunstâncias! Avestruzes do sucesso, dignos de respeito e admiração, seguem sem sustos nas intermináveis e monótonas linhas retas de suas carreiras... Alguns "Papa-Léguas", não tão dignos, usam sua esperteza e vantagens para agigantar e multiplicar as diferenças sociais. E haja diferença... Estes, de avestruzes, só deveriam ter o hábito de esconder seus rostos no primeiro buraco que encontrassem... Estes, sem pena, depenam a sociedade.
Ok, não vou entrar nesta polêmica...Mas fico pensando no exemplo e na dedicação do Coiote! Este sim talvez seja o verdadeiro herói da história!
Porque é o Coiote que tem que correr atrás do sustento, dia após dia. É ele que tem que ser criativo! É ele que nos sugere a importância do planejamento! É ele que tem que encontrar força diante da adversidade! É ele que tem que buscar motivação! É ele que tem que acreditar e lutar! Correr atrás e persistir! Saber perder e se renovar! E, incansavelmente, continuar! É o Coiote que nos ensina a cair e a levantar! Tudo e todos conta ele. O vento, o tempo, o Papa-Léguas, a torcida, o desenhista e até o criador! Nada de sucesso fácil, sua missão é perseverar, é ser exemplo! Se alimente disso, Coiote! Deste suor diário retire seu viço pra continuar a desafiar o mundo!
Que belo exemplo!
O caçador que virou caça da vida, não se abate diante do azar, diante do erro, diante da trapaça, diante do cansaço. Ao contrário, ele chama a vida pro abraço e começa a dançar! Tira leite de pedra, encontra água no deserto, vive de sonho, porque sabe sonhar!
Vida não é desenho animado, mas seria um pecado não reconhecer este "achado" que é o Exemplo do Coiote! Que ele sirva de inspiração a cada trabalhor honesto, a cada pessoa comprometida, a cada cidadão ético, para que nunca se desista!
Olhemos nós para a vida, como o Coiote para o Avestruz! Por mais que a vida esteja a léguas de distância, sempre caberá a nós correr atrás daquilo em que acreditamos, daquilo que queremos!
Talvez nossa realidade fique muito mais animada, se soubermos aprender, com este exemplo, a ter orgulho de ser Coiote!
Por enquanto é só, pessoal!




Na beira do pior abismo



A qualquer momento
vão bater na sua porta
e colocar você, de vez,
contra a parede
dos seus sentimentos
mais nobres
e só então,
todas as coisas que você fez
vão parecer tão pobres
que vão jogar no chão
a sua altivez...

É nesta hora
que a sua honra
e seus princípios
vão ser mais testados!

É nesta hora,
na beira do maior
dos precipícios,
que tudo será passado!

A qualquer instante
vão quebrar suas janelas
e cortar você, sem dó,
com os cacos delas
esvaziar sua estante
dos livros preferidos
e só então,
tudo a que você já se deu
vai parecer sem sentido
e o seu resto de ilusão
vai virar pó!

E é nesta hora,
é justo nesta hora,
que a sua honra
e seus princípios
vão ser mais testados!


Na beira do pior dos abismos
um filme será passado!



Bote fé!


Não me diga,
não me liga
pra outra briga,
tudo é giga,
não colida
novamente
com você!

Não se cale,
nem me fale
de outro baile,
neste vale
não desfaça
totalmente
do que crê!

Porque pra mim
não faz sentido
que tudo que
tem sentido
em sua vida

de repente
vire nada
e nada faça
você se reerguer!

Não me conte,
nem me aponte,
outro monte
de horizontes
não se iluda
cegamente,
volte a ver!

Não me grita,
nem repita,
não se agita,
não evita,
nem critica
o que não pode
compreender!

Porque pra mim
não faz sentido
que tudo que
tem sentido
em sua vida

de repente
vire nada
e nada faça
você se reerguer!


Cíclico


Tem dias
que a gente
se frustra

Tem vezes
que a gente
duvida

Tem horas
que a parada
é tão brusca

que a gente
precisa repensar
nesta vida!

E aí a gente
se lembra
que todo mundo
sofre um dia
mas que isso
não é motivo
pra se brigar
com a alegria!

Tem noites
que a gente
se deixa...
E as horas
só trazem
abandono...

Tem sombras
que nos lembram
só queixas...
E a gente
se perde
do sono...


Mas aí a gente
se toca
que todo mundo
sofre um pouco
mas que isso
também é estar vivo
e sonhar não é
coisa de louco!

Tem gente
que parece
com espinho...
Tem gestos
que parecem
açoites...

Tem tempo
em que é melhor
estar sozinho...
Tem dias
em que é melhor
virar noite!

Mas aí a gente
respira,
se inspira
em quem traz alegria
e se acende,
ganha novo viço,

até transformar
noite em dia!


Sobre seus sonhos mais belos



Seus sonhos mais belos
não são castelos de areia
para virarem farelos
por causa da marola
de um marujo ou
de uma sereia!

Seus sonhos mais belos
não precisam nem de príncipe
nem de princesa,
nem de uma serenata de viloncelos
para acenderem seus olhos
de leveza!

Seus sonhos mais belos
habitam seu altar interior
um lugar tão sagrado
que te preenche de Amor!

É este Amor pela Vida
que fortalece seus elos...
E é deste Amor pela vida
que se alimentam
seus sonhos mais belos! 


Do topo do mundo



Do topo do mundo
Sera que voce ve tudo?
Sera que alguem te ouve?
Ou voce esta mudo?

No topo do mundo
Como anda o seu sorriso?
Sera que ele esta apagado?
Perdeu o poder do improviso?

O topo do mundo
Pode trazer muito frio
Pode trazer solidão
Pode aumentar o vazio...

O topo do mundo
Pode trazer desconfiança
Pode te afastar ainda mais
Do seu resto de paz de criança

Por isso cuidado
Muito cuidado,
Com o topo do mundo...
De la a vista é linda
Mas o precipício é profundo!