segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Brinde de fim de ano



Saúde!
Um brinde à vida!
Um brinde ao abraço, manifestação incontida do bem querer mais bonito,
o amor ágape, sem segundas intenções, sem terceiros interesses, sem outras dimensões além de uma amizade sincera, onde é sempre primavera nas estações!
Um brinde a troca de olhar, à clareza, à transparência no se revelar, à grandeza, ao dom da humanidade se aproximar da divindade na beleza de revelar a integridade de uma alma e sua leveza!
Um brinde ao gesto de uma mão estendida, exercício manifesto da lida de se aproximar, de fazer outra pessoa querida, florida com o sorriso que vem do centro, de lá de dentro, por saber que é capaz de se fazer gostar!
Um brinde ao sonho, à fantasia, à arte, à poesia, às manifestações do espírito, em traços, acordes, fotografias, rimas, desenhos, evoluções, coreografias, melodias, estrofes, talhos, retalhos, revelações, entalhes, detalhes, inspirações, quando Deus parece soprar sobre as mãos, sobre as vozes, sobre os pés, sobre as mentes e os corações, dando aos homens asas imateriais, para, imersos na própria indimensão, transformarem o universo...
Um brinde à existência e ao milagre de estar, de ser milagre pulsante, pensamento vibrante, sentimento contagiante, essência do bem!
Um brinde à nossa humanidade errante, à nossa capacidade de cair e nos reerguer, de transformarmos falha em aprendizado e de saber colher, até no pecado, razões para crescer!
Um brinde à nossa capacidade de sorrir com a borboleta que passa, com a esperança que pousa, com o vagalume que faz a luz dançar livre no espaço, com o passo de um filhotinho, com o canto de um passarinho! 
Um brinde à nossa capacidade de chorar com a saudade de alguém, com a chegada de um neném, com um final de filme, o meio de um livro, o início de uma canção, o precipício de uma verdade...
Um brinde à oportunidade diária de, apesar de tudo, acreditar na humanidade! Compreender e agradecer por tudo o que somos capazes de contruir e fazer de melhor e, tranquilamente, diminuir o que de pior nós fazemos...
Um brinde à você, que lê tudo isso do outro lado deste "papel" que eu teimo em escrever e que ainda consegue acionar seu despositivo mais humano e se emocionar! E faz disso um compromisso! Um brinde a você, que sabe brindar! Que sabe brindar e viver!
Um brinde à vida e à você!
Feliz 2013!

M.D.

Manha de fim de tarde



Dorme mais um ano
para a eternidade
só existirá agora
nas nossas horas
de lembrança,,,

Dorme cada plano
desta nossa idade,
que também virou memória
com nossas histórias
de criança...

Amanhã será
novo ciclo
a tenda do circo
se reerguerá!
O show não deve parar
é o princípio:
do fim voltará
ao início,
do precipício
ao céu retornará!

Dorme cada sonho
para acordar em verdade
Em verdade, em verdade, vos digo
vago à procura de abrigo
e o tempo é o melhor amigo
nesta manhã de fim de tarde...

Vira ano



Vira ano
Vira lata
Vira mesa
Vira casaca
Mira tempo
Gira mundo
Cata vento
Conta segundo
Quebra cabeça
Lança perfume
Troca letra
Vaga lume
Caça palavra
Toca sino
Porta mala
Qual o destino?
Qual o sentido?
Quem tem razão?
Quantas mentiras?
Por quais verdades?
Em qual cidade?
Onde termina?
Quando começa?
O caminho de uma sina?

sábado, 29 de dezembro de 2012

Progressiva...


Troque de venda
faça sua lenda
vague no tempo
sem medo  do amanhã

Toque algum rosto
prove algum gosto
rasgue seu templo
repinte suas manhãs

A arte de viver
todo dia, cada dia
como se fosse
o primeiro choro,
a última alegria,
aquele doce 
com queijo, 
aquele beijo
que ficou na fantasia...

A parte de viver
cada dia, todo dia,
como quem preza
o primeiro passo
a última fatia,
aquela reza
com canção,
aquela oração
em forma de poesia...






quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Poeira reluzente!




Somos poeira
na estrada do tempo
à merce da dança
dos ventos,
dos movimentos
dos ares,
e do temperamento
dos mares!
Somos apenas
ciscos
no caminho
das eras,
somos josés
e franciscos,
grãos de pólen
na floridão
da promavera!
Somos pó
nas trilhas
das madrugadas,
mas nem por isso
somos nada,
ao contrário,
somos únicos,
insubstituíveis
em nossa pequenez,
em nosso "era uma vez"!
Somos sílabas
de um dicionário
incompleto
e apenas juntos
fazemos sentido,
valemos a pena
ser lidos,
quando viramos
palavras,
adjetivos,
verbos vivos,
substantivos,
versos, rimas,
estrofes,
poesias, canções,
reticências,
interrogações,
vírgulas,
exclamações!
Pontos!
Grãos!
Pó!
Somos poeira
na esteira
da história!
Somos memórias,
lembranças
de quintais
esquecidos,
de amores vividos,
de gestos de paz!
Somos humanos,
seres incompreendidos,
somos sinais,
eternos mortais...
Somos luzes
e sais!
Somos cruzes
e mais,
somos benditos,
somos bonitos,
vastos campos
infinitos,
osde trotam
sentimentos
esquisitos,
pensamentos
grandiosos,
emoções,
sentidos,
direções,
idéias,
invenções,
ideais,
revoluções,
sensações,
atemporais...
Somos filhos
da Terra,
habitantes
do Cosmo,
poeira luminosa,
marola reluzente,
espuma incandescente
do milagre
de estar vivo!
Podemos ser maiores,
podemos ser melhores,
podemos ser!
Podemos!
Um novo ano
vem vindo..,
Que ele seja
bem vindo!
Que seja lindo!
Que traga mudança!
Que traga esperança!
Que transforme
nossos erros!
Que multiplique os acertos
e as melhores intenções!
Que virem gestos concretos
e despoluam o planeta
das nossas contradições!
Somos poeira
no meio da estrada!
Que esta poeira
se torne encantada
com o simples fato
de por aí vagar...
E possa cumprir
sua jornada,
compreender
sua missão,
contagiar
os seus
e, então,
voltar a Deus
pra metamorfosear
nada em tudo!
Tudo em todos!
Todos se transformando,
num sopro divino,
na mais fantástica
de todas as inspirações:
a criação...
Evoluída,
enternecida,
humildemente
vencida:
compreendendo,
finalmente,
o que vale
de verdade
na Vida!

Mais um Natal





Mais um Natal passou...
O menino nasceu
O dia clareou
A estrela se elevou
O tempo se refez
A historia se partiu
A luz se expandiu
O caminho se fez
A verdade se espalhou
A vida se transformou
Mais um Natal passou...
Mais uma vez Cristo chegou...
Que desta vez a gente tenha deixado
Ele ficar de vez em bossas vidas!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Entre os ditos irracionais....


E vai caindo o dia
e o tempo regredindo
a dor da vida em Maria
José vai se afligindo...

Não há portas abertas
não há nenhuma acolhida
cidade cheia de gente deserta
pulsa na veia uma velha ferida...

E vai chegando a noite
e o Deus menino chegando
o frio segue castigando
pois não há teto pro Amor...
Se entre os homens não há locais
quem sabe entre os animais?
Quem sabe alguma paz,
quem sabe algum calor?

A estrela pousa no céu
faz de sua luz direção
avisa que o Rei está vindo
e a história se dividindo...

O céu faz festa de estrelas
com anjos que cantam, sorrindo,
sobre um novo tempo que chega
e um Deus feito luz num menino lindo!

Natal Bendito!



A noite da esperança
O mundo mais bonito
A luz se faz criança
Eu acredito!

O sonho original
O tempo do infinito
O Amor se faz Natal
Eu acredito!

Luzes, brilho,
Sigo a estrela da fé!
Nasce o Filho
de uma Maria e de um José!
Deus se torna irmão,
insana paz no coração...
Estava escrito e é real:
O Amor seja bendito!
Eu acredito,
hoje é Natal!!!

Dia diferente



Um dia sempre
diferente
uma data
sempre especial
pessoas sendo
mais gente
vivendo o sentido
do Natal!

Uma noite sempre
iluminada
uma estrela interior
a nos guiar
os pés escolhendo
a boa estrada
as mãos escolhendo
se tocar...

Um mistério
sempre renovado
uma espera
docemente compensada
de repente Deus
ali, do lado,
em forma de criança
iluminada...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Um segundo para o fim do mundo




Por uns segundos pense seriamente se o mundo terminasse amanhã, de verdade.
Feche os olhos e pense em tudo o que teve vontade de fazer e não fez!
Erga o peito e eleve tudo o que poderia ter feito melhor...
Abra os braços e entregue tudo o que de fato fez e se orgulha!
Lembre de quem gostaria de abraçar, com quem gostaria de estar, de quem sente saudades, quem adoraria rever, quem sorriria só de olhar, quem choraria só de ouvir, quem você procuraria pra se declarar, pra se desculpar, ou simplesmente pra se despedir...
Por uns segundos, pense no mundo que, de fato, importaria!
Lembre das palavras que freou, dos sapos que engoliu, das bocas que beijou, das mãos que segurou, dos olhos que provou, das lágrimas que dividiu, das gargalhadas que compartilhou, dos sonhos que curtiu, de tudo que, embora passado, agora está aí ao seu lado, te dando colo e abrigo nesta hora de adeus!
Pense em sua família, em seus amigos, em seus irmãos de vida!
Por uns segundos...
Faça o mundo parar...
Pelo menos dentro de você!
Faça a correria acabar!
Se dê a chance de perceber o que realmente interessa...
Sem pressa...
Respire todo o tempo que precisar!
Tempo é oxigênio, faz a gente voar!
Por uns segundos, imagine o que você, hoje, não se atreve a ousar!
Imagine um mundo sem dinheiro, um tempo sem competição, cidades sem violência, toda gente com educação. Desejos livres de mesquinharia e ganância, de inveja e manipulação!
Por míseros segundos...
Eleja sua canção favorita, cantarole, assobie, deixa a música dar vazão!
Dance uma coreografia esquisita, pule sem motivo, sem medo de censura ou difamação! Quem poderá dizer o que amanhã de manhã, se o mundo vai se acabar?
São míseros segundos...
Pense na destruição!
Invasão de águas, chuva de cometas, tempestade de estrelas, explosão?
Clique na sua opção no imenso monitor da imaginação!
Por uns segundos, tudo está nas suas mãos!
O que você faria?
Daria ao mundo uma nova chance?
Imporia como condição uma sensível transformação?
Ou apertaria o botão?
Mais alguns segundos e você voltará à razão...
Fugirá desta “prosapoesia” como quem corre pras cavernas de Platão!
Que bombardeio foi este de utopia?
Que dia...
Que hora...
Que minuto!
Calma...
Antes que você fique com a rima, tente colher o fruto deste exercício maluco...
Estes são os últimos segundos...
Falta pouco pra terminar a agonia...
E então?
O que é que você faria?

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

De vez em quando...




De vez em quando
feche a porta dos olhos
e se pergunte sobre
as coisas essenciais
da vida...

Visite suas raízes
seus dias mais felizes
seus sonhos de criança
seus momentos de dança
com a vida...

E volte abastecido
alimentado de histórias
se renovando em memórias
na direção do futuro...
Por que o agora é infinito!!!

A vida real lhe espera
e é sempre primavera
quando se escolhe sorrir!
É sempre mais bonito!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Natalina



Brilha
luz
Clarão
na noite
Estrela
guia
Tempo
de sim!

Traz
algo mais,
Nascendo assim,
sem vigia
além de um José
e de uma Maria

Tudo é luz
acontecendo
magos lendo
no céu
o mesmo amor
que pastores
e reis
vão conhecendo...

Num segundo,
para o mundo,
chegou o dia!
Terra em paz
sonhe mais
pura alegria...

É Natal!
Simplicidade
e as cidades
vazias de luz
se enfeitam
de azuis
nesse tempo
feliz!

Pacotes de gente




Antes de julgar alguém
pela sua cor, pelo seu amor
pela sua fé, por quem você
pensa que esta pessoa é...

Antes de julgar alguém
por alguma palavra
por alguma atitude
busque maior amplitude
procure escutar
se esforce em tentar
ao menos se colocar
no lugar...

Pra haver entendimento
é preciso pular o degrau
da visão unilateral
que mina qualquer argumento...

Antes de tomar decisões
de transbordar emoções
de comunicar suas sentenças
tente entender as razões
para evitar que explosões
se tornem injustas ofensas...

Para haver compreensão
daquilo que pra nós é diferente,
é preciso entender a dimensão
de determinados presentes...

Dezenas de caixas no chão
centenas de embalagens reluzentes
conteúdos surpresas de montão
estranhos pacotes de gente...

Espinhos




Ânimos, idades,
anônimos abades,
quem ligou no meio da noite
deixando recado?

Sonhos exaltados,
sinônimos trocados,
quem falou no início do dia
uma série de verdades?

Nas entrelinhas
do espaço
o sol manda uma mensagem
codificada em paisagem!

Na pausa
de um longo abraço,
a lua aconchega meus olhos
e me ilumina os passos!

Na luz, eletricidade...
Uma direção, um facho,
bilhōes de estrelas,
reluzentes cachos.

Visita do Futuro

A quarta-feira (09.11) foi um dia especial, não somente para as crianças, mas também para todos os hóspedes da Casa Ronald Rio. A diversão foi garantida com a visita especial do Robô NAO.

 Veja a matéria completa

Palestra de um Campeão


A Casa Ronald McDonald-RJ, fechou parceria com Furnas para realização de uma palestra muito especial em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil (23.11). Clodoaldo Silva – campeão paralímpico brasileiro de natação – transmitiu mensagens de otimismo a meninos e meninas com 
câncer hospedados na Instituição.


Veja a matéria completa

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Num repente, num rompante


E, de repente, 
num rompante,
meus pés me fazem
errante,
e vou ouvir segredos
das ondas!

O mar, 
também itinerante,
traz as histórias
continentais
de povos distantes!

E, de repente,
sem pressa,
caminho a promessa
do mundo!

Um vagabundo
que não cessa
de se transformar
a cada segundo!

E, de repente,
fomos todos crianças,
seremos todos lembranças!

Velhos vícios



Prove 
um cálice
de brisa,
depois
de um porre
de chuva!
Tempestades
podem ter
gosto de uva,
como um batom...

Certas verdades,
que são jogadas
como serpentinas,

podem ser
cor de laranja,
ou talvez um outro tom,
formando franjas
nas cortinas dos salões,
como brasões antigos
daquelas sinas
que começavam
com "Era uma vez"!

Tome
um trago
de sol,
depois
de uma tábua
de ondas!
Aventuras
podem ser
redondas,
como um bombom!
Algumas juras,
que são trocadas
como confetes,
podem não ter
o sabor de um papel crepom,
ou talvez o rangido de dor
mas os ancestrais portões,
entradas de porões e abrigos,
serão guardados pra sempre
pelos melhores valetes
escolhidos a dedo
por rainhas e reis!

Tome um gole
da mais avassaladora
beleza...
As cartas estão
nas mesas,
as peças no tabuleiro,
que entrem os anfitriões!

Ases, duques, peões,
coringas, cavalos, 
ternos,canastrões, 
tudo está em cheque!
Tudo transformado
em senões...

Damas para todos os gostos
escondem os rostos
sob o leque!

Bispos em suas cruzadas
traçam diagonais pela espada
espirituais moleques!

Em volta da mesa
todos os vícios se encontram...
Mas só alguns vão se perder!

Todo bem!




Os olhos atados
pelo brilho do sol
no mar
não podem adivinhar
o peixe chegar
no anzol...

Os braços vendados
pelo peso do adeus
no olhar
não podem se acostumar
com o deixe pra lá
de Deus...

E se o tempo não é tudo, mas, contudo,
todo tempo é todo também, tudo bem...
Tudo é tão confuso. tanto tempo
todo fuso, tudo infuso e além do amém...
Tudo tem seu tempo
todo tempo tudo tem...
Tempo pra ser tudo todo tempo
tudo aquilo que te convém...
Todo bem!

Reinventor de Destinos




Guarde sorrisos
no lugar mais sagrado
do templo
das suas lembranças

Só é preciso 
um olhar para o lado
e o futuro vai tirar
o passado pra dança...

Reinvente seu destino!

A cada passo,
novas direções...
A cada estrada,
novas referências...
A cada tropeço,
novo crescimento...

Que o peso de nossos erros
vire suor durante a jornada,
regue nossas próprias pegadas,
porque, em determinados momentos,
a única coisa que nos resta
é semear árvores,
sabendo que jamais veremos
estas florestas!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Evaporações





A gota d'água
mergulhou 
no asfalto
quente
e evaporou!

Desafiou
a gravidade
pra voltar
a ser nuvem!

Num segundo
mundo se transformou!
O que era líquido e certo
agora é vapor...

Assim é a vida!
Assim são os sonhos...
Assim é a dor!

Num instante
evapora-se na Terra
o que o céu requisitou!

E como gotas,
ou pingos de chuva,
voltamos às nossas origens,
pra regar a criação
do Amor!

Evaporação?
Sublimação?
Ou trancendente
ascenção?

Transformação!

Quando todo resto
se evapora,
há sempre o agora,
o exato momento,
de voltar a ser nuvem,
de voltar a ser chuva...

E, de lá do alto,
escolher melhor 
o que regar...
Ao invés de asfalto,
quem sabe cair num rio,
quem sabe virar mar...

Uma pena....



Encontrei 
uma pena
na janela...
Leve, colorida,
surpreendente,
bela...
Uma pena...
Voando
pelo céu da cidade,
urbana naturalidade
de um ditado improvável...
Vão-se os passarinhos,
fica a pena...
Uma pena...
Inevitável...
Indecifrável
poema
a flutuar
à vontade
sem nenhum dilema!
Livre e leve,
como deveria ser
toda vida!
Mas quando
não é,
fazer o que?
Uma pena...
Simplesmente,
uma pena!

Pela madrugada



Rede
pra dormir,
fome
de sonhar
sede
de sorrir
nome
pra chamar...

Rede
pra curtir
post
comentar
paz
pra transmitir
verso
partilhar...

E era tão bom
aquele tempo
em que a gente
forjava canções...

Transformava
paz em refrões
e estrofes diferentes
pela madrugada...



Era tão bom
aquele tempo
em que a gente
fabricava ilusões...

Transformava
mais em senões
em desabafos contentes
na madrugada...

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Noite boa!




Boa
hora
pra desejar
boa
noite
pra quem
quiser
sonhar
com uma estrela
cadente
pousando
na terra
da gente
pra fazer
o mundo
pensar
diferente!
Boa hora
pra lembrar
da estrela
e do Deus
feito gente,
do estábulo
e da cidade
indiferente,
do rei assassino
e dos inocentes...
Boa hora
pra meditar
sobre
aquela noite
tão boa
e desejar,
do fundo
de nossa manjedoura:
Feliz Natal!

M.D.

Ponto de exclamação


Antes de dormir,
leia uma poesia...

Faz bem pros sonhos!

Depois de acordar,
ouça uma canção...

É ótimo pra realidade!

Assim,
fica mais fácil
fazer da vida poesia,
do sonho canção
e da alegria
um ponto de exclamação!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Jisbon - pra Let



E eles finalmente se olharam,
resolveram combinar um sorvete. Kibom!
Ele pediu um skibom, ela um chicabom...
Bom, por um instante,
 nenhum dos dois pensou em Red John,
quando seus olhares se encontraram,
suas mãos se buscaram,
suas bocas se tocaram
e ele tirou seu batom...
Jisbon!
Finalmente Jisbon!
Maestro, por favor, coloca um som!
Não é de bom tom
interromper um momento
tão ansiosamente esperado...
Ei, garçom  traga um champanhe,
não, algo mais forte, talvez um bourbon...
Aqueles dois ali parecem duas crianças
 dividindo uma caixa de bombom!
Patrick e seu dom de deixar mais bela
a beleza de Teresa...
Jane e seu dom de dizer com os olhos:
te amo Lisbon!

Trindade de irmãos (à minha irmã Luciana, com a emoção de um instante)

                         (A foto depois eu substituo, só tinha esta montagem aqui)

E Cristo estava ali, pulsante, em suas mãos trêmulas...
E por um instante a trindade era de irmãos!
Emoção!
Carinho...
Amor!
Felicidade receber de suas mãos, minha irmã, o pão da Vida!
E Cristo estava ali, presente, no seu olhar derretido!
E por um infinito a trindade era de irmãos...
Coração!
Vinho...
Amor!
Pomba do espírito pousando sobre você!
E Cristo estava ali, sorrindo, no seu ofício sagrado!
Altar é estar ao seu lado!
Vivendo aquele momento e achando tudo lindo!
Presente, futuro e passado, pai e mãe, irmão, família...
Famílias...
Nossas metades e nossas filhas...
Testemunhas de um momento...
Puro sentimento!
Tudo consagrado!
Pão vivo, amor multiplicado!
Repartido, sentido, adorado!
E Cristo estava ali, inteiro, se dando em pedaços,
no abraço do seu ministério, todo mistério é um laço,
um passo, não, vários passos, em sua direção,
na fila da Comunhão, pra receber de suas mãos
o Cordeiro Imolado!
E Cristo estava ali, verdadeiro,
transbordando em seu coração!

domingo, 9 de dezembro de 2012

Serrano...

(A foto depois eu troco)


Dezembro...
Lembro de muitas passagens!
Passeio por muitas lembranças!
E em quase todas elas, você está lá!
Desde os primeiros dias de nossa amizade,
desde os primeiros traços de sua carreira,
ainda nas maquetes de nossas vidas,
quando muita coisa era ainda só projeto, 
sinto a presença do amigo arquiteto!
E ergo o coração para o céu, 
para agradecer por sua vida!
Dia 9, novamente!
Tempo de celebrar você, meu irmão de fé!
Pelas lições diárias que nos transmite,
da forma mais simples e despretensiosa,
com todos os DNAs herdados de Osmar e Chika!
Por nos fazer acreditar que é possível
se manter de pé no meio da areia movediça,
vivendo honestamente, sem se misturar,
colhendo os frutos do seu talento
e do seu trabalho, sem perder sua essência
pura, doce, leve e verdadeira!
Ainda "ontem" estávamos perdendo noites,
movidos por nossos ideais,
criando juntos algumas sementes de paz
na CAMINHADA das pessoas!
Ainda "hoje" estamos ganhando dias,
fiéis aos mesmos ideais,
juntos com Nanda e Dôra,
criando nossos filhos com os mesmos valores
recebidos de nossos pais...
Ainda "amanhã", meu amigo,
serão nossos filhos a caminhar,
inspirados nas pegadas que deixarmos
pra eles! Que bom que eles também 
já são amigos, na Caminhada da vida!
O sol veio brindar seu dia,
nesta linda manhã que o domingo
transformou m poesia!
Voce merece!
Sua vida merece!
Me orgulho de dizer e, mais,
reconhecer o quanto 
sua amizade me engrandece
como ser humano, 
como cristão, 
como irmão
de Caminhada!
Voce sempre será 
esta marca,
sempre presente
em minha estrada!
Obrigado por sua vida!