segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Das Monarquias da Soterópolis




Não sei se pela vocação do próprio nome ou pelo incrível potencial criativo de sua gente, a capital da Bahia nos surpreende pela quantidade de curiosidades que parecem brotar de todos os cantos da cidade e de sua história.
Conhecida como a cidade de todos os santos, como a capital do sincretismo religioso, como a Roma Negra, como a cidade das 365 igrejas e das “trocentas” ladeiras, como casa da Folia, como a cidade festeira,  como a Primeira Capital do Brasil, Salvador bem que podia possuir também o título de Cidade da Monarquia. É claro que Momo impera entre os tantos monarcas que encontramos em cada esquina da Soterópolis. Mas a diversidade de títulos realmente impressiona! Espanta não só pela quantidade, mas pela qualidade dos diversos monarcas que encontramos distribuídos, aqui e ali, ostentando uma nobreza no mínimo questionável na maioria das vezes.
Do Rei da Pamonha ao Rei dos Radiadores, do Rei das impressoras ao Rei das Homocinéticas, um aglomerado de reinos extremamente simples, muitas vezes rudes, vai saltando aos olhos do visitante mais distraído. Há o Rei do Acarajé e o Rei do Hamburguer, o Rei do HotDog e o Rei dos Hortifrutis, o Rei do Mate e o Rei do Milk Shake... Há reis em todas as partes da cidade, para todos os gostos. Rei dos parafusos, Rei das cópias, Rei da pesca, Rei das malhas, Rei das armas, Rei dos salgados, Rei dos alarmes, Rei das fantasias, Rei dos cabos, é rei que não acaba mais. Do rei dos uniformes ao Rei das fardas, alguns parecem querer competir num duelo onde nunca fica claro quem, de fato, possui o real pedigree para declarar-se soberano de alguma coisa. Aliás, se depender de algum tipo de certificação, por exemplo, fica bem difícil legitimar quem quer que seja...Na Bahia todo mundo pode ser rei, até um desconhecido na esquina:
-Ô mo(meu) rei, qualé di mesmo?
No seu dialeto próprio, o baiano interage com o fulano ou o sicrano sem nenhum estresse!
- Diga aí meu rei! Tudo nos conformes?
E já que todo mundo pode ser rei, por que não estender os títulos para o resto da família? A Princesa das baterias, A Princesa dos Vidros, a Rainha do Abará, o Príncipe dos Esportes, O Rei das Flores, o Rei do Pãozinho, o Rei dos pneus, cada um na sua, todos monarcas autocoroados sem qualquer cerimônia, ritual ou brazão hereditário. Há até a oficina três reis, vejam só!Talvez por isso hajam também as variações, as mais incríveis por sinal: Ray do Sinuca, Boteco do Ray, Ray das coxinhas e, talvez, a mais absurda delas: Cabana da Ray. Neste caso fico pensando se seria mesmo Ray ou se não erraram a grafia de Rai...Afinal, eu não sei vocês, mas, particularmente, eu não conheço nenhuma Raymunda... Ou seria Reimunda?
Epa Rei, meu pai... Até em terreiro de candomblé a realeza entende de baixar! E nas lojas que vendem seus artefatos, pode conferir: o Rei dos Atabaques, o Rei das Ervas, o Rei do Bode e por aí vai...
E a gente segue em nosso tour real, do Rei do Pastel ao Rei das Embalagens, do Rei das Placas ao Rei dos Guardanapos, do Rei da Pipoca ao Rei das Engrenagens, do Rei dos Armarinhos ao Rei dos esparadrapos vão se construindo rimas, estrofes, poesias, baladas, quem sabe até um samba reggae em homenagem ao Rei Bob Marley... Aliás personalidades reais é que não faltam por aqui... De Durvalino meu rei a Raul, o Rei do Rock Nacional... Da Rainha da Axé Music, La Mercury à Iemanjá, Rainha do Mar...Das princesas do Ilê Ayê à Deusa do Ébano... É um desfile sem fim de entidades da realeza com séquitos e mais séquitos dispostos a lhes seguir...Até um Sereio já andou reinando no noticiário querendo subtrair de Odoyá as águas de Catussaba... quem sabe inaugurando um principado por aquelas bandas... Vizinho de Vinícius de Moraes, o Rei de Itapoan, o preto mais branco do Brasil, que sabiamente declamava em sua canção repleta de poesia sincrética:
- Meu Pai Oxalá é o Rei, venha me valer!
Fico pensando se dia desses não encontrarei por aí um Rei da Espinhela Caída, uma Rainha da Unha Encravada, um Príncipe da Diarreia ou uma Princesa do Olho Gordo...Não seria de estranhar...
A última e, talvez, mais representativa e emblemática figura que encontrei, um Guia Turístico em plena praça da Sé que encontrei na Igreja de São Francisco... Peguntou meu nome e eu disse, perguntei o dele e me respondeu:
-Meu nome é Carlos,rei dos nomes!
E diante da minha estupefata expressão de "naõ estou entendendo nada", explicou serenamente:
- Começa com C de Cristo, Rei dos Homens, depois vem o A de Amor, rei dos sentimentos, seguido pelo R de Rosa, Rainha das flores, de L de Leão, rei dos animais, O de Ouro, rei dos metais e S de Sol, rei dos astros...
Quase me curvei diante da figura, reverenciando tanta majestade! Só poderia ser aqui em Salvador....
Se "em terra de cego, quem tem um olho é rei!", como devem se sentir os "quatro olhos" como eu?
Mas não poderia ser diferente. Em uma cidade cujo nome é uma homenagem ao Salvador, conhecido como o "Rei dos reis", a realeza tinha mesmo que imperar, do mais nobre endereço ao bairro mais popular!
Aqui, na cidade mais singular e plural do planeta, cair na real é a lei!
Então "se prante"!Tá ligado meu rei?

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Comunhão dos Santos



No encontro
de Pedro e Francisco
não restou um cisco
para retirar...
Pois Pedro
não nega a Francisco
seu livre direito
de amar a sangrar...
No encontro
de Francisco e Pedro
não sobrou uma pedra
para atirar...
Pois Chico
abraçando Pedro
fala do irmão medo
sem o condenar...
Se o nome
vira sobrenome
São Pedro
é Maionne,
pai espiritual...
Francisco
mudando de nome
vira Violeta
flor especial...
No encontro
entre filha e pai,
na virada do ano,
de novo é Natal!
É Deus
que habita
entre a gente,
comunhão
de santos,
Amor ideal!

Retiro...



Viver
no ritmo
do coração
bendito
de Jesus!
Querer ser sal,
ser luz!
Saber
dos sustos
que vamos tomar
se merecermos chegar
ao paraíso...
Crescer
grãos de mostarda
a vingar
fé sobre a Terra
brotar
sombra oferecer!
Beber
o vinho do Evangelho
sempre nos alegrar...
respeitar o novo
e o velho!
Jamais
deixar aguar em nós
o sabor da Palavra na voz
viver o momento!
Buscar
o escondimento também,
a rendição e o amém
o pranto e o sorriso
e, se for preciso,
a dor e o silêncio 
para ir além!
Querer                                           
realizar o reino do Amor
no encontro com seja lá quem for
na troca com cada um!
Ser um em todos
sentir que todos
somos de fato UM!
Tudo pode
se tornar sagrado
se a gente ouvir
o chamado
e aceitar a ferida
do Amor
no próprio
coração!
Fazer de tudo oração...
Ousar abraçar
se deixar sumir
no mistério
de Deus!
Somos todos
de Deus!
Basta acreditar!

Novo amanhã




Tempo
de sonhar
fazer a paz
acontecer...
Tempo
de elevar
o sonho
ao nível
do querer!
Tempo
de acordar,
trazer
o mundo
com você!
Tempo
de juntar
gente que crê
que crer no Amor
sempre vai valer!

Nova manhã
Nova estação
uma geração
de bem querer!
Só gratidão
luz, comunhão,
tempo da paz
enfim colher!
Novo amanhã!
Novo verão
a gestação
de um bem maior!
Compreensão,
multiplicação,
tempo de estar
e ser melhor!

Tempo
de brilhar
fazer a luz
nos aquecer...
Tempo
de renovar
a vida
ser leve
por ser!
Tempo
de despertar,
olhar em volta
e bendizer!
Tempo
de juntar
gente que crê
que crer no Amor
sempre vai valer!

Dança da Paz



Paz,
coração leve
asas ganhar
breve planar
sobre si mesmo...
Paz
sopro de luz
livre tocar
na tona dágua
mares azuis...
lares de amor,
olhos tão nús...
a nos fitar
a espelhar
o Deus da Vida!
Paz..
deixar estar
de bem ficar
doce abraçar
a si mesmo...
Paz...
dança da fé
se ajoelhar
se entregar
até voltar
às pontas dos pés!
Sonho é seu par
coreografar
tudo o que se é!

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

cão de guarda (sobre a serie homônima)




O cão está de guarda....
flechado pelo ciúme...
sedado por sua mágoa...
cheirando a estrume...
sua ligação destemperada
num emaranhado de desfaçatez
revela uma inveja velada
por tudo o que ele não fez...

O cão está de guarda...
invertendo todas as leis...
desde as mais sagradas...
às mais frias, cheias de mesquinhez...
sua incompreensão agitada
na pressa da estupidez
não segura mais a angústia da espada
no fio da insensatez...

o cão está de guarda
dominado pela paixão
sua corte está armada
pela bandeira da competição...
Ele precisa chegar antes
ele não pode perder nada
a carne, o osso, o instante,
nos termos da sua cruzada!

Tristesse...



Triste ver o mestre
afastar de si seus aprendizes
com exemplos tão infelizes
longe de suas raízes
deixando profundas cicatrizes
em gente que só lhe quer bem!

Triste ver sua gente
ir se afastando de repente
diante de suas contradições,
da incoerência entre suas atitudes
e seus discursos, seus sermões...
entre suas paixões e sua inteligência....

Triste ver sua família
escandalizada com seus gestos
e entre silenciosos protestos
e tentativas infrutíferas
de lhe chamar à razão,
não receber dele nem mesmo
a consideração de ouvir
as suas queixas,
assumindo o peso
das exclusões...

Triste ver uma comunidade
se esvaziando, se entediando
com o aumento galopante de
suas exigências,
enquanto mina sua audiência
estreitando razões
e motivações...

Triste ver seu acúmulo de onisciência,
sua incapacidade de pedir perdão...
O teor elevado de sua inconsequência,
o ciúme, a vaidade,
o endurecimento de seu coração...

Triste ver seus poucos seguidores
procurando justificativas para
se manter ao seu lado,
vendo espaços sagrados
sendo comercializados...
sem uma convincente razão...

Triste ver o seu olhar, perdido
procurando um sentido
pra defender sua indiferença
diante dos que foram subtraídos
por sua sentença...
Procurando uma razão
pra ter se omitido ou, muitas vezes,
contribuído pra promover a divisão
a dor e a desavença...

Triste
acompanhar a falência
de sua vocação...
ouvindo as más notícias
até dos que idolatram
a sua pregação...

Pra se guardar




Vento que assanha
seu cabelo, na montanha
chuva que se derrete
em meu chorar, dentro do mar
chama que incendeia
o meu amor, dentro das veias
luz que me aponta
a direção do seu olhar!

Ondas de paz que chegam
coração, portas abertas....
sonhos que em mim navegam
sensação, ilha deserta

Tudo que enfim se encaixa
emoções à flor da pele
Paixão que um beijo sela
na canção à beira-mar

Vento que embaraça
o pensamento numa praça
perfis em uma tela
uma aquarela pra se guardar

DIZ-ME COMO SER PÃO (SALOMÉ ARRICIBITA - Versão para o português: Didier e Lú Viola)




DIZ-ME COMO SER PÃO, DIZ-ME COMO SER PÃO
COMO SER ALIMENTO QUE SACIA POR DENTRO
E QUE NOS TRAZ A PAZ

DIZ-ME COMO SER PÃO, DIZ-ME COMO SER PÃO
DIZ-ME COMO ACOLHER QUEM NÃO TEM ALIMENTO
QUEM VIVE O SOFRIMENTO
E AINDA SORRI EM PAZ

DIZ-ME COMO SER PÃO, DIZ-ME COMO PERMITIR
ME CONSUMIR POUCO A POUCO
ENTREGANDO-ME INTEIRO,
PREENCHENDO-ME MAIS

DIZ-ME COMO SER PÃO DIZ-ME COMO SER PÃO
COMO SER PARA OS OUTROS, EM CADA MOMENTO,
ALIMENTO E MANÁ (BIS)

VOCÊ QUE É O PÃO DA VIDA, VOCÊ QUE É A LUZ E A PAZ
VOCÊ QUE REGA A TERRA QUANDO CHOVE DO CÉU,
DIZ-ME COMO SER PÃO

VOCÊ QUE ME FAZ SEU REFLEXO
QUE ABRAÇA MINHA FRAQUEZA
QUE SACIA MINHA FOME
QUANDO VOLTO DE LONGE
DIZ-ME COMO SER PÃO (BIS)

DIZ-ME COMO SER PÃO QUE CURA A INJUSTIÇA
DIZ-ME COMO SER PÃO QUE CRIA LIBERDADE

DIZ-ME COMO SER PÃO QUE ACABE A COBIÇA
DIZ-ME COMO SER PÃO QUE SACIE DE VERDADE!

lacunas




Lacunas...
pequenos vazios...
estios de segundos
em leitos de rios...
dentro de nós,
terrenos baldios,
falhas na voz,
imperfeições no feitio...
Oásis nas dunas...
Pegadas, desafios...
Fraudes nas urnas...
Água no pavio...
Rachaduras nas colunas....
Rasgo em casco de navio...
Algumas pequenas faltas....
Alguns grandes erros...
Umas raras exceções....
Ou vacilos costumeiros...
O espaço perfeito
a ser ocupado
pelo traiçoeiro,
pelo aproveitador,
um espaço inteiro
bem ali, a seu dispor...
A dor...
de ter faltado força,
de ter deixado a labuta,
por mais que o mundo distorça
o valor da nossa luta!

Princípios de um fim



Fim de ano...
Tudo se acelera...
Tempo se revela...
à vera, sem engano!
A vida não espera!
Independente de nossos planos,
segue, como uma fera,
caçando seus humanos...
Fim de um ciclo...
Um novo recomeço...
Novos sonhos e tropeços...
Velhos conceitos e princípios...
Raízes ao avesso...
Vertigens, precipícios...
Gestos, sobressaltos, arremessos...
Honesto cadafalso onde estremeço
Diante do horizonte de alguns vícios...
Fim de uma era...
mundo tão cigano...
Entre uma e outra primavera
eu me abandono...
Lareiras e adegas...
o brinde amargo, o templo mais profano...
A fuga da fé cega...
A ruga, a  cicatriz, o corte insano...
A luz que tudo rega,
o colo, o solo, a prece,
um outro ano...
Que tudo se renove,
que a alma se acomode
que o corpo não se prove
que o sonho não deforme
e o erro se tranforme
empaz em  2019!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Presépio Vivo ( a Rodrigo e Carlinha Moraes)



Missa de Natal... Dia 25! Santuário de Fátima, Colégio Antônio Vieira....
Ao lado do banco onde estávamos, se encontrava um casal com seus dois filhos.
O mais velho, vivendo piedosamente a celebração...
O mais novo, vencido pelo cansaço de uma noite de expectativas e de um dia repleto de surpresas, brincadeiras e encontros em família, mal se sustentava em pé.
Amorosamente o pai o colocou nos braços e continuou celebrando a chegada do menino Deus, como se aquele peso a mais não fizesse nenhuma diferença para ele...
Depois de um tempo, a mãe ajeitou o menino no banco, carinhosamente, de modo que sua cabeça repousasse no colo dela e os pés no colo do pai...
Sem perceber, se tornaram uma espécie de "manjedoura" para seu pequeno...
No brilho do olhar do irmão mais velho diante daquela cena, pude contemplar a veneração de um presépio vivo...
Testemunha do Amor de seus pais por seu irmão (claro que por ele também), naquele instante aquele menino deve ter se sentido pastor, rei, ovelha, diante do Amor que envolvia a sagrada família na primeira noite de Natal!
Talvez, ali, diante daquela cena tão bonita de um amor tão íntimo e sagrado para ele (o da própria família), aquela criança tenha percebido a dimensão do verdadeiro significado do Natal como nunca antes em sua vida!
Rodrigo e Carla, seus pais, representando tão bem José e Maria(mesmo sem saber) e seu irmão mais novo o "mano" menino Jesus, plenamente acolhido no sim daquele casal ...
Não tivemos como não nos emocionar... Ali, bem ao nosso lado, na simplicidade espontânea de um gesto de Amor, no exemplo de entrega, cumplicidade e serviço daqueles pais, o Natal se fazia mais uma vez!
Silenciosamente....
Ternamente...
Amorosamente....
como da primeira vez!
No olhar de um menino, um hino de glória ao Amor de sua família!
Na trindade humana esculpida pelo Amor naquele banco, a mensagem principal do Natal:
Somos uma só família, somos um só Amor!
Glória a Deus nas alturas e paz na Terra aos homens por Ele amados!
A mesma paz daquele menino, serenamente dormindo, no colo de seus pais!

Natal Violeta



De todos os cantos da cidade veio gente da família pra entregar o coração...
Muitos, mais que a doação de cestas para a ceia, vieram partilhar o pão e a oração...
Chegaram pastores e magos de nossos dias, com um sorriso no olhar para entregar os presentes
àquele presépio violeta que diariamente se faz, distribuindo a luz e a paz do menino Deus
aos esquecidos de "nossa Belém"...
Na terra com o nome do Salvador, crianças e adultos se uniram pra celebrar o Amor
na capelinha do Encontro e da Oração... Sobre o altar, a coroa de espinhos com a qual
o mundo coroará o Rei da Vida, das Verdades, dos Caminhos!
As crianças tiveram a oportunidade de escutar o pedido de perdão do bom velhinho por,
durantes alguns anos, negligenciar a chegada do menino como mensagem central do Natal!
Todos em paz. tudo em harmonia, longe da agonia e da correria tão comerciais...
Em todas as mãos gestos concretos de entrega e doação...
Em todas as almas um tantinho de aflição pra aliviar também!
Em estado de graça, a ceia foi preparada, a oração concluída, a chuva partilhada, a missão cumprida...
Mais um Natal Violeta em Família...
O sentido mais amplo e verdadeiro deste dia, vivido com nossa santinha...
No colo de seu Amor incondicional, os esquecidos encontram sua "Sagrada Família"
e se recordam que tem um Pai e uma mãe no céu olhando por eles...
Mais que alimento, sustento à própria dignidade humana de cada um dos presentes...
A ceia? Um sucesso!
Um deles levou um violão e cantaram juntos canções de Natal...
Todos falaram sobre o significado do natal em suas vidas...
Todos escutaram o recado especial que sua mãezinha tinha para lhes dar...
Todos fartilharam de uma ceia gostosa e farta...
Todos levaram mais uma porção para a primeira refeição no dia 25...
Todos realimentaram em si a Luz da Vida que o menino Jesus trouxe para cada um de nós!
Com aquele sorriso Violeta que faz resplandescer sua face, nossa irmãzinha pede pra agradecer à toda família por mais este "milagre de natal" de nossos dias!

domingo, 23 de dezembro de 2018

Que o Natal faça poesia em seu coração!



A noite era fria
a estrada vazia
a cidade cheia
as portas fechadas
pousadas lotadas
a Mãe angustiada
pra ter seu neném
na pequena belém
O estábulo quente
de portas abertas
E Deus feito gente
cordeiro em oferta
os anjos cantando
presentes de magos
pastores chegando
trazendo um afago
O Amor reluzente
a estrela conduz
o coração da gente
ao menino Jesus!

Com Amor
Let, Dôra e Márcio Didier

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Mitos e verdades sobre o Natal...



Você acredita em Papai Noel? E em Papai do céu? E no Menino Jesus? Já acreditou um dia?
Sem entrar no mérito das questões da fé, muita gente se pergunta até que ponto é válido incutir em nossas crianças esta cultura mitológica que existe no Natal.
Pais e mães se perguntam até se a descoberta de quem é o verdadeiro Papai Noel não pode causar traumas em seus filhos...
Tudo depende do grau de importância que se dá a estas questões e de como é conduzido este processo.
Fé não se discute. Se uma família acredita em Deus e em todo o significado do nascimento do Menino Jesus, é natural que este valor familiar seja transmitido de pais para filhos, de uma maneira bem espontânea.
História também não se questiona. E tanto o nascimento de Cristo como a vida de São Nicolau possuem documentação histórica que torna absolutamente crível a existência dos dois.
A mensagem e exemplos que ambos deixaram como legados também são dignos de admiração e, por que não, de imitação de nossa parte...
Jesus e toda a sabedoria e ensinamentos pautados no Amor ao próximo e a Deus!
São Nicolau e sua generosa missão de oferecer alegria aos esquecidos nesta noite tão especial...
Mas, então, por que continuar atribuindo até hoje ao "bom velhinho" um gesto tão amoroso que é realizado pelos pais?
Esta "pequena" e aparentemente inofensiva "mentira" talvez seja uma das principais diferenças entre Papai do Céu e Papai Noel.
A outra, com certeza, é a distância entre o Natal da simplicidade de um "Rei" e o Natal do consumo de um "simples velhinho"...
Com tanta informação à disposição na internet, com o oráculo Google pronto para responder à questões bem mais complicadas do que: "Papai Noel existe?", parece bastante inocente por parte dos pais a suposição de que seus filhos já alfabetizados possam realmente acreditar nesta fantasia.
Certo parece é inserir, de uma vez por todas, a figura que anda ausente neste quebra-cabeças de Natal: a dos Papais da Terra!
Se são eles a representação da Verdade para seus filhos, se são eles os heróis da primeira infância, é justo que sejam reconhecidos, também, como aqueles que se esforçam para manter a tradição, a união, a fé, o Amor e a generosidade na universal Noite Feliz!
Que o menino Jesus não seja esquecido no dia em que se celebra o seu nascimento. E que sua mensagem de fraternidade entre os seres humanos e a gratidão ao Papai do céu sejam sempre celebradas!
Que o Papai Noel seja lembrado pelo gesto da solidariedade, do desprendimento e do Amor aos menos favorecidos!
Mas que os Papais da Terra assumam o papel de manter estes belos exemplos bem vivos, mostrando a seus filhos que é através do desapego material, da gratidão, da união em família e do Amor ao semelhante que se preserva o Espírito do Natal!
Esta boa vontade entre as pessoas que, nesta época do ano, brilha e pulsa de uma forma diferente, seja em atitudes solidárias, seja na troca de presentes, seja nas revisões individuais sobre determinadas posturas, seja na montagem de um presépio, na doação de uma cesta básica, na arrumação da árvore, na iluminação da cidade, nas ceias em família, numa prece em silencio, ou no sentimento de paz que vai tomando conta de todos na medida em que a noite se aproxima!
Na verdade não importa tanto se você
acredita ou já acreditou um dia em Papai Noel, em Papai do céu ou no Menino Jesus...
Importa que seus filhos acreditem em vocês! Porque, se através de vocês, seus filhos entenderem e acreditarem no espírito desta festa, o verdadeiro sentido e a grande magia do Natal continuarão a ser perpetuados, geração após geração!
Um Feliz Natal sem culpas pra vocês!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Nova Manhã



Nova manhã
um outro dia
pra celebrar
tempo de Amor
sol, céu, calor
azul do mar...
Ciclo de ser
templo de paz,
luz, bem-querer
Agradecer
pois tudo é dádiva
de Deus pra você!

Se entregar
numa oração
deixar o coração
arder!
Se renovar
ao dar a mão
deixar esta canção
dizer
que vale amar
vale encarar
o Amor que Deus
nos deu!
vale ecoar
realizar
o que Ele
prometeu

Nova manhã
tanta alegria
sentir no ar
templo de luz
tons de azuis
brilho no olhar...
Deixar estar
sonhos moldar
até o sol se pôr...
Nós somos lar
somos a casa
de um infinito Amor!

Volta no tempo




O olhar...
sobre um universo
perdido no tempo...
a estrada...
as mesmas curvas
e paradas...
A fé...
simbolizada
numa cruz
reencontrada!
A esperança
em Deus...
nossa moçada!
A CAMINHADA!
No mesmo CTL,
o mesmo azul do céu,
o mesmo mar em nós...
A voz entrecortada,
a emoção veloz...
A vista marejada,
os laços, os nós!
Pedras, lagos,
pensamentos vagos,
sentimentos soltos,
livres rebentos,
o espírito, absorto,
deixando estar
todo alumbramento...
O abraço,
o passo, os espaços...
O filme passando, lento,
com a leveza do vento...
Quase como um rito,
o sopro do Espírito,
a luz em movimento!
Tanto tempo depois,
após tantas caminhadas,
a Vida nos dá de presente
esta nova semente,
caída em solo fértil
como o ventre de Maria
o mesmo Cristo nos guia
em estradas tão distintas...
Será que é porque te vejo,
Deus, em cada canto ou lugar?
Que eu mal posso esperar
pra ver novamente acesa
a mesma chama que um dia
encheu de luz a nossa mesa
e fez nossa alma saciar...
Com o coração inundado
pela paz de nuvens e espumas brancas
a canção poder partilhar
enchendo todo o lugar
de lembranças...
Vontade de ficar...
Alguém chegou a dizer:
-"vontade de morar!"
E a CAMINHADA
ficando pronta
pra, de novo,
acontecer!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Tens o Cristo!





Guarda o tempo
do advento
sente o vento
do Espírito!
Guarda o templo
dá o exemplo!
Ouve o anjo...
Está escrito!

E tú conceberás
o Amor de Deus
em Ti!
E tú conceberás
o Amor de Deus...

Mas como se fará?
Como se dará
tudo isto?

Guarda o verbo
cresce o feto
tens o Cristo,
tens o Amor!
Gesta o sonho
traz a vida
muda a história
pelo Amor!

E tú conceberás
o Amor de Deus
em Ti!
E tú conceberás
o Amor de Deus...

Mas como se fará?
Como se dará
tudo isto?

Guarda o colo
faz-se solo
seu menino
é a luz!
Guarda o seio
teu anseio
teu destino
é a Cruz!

E tú conceberás
o Amor de Deus
em Ti!
E tú conceberás
o Amor de Deus...

Mas como se fará?
Como se dará
tudo isto?

Tens o Cristo!
Tens o Amor!

O Ballet das garças...




A graça
de uma ponta
disfarça,
está tonta,
de tanto
rodopio
pulo, giro,
desvio...
o cio,
a serenata,
da gata,
que dança,
acende
o pavio
da chama
que alcança...
A traça
em uma saia
esgarça
o tecido
E à caça
a própria Gaya
desperta
o sentido...
A pluma,
o salto leve,
tão breve,
vazio,
num instante
se agiganta
e se sustenta,
no estio!

Da fonte




Tem que beber
da água da fonte
no horizonte
a sede da fé!
Fé que transforma
abismo em ponte
e que transporta
o monte até!

Tem que beber
da fonte da vida
Deus nos aponte
o templo da luz!
Luz que dá forma
ao sonho distante
cinge na fronte
o Amor de Jesus!

Tem que beber
no cálice santo
vestir o manto
carregar a cruz!
Cruz que ensina
a amar tanto
humana e divina
herança da Luz!

sábado, 15 de dezembro de 2018

O Canto em movimento (Gratidão a Paty e Xará Fonseca!)



Uma viagem musical?
Um safari rítmico?
Um roteiro teatral?
Um evento sísmico?
Despretensiosamente, a sensibilidade de uma composição doce e cuidadosa vai se revelando em cada detalhe do espetáculo "O canto em movimento"...
Nas falas dos apresentadores, na escolha do repertório, nas transições multicores de uma iluminação refinada, na ambientação impecável de um cenário aconchegante, no figurino harmonioso com cada canção, um trabalho primoroso,conduzindo à emoção...
Tudo delicadamente preparado para realçar o dom de transformar o corpo em instrumento para acompanhar o canto, o compositor, o movimento, a música, a letra, o sonho, a voz, a melodia, o intento...
No centro do palco, puro talento! Arte a se expressar de forma pulsante, desde as deslumbrantes e lindas estreantes, produzindo luz nos seus primeiros e encantadores gestos, à contagiante força e energia, de precisão e sintonia de profissionais assinando uma espécie de manifesto, de declaração de amor à dança! Ela que transforma cada um de novo em criança para, em cada movimento, revelar de cada canto, o encanto!
Reverentemente, músicas e artistas clássicos e contemporâneos parecem se abraçar para dançar e relembrar sucessos nacionais e internacionais que conseguiram e ainda conseguem abalar o coração de quem se permite voar nas asas da emoção! Arte e ousadia dando as mãos para unir, de maneira tão feliz, as inconfundíveis vozes de Amy, Pablo Vitar e Elis,... Do mito consagrado ao contemporâneo aprendiz, cada um atendendo o chamado,no sagrado dever de responder: "o que é mesmo que faz eu me mover?"
Em cada canto movimento, em cada expressão sentimento, naturalmente extraídos desta magia de talentos e sentidos transformada em expressão!
Da suave coreografia de uma "Garota de Ipanema" levitando sua bossa nova na ponta de seus delicados pés à amorosa e retumbante declaração de amor de maridos e namorados assumindo seus papéis de "figurantes" diante do maravilhoso dom de suas "garotas" bailarinas, um maravilhoso frescor que a todos contamina por ser legítima expressão de Amor!
Amor à arte, à dança, à esperança que se sente ao se contemplar uma criança a nos encantar com a coreografia da vida a aflorar!     
Obrigado Paty e Marcinho pelo convite! Pela alegria de assistir vocês dois falando de Amor através da dança! E o que é falar de Amor, senão Evangelizar?
Nossa gratidão por sua oração pela arte, por seu talento, por sua família tão bem representada também por Bia, livre, leve e solta, pronta pra brilhar!
O Canto em movimento é puro alumbramento! Uma noite inesquecível, pra se guardar!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Uma cesta!





Deixe o Amor fluir
entre agora na festa
Faça alguém sorrir
Vem doar uma cesta!

Abra o coração!
Seja multiplicação!
Nesta corrente do bem
seja um elo também!

No arroz e feijão
e no macarrão
nossa alegria
No açúcar e no sal
pitadas de bem
e no leite integral
nosso amor também!

Deixe-se contagiar
nossa fé nos atesta
Deixe o Amor alimentar
vem e doar uma cesta!

Deixe o Amor multiplicar
com Ele a Vida é repleta!
Deixe o Amor compartilhar!
Vem doar uma cesta!

No arroz e feijão
e no macarrão
nossa alegria
No açúcar e no sal
pitadas de bem
e no leite integral
nosso amor também!

Você sabe mesmo?




Você sabe o sabor
de um pão donzelo?
sanduíche de Amor
que cria um elo
trazendo calor
contra o flagelo
da fome, da dor,
dos sem chinelo...

Você sabe a alegria
de uma sopa?
esquentando quem já
nem tem mais roupa...
quem se cobre com trapo
de estopa
quem abraça um vida
misantropa...

Você sabe o prazer
de um caramelo?
Dá gosto até de ver
algum banguelo
adoçando o viver
entre os farelos
que costuma comer
pobre magrelo...

Você sabe a energia
de um feijão?
comido com farinha
até de mão..
dando força a quem
não tem nenhum tostão
sonha em poder comer
um macarrão...

Você sabe da dor
de quem tem fome?
De quem mora na rua
e não tem nome?
Gente que sente
arder o abdome
sede e fome a roer,
dor que consome

Frágil Deus




Tempo de esperar
tempo de gestar
Deus a renovar
a criação de tudo!
Tempo de aguardar
tempo de rezar
Deus vai transformar
toda a história do mundo!
O menino luz
vai trazer a paz
vai viver o Amor
até não poder mais!
O menino Deus
gente como nós
vai viver o Amor
até morrer por nós!
Tempo de louvar
de agradecer
graças a render
ao Criador de tudo!
Tempo de cantar
e de bendizer
graças ofertar
ao Salvador do mundo!
Estrela seguir
Anjos escutar
presépio encontrar
dar graças por tudo!
Deus Amor acolher
Deus acalentar
Frágil Deus defender
em nós, hinos ecoar!

Lá de Belém!



Luz que vem,
lá de Belém
pra transformar
o mundo inteiro!
Vem pra mim,
pra voc~e também,
mostrar o Amor
mais verdadeiro!

Luz que vem,
lá de Belém
vai do Egito
até Nazaré!
Vai revelar
em Jerusalém
a razão maior
da nossa fé!

Luz que vem
lá de Belém
pra dividir
a nossa história!
Unindo Deus
o grande bem
e a criação,
na Glória!

Luz que vem,
lá de Belém,
anunciando
o Salvador!
Luz que aquece,
envolve o neném
nesta nossa prece,
canção de Amor!

Oitentando!



Seu Jacques! Grande figura!
Uma inacreditável mistura entre picardia e ternura!
Com pitadas precisas de felicidade e candura!
Hoje o pai querido de Cris, Jaquinho, Luciana, Tadeu e Mariana,
companheiro e parceiro de vida de Malú,  completaria 80 anos
se ainda estivesse fisicamente entre nós!
Não tenho dúvidas de que seria uma festa daquelas,
com pratos especiais e brindes felizes, gente animada,
conversas fiadas e motivos de sobra para celebrar!
No centro da festa, com seu jeito simples e festeiro,
Seu Jacques abraçando o mundo inteiro,
naquela sua espécie de comunhão particular!
Com certeza uma receita seria de sua própria autoria
e ia fazer sucesso, como tudo que ele fazia!
Entre os netos, todos seus fãs incondicionais,
seu jacques em seu papo reto, ensinando como se faz!
Tem gente assim como ele, que é sempre casa cheia!
Esta gente tem o dom de nunca estar feia!
Sua beleza vem de dentro, do centro,
e ilumina tudo em volta, como uma enorme lua cheia!
Da última vez que vi Seu Jacques, já magrinho pelo tratamento,
ele estava num supermercado, comprando um mói de coentro!
Como se nada estivesse acontecendo, ofereceu-me, como de costume,
aquele sorriso seu, que o transformava em vagalume,
acendendo seu entorno, com sua luz própria,
ofuscando preocupação, tristeza ou revolta!
Pois esta luz, continua brilhando!
No sorriso de Cris, no Olhar de Luquinhas,
na alegria de luiz, na fé de Matheus,
na beleza de suas netinhas, na música de Jaquinho,
na expontaneidade de Luciana, em Malú e seus sequilhinhos,
nas especialidades de Mariana, na camaradagem de Tadeu,
na amizade entre Paulo Emílio e Dado!
Tudo é um tipo de obrigado pela sua convivência!
Tudo é gratidão a Deus, pela tua existência!
Grande figura! Seu Jacques!
Vivendo na eternidade outra realidade de tempo,
permanece, com seus exemplos, sempre bem vivo em nós!
Na parede do coração de um de seus netos,
a epígrafe definitiva para quem lhe conheceu:
"Aqui viveu (e vive) um grande ser humano!"
Para todos nós este homem não morreu!
Então, parafraseando a música global, numa dessas coisas de bem me quer:
"Hoje a festa é sua, hoje a festa é nossa, é de quem quiser!"

Mais uma tarde abençoada na Casa do Encontro e da oração!




Família, ontem estivemos eu e Júnior, visitando Violeta.
Fomos até lá para levar um jovem do Escalada de Aracajú, Giko, que esteve aqui na comemoração dos 40 anos do movimento e se encantou com a fala de nossa santinha lá no evento.
No caminho passamos na Marias para levar algumas doações de alimentos (a casa estava zerada) e chegamos lá por volta das 15 h.
Foram 2 horas de um aprendizado cristalino e prático sobre Evangelho, Missão e Santidade...
Ela apresentou a casa e seu carisma a Giko e partilhou conosco sobre os últimos acontecimentos da casa, sobre seus mais novos filhos de rua, sobre suas perspectivas...
Merendamos juntos e se juntou a nós a Irmã Juliana, que hoje em dia é seu braço direito na Casa.
Depois fomos até a capela, onde ela nos presenteou com um belíssimo louvor cantado, inspirado no Amor, na fé e na entrega de São Francisco ao Pai!
Após rezarmos, ficamos conversando ainda mais um pouco na varanda, onde ela recebe diariamente sua família de abandonados e desprezados pela sociedade...
Entre os gatinhos e cachorros abandonados lá, contemplamos sua realidade de chamados constantes à porta, sempre de gente faminta e sedenta de atenção e compaixão!
Ela então nos brindou com esta preciosa parábola de nossos dias: A alegria do Pão Donzelo...
Segundo ela é muito fácil oferecer alegria a quem é pobre. Por que tudo é uma dádiva para quem não tem nada!
O Almoço de ontem tinha sido Suco de Manga com Pão Donzelo (Como eles chamam o pão puro, sem nada, nem manteiga)
E todos se saciaram, se confortaram e celebraram aquela refeição tão humilde!
-"Houve quem pulasse de alegria só por ter açúcar", nos disse ela, com aquele sorriso que faz seu rosto se iluminar!
E nos disse que por conhecer a baixíssima expectativa daqueles que só recebem desprezo e indiferença, ela realmente não se preocupa
com o que terá para oferecer de alimento. Mais importante é oferecer o teto, o banho, o carinho, o Amor!
E depois nos fez meditar sobre a diferença de expectativas dos ricos. E sobre o quanto é difícil, até para eles mesmos, atender as suas necessidades e fazê-los felizes!
Enquanto ela ia atender mais um dos "esquecidos' que chamavam por seu nome na porta da casa, Júnior apontou para uma frase escrita na parede: Paixão pela Vida!
E nós três começamos a conversar o quanto aquela mulher se mostrava apaixonada por toda forma de vida, como criação do Pai!
Gente, animais, plantas, tudo merece seu olhar amoroso, terno, cuidadoso...
Ao mesmo tempo, em sua vocação para santidade, Irmã Violeta tem nos mostrado, no exemplo diário de amor abnegado, uma profunda identidade com a seguinte missão: Vida pela Paixão!
Sua Vida tem sido uma incansável contemplação do Cristo Crucificado em cada ser! Do miserável ao rico, do viciado ao virtuoso, das plantas aos animais, ela parece perceber a sede do cristo crucificado em cada um de nós...
E com toda amorosidade e humildade nos dá de beber, sem diferenças, predileções ou julgamentos...
Amor gratuito, sem maiores expectativas, distribuído igualmente a todos que a procuram...
Amor puro, transparente, sensível, verdadeiro! Amor que converte, comove, transforma, toca, acaricia e eleva!
Mais uma vez saímos de lá com muito mais do que levamos!
O Escalada, através de Giko, com uma linda missão: ajudar na implantação da Casa do Encontro e oração de Aracajú, através de três pessoas muito próximos à Violeta, que têm manifestado este desejo e nos quais foi identificada esta vocação.
O Grupo Família, com a missão deste abraço constante em sua obra, sempre respeitoso na forma dela ser e fazer acontecer um pouco do Céu aqui na Terra!
Partilhando aqui com vocês, como inspiração para multiplicação de tantos de nossos dons neste tempo em que aguardamos a vinda do Deus que se faz gente por Amor a nós!
Que pelo exemplo de Violetinha, possamos também olhar para os outros como Cristos crucificados e oferecer algum alivio para suas sedes!
Amém!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Lendas urbanas da Cidade do Absurdo (pedido de Tia Léo é ordem!)



Yo non creo em los sereos, pero que los hay, los hay...
Não se fala em outra coisa no charmoso principado dos poetas, bairro famoso da cidade de todos os santos, decantado por suas tardes memoráveis e seus ruidosos coqueirais...
Um misterioso ser das profundezas de Netuno, talvez um filho de Iemanjá, foi avistado entre as ondas azuis daquele mar de espumas brancas que faz as pedras roncarem...
Segundo a descrição do Salva-vidas que o viu, na Praia de Catussaba, seria um sereio, se é que existe mesmo esta denominação.
Classicamente deveria ser chamado Tritão, mas algumas de suas características parecem querer elevá-lo à categoria do misterioso, incrível, fantástico, extraordinário...
Então, pra simplificar, a sabedoria popular optou pela associação direta com as sereias para batizar o ente que já é conhecido em toda cidade como o Sereio de Itapoan...
Talvez seja um sereio suíno, já que quem conseguiu chegar perto afirma de pés e joelhos unidos que a criatura possuia um cheiro caraterístico de presunto...Mistério...
Será que possui espírito de porco? Corpo de homem? Cauda de sereia? E o que fazia assim, tão perto da areia?
É isso que andam dizendo por aí...
E ainda mais: depois que o tal criatura foi vista, uma série de acontecimentos improváveis teve início, deixando o bairro alarmado e cheio das mais diversas teorias!
Uma delas garante que o canto deste misterioso ser foi capaz de atrair um elemento bovino que, fugindo do Parque de Exposiões, em plena avenida paralela, foi se suicidar na praia de Catussaba, local da última aparição do sereio...
Em tempos de respeito às diferenças, pode até fazer sentido que, ao invés de atrair uma morena, uma beldade do sexo feminino, como seria de se esperar, tenha o espírito de porco do sereio preferido atrair um boi para suas ondas azuis...
Gosto não se discute, afinal. Mas como explicar que um elemento submarino como este prefira um chifrudo de carne vermelha que uma das deliciosas iguarias de seu próprio ambiente marinho? Mistério!!!!
Talvez porque, misterioso como é, o tal ser tenha poderes tais que foram  capazes de identificar no tal bovino, um desejo incosciente de ser um "peixe boi". E foi?
Esta explicação, de repente, começa a trazer luz sobre o assunto. Ou não, como diria o mano Caetano.
Porque uma outra vertente, ligada ao estudo dos OVNI´s e suas consequências na Terra, afirma categoricamente que este ser nada mais é que um enviado de outro planeta para identificar
as condições climáticas do oceano terrestre para uma iminente invasão interespacial. Segundo o pesquisador e ufólogo Jaques Lins, um segundo astro brilhará no horizonte antes que novos fenômenos inexplicáveis como este se façam conhecidos.
Jaques afirma que os habitantes do Planeta Netuno, co-irmão do recém rebaixado para ex-planeta plutão, não digeriram muito bem este menosprezo dos terráqueos... 
O irmão de vidente, Luís Régis, alarmista inveterado em Anguera, discorda desta versão e afirma que tudo isto faz parte de uma série de sinais já previstos pelos anjos celestiais. E faz questão de lembrar aos co-irmãos cearenses sobre o perigo iminente
de um desastroso terremoto que varrerá uma terça parte do estado, tornando-a subaquática e manchando o oceano azul do vermelho sangue dos cristãos!. Na sua visão a visita deste ser às praias Soteropolitanas tem muita ligação com o parágrafo sétimo
da nona profecia feita por seu irmão, Pedro.
As teorias são tantas e tão diversas que andam dizendo também que foi psicografado em pleno espaço do Bar do Juvená que o Poetinha Diplomata reencarnou em forma de boto e o teste do boi foi apenas uma prévia para atrair aos mares de seu principado morenas formosas com a pele macia da Bahia...
Para aumentar a confusão, o Vereador e presidente da cãmara Vado Mal assombrado (mais mistério) andou sumido por dois dias e foi encontrado vagando confuso pelas areias finas das dunas do bairro sem maiores explicações até o momento. Já há quem afirme que Vado e o Sereio são a mesma entidade.
Deve ser por parte da "malassombração", sem dúvida...
Outro fato que trouxe mais sombra à questão foi terem encontrado o corpo de um homem boiando na praia de itapoan, perto ao atakarejo. Os primeiros boatos dão conta de que seria um açougueiro, o que reforçaria a tese de que o tal Sereio seria mesmo carnívoro e com tendencias homoafetivas.
Já houve protesto por parte do medium que psicografou a mensagem no Bar do Juvená, garantindo que o poetinha era espada, o que gerou uma controvérsia. Os que defendem a teoria do sereio gay, utilizando do argumento do medium, afirmam categoricamente que se o poetinha reencarnasse viria em forma de peixe-espada, não de sereio.
Para aumentar a confusão, o ex-proprietário do finado boi suicida como legítimo representante do povo cabra macho do nordeste, já botou preço na cabeça ou cauda do sereio, como vingança de seu boi premiado.
Sobre este assunto, há quem afirme, dentro da própria sociedade soteropolitana de criadores de gado, que o boi de fato, era uma fêmea, contaminada com o vírus da Vaca louca. Por isso deu a louca e se jogou no mar...
Divergências à parte, cercas reforçadas foram colocadas em toda a extensão do Parque de Exposições para evitar mais polêmica com a fuga de algum Equino com complexo de Cavalo Marinho!
Entre os famosos locais, há uma teoria de que o tal Sereio seria mais uma das excentricidades de um conhecido empresário do ramo hospitalar, recém falecido. Andam dizendo que a criatura na verdade é uma engenhoca marinha, tipo mini-submarino, criado pelo magnata local para afastar possíveis compradores de seu patrimônio.
Dizem também que o narigudo menestrel do principado anda compondo em homenagem ao novo vizinho, o sereio de Irapoan. Andam falando que o seu próximo show será no Farol de Itapoan num trio elétrico imitando o famoso carro rabo de peixe.
Algumas indústrias locais estão brigando na justiça pelo direito de patentear a marca Sereio. Uma industria de beneficiamento de Atuns estã querendo lançar latinhas de Sereio em conserva.
Uma sorveteria local está pensando em lançar um produto revolucionário: A Calda Sereio para sorvetes, numa alusão direta à cauda do bicho.
Esta história está ganhando uma proporção tal que está abalando alicerces culturais da vida do bairro: A tradicional agremiação secular Amigos do Raimundinho, que todo ano abrilhanta o carnaval de itapoan e do Abaeté com seu cortejo da folia, está pensando em sair este ano com uma fantasia de Sereio.
Até Cira, a baiana mais famosa do bairro, está lançando o acaudajé, uma versão submersa em vatapá, do famoso quitute afro-baiano.
Já há relatos de Sereios sendo vistos na Lagoa do Abaeté. Isto comprovaria a teoria de que, tal como o boto do Amazonas, à noite o bicho vira gente e sai do mar para conquistar humanos.
Seu Jonieverson, famoso morador das circunredondezas da lagoa cantada por Caymmi, garante ter visto o Sereio quando acordou de uma noitada de Cachaça numa madrugada dessas.
Eximio e respeitado contador de casos do bairro, seu Jonieverson é conhecido por ter pescado um tubarão na lagoa e por ter domado uma mula sem cabeça nas dunas da vizinhança. Tudo sem testemunha, mas com a garantia da sua própria palavra.
Perguntado porque não foi encantado pelo canto do Sereio, seu Jonieverson atribui seu livramento a uma surdez que o persegue há mais de uma década. Santa e providencial surdez...
Certo mesmo é que o bairro está fervilhando com as histórias do Sereio.Não há quem não tenha escutado alguma coisa sobre ele.
Depois de sua aparição, "Passar uma tarde em Itapoan" tem trazido outro tipo de arrepio além daqueles que o vento da noite traz...
Mas com a devida licença do capitão do Mato, o Poetinha Vinícius de Moraes, Saravá ao Sereio ou a quem começou esta história...
Apenas mais uma glória na memória afetiva deste bairro de gente tão festiva, tão inventiva, da vida de Itapoan!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Sinais de Paz!



Ser luz, ser estrela
apontar o Amor
ser simples, humilde
como o Salvador
Ser anjo e ovelha
mago e pastor
família inteira
dando luz ao Amor!
Tempo de Natal
tudo é bem querer
vale o Amor viver
e abraçar sua paz!
Tempo de Natal
sonhos reviver
planos refazer
e encontrar nossa paz!
Os sinais estão aí
novos sinais irão surgir
em nosso olhar
brilhar a luz do Amor
que nos faz sorrir!
Feliz Natal!

Moinhos no Espaço




Roda gira tempo
ponteiro, ciranda
círculos tão breves
carrossel que anda
hoje, amanhã, depois
tudo sempre muda
volta, livre, vôo após
e oferece ajuda...
Roda sobre a terra
vai deixando rastros
roda sob a água
vai fazendo espuma
e a rosa dos ventos
gira sobre o mastro
apontando as nuvens
espalhando a bruma!
Roda faz a vida
criança e adulto
num segundo vira,
quase num insulto,
susto, morte ou sorte?
cura é um indulto
para, fica, espera e vai
rodar seu tumulto...
Roda dobra o espaço
universo oculto
diário de bordo, passo
traço, abismo, fundo
sonda, explora, envia e traz
partes de outro mundo
sonha agora com algo mais
mistério profundo...

Presépio


Pedra por pedra,
imagem por imagem,
redesenhando a paisagem,
da noite iluminada
casa e estábulo
luz, manjedoura
reconstrução reveladora
da noite mais abençoada...
Nasce o menino
plano divino
verbo que é carne
assumindo a humanidade!
Anjos em hino
o Amor à pino
noite em Belém
o Amor já tem identidade!

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Divina Gratidão



Deus te ama de graça!
Tudo que está à sua volta
foi gratuitamente entregue
em suas mãos por este
Pai amoroso, que a tudo
e a todos criou para
expandir a sua essência:
o pleno  Amor!
Como Filho(a) saudoso(a)
e repleto(a) de reconhecimento
e gratidão, abrace este
momento de oração
simplesmente diga a
este pai o quanto O ama...

Deus te ama, sem pressa!
Ele entende o seu tempo,
suas angústias, suas dúvidas,
seus medos, seus sonhos,
suas dores, sua fé!
Como irmão amoroso,
Ele se entregou para viver
em tudo a nossa humanidade,
nos redimir e revelar o infinito Amor
que possui por cada um de nós!
Revele agora você
a sua gratidão, numa prece,
silenciosamente sincera,
no fundo de seu coração,
dizendo a Jesus o quanto
você O ama como Irmão!

Deus te ama, sem cobranças!
Ele se faz plena paz
em forma de Mãe e
coloca no colo cada uma
de nossas esperanças,
como crianças protegidas
por seu manto azul!
Nos presenteia com
um sacrário vivo,
repleto de compaixão
e compreensão materna...
E, ternamente, nos oferece
uma intercessora cheia
de graça, terna e eterna
na sua missão de nos
transformar em verdadeiros
frutos benditos!
Ternamente agradeça
em seu coração por esta
Mãe querida, Senhora do Sim,
nossa Mãe Maria,
dizendo a ela o quanto
você é grato e A ama!

Deus te ama, suavemente!
Como brisa inspiradora
seu Santo Espírito sopra
sobre você e te eleva,
te transborda, te alimenta
e te renova na fé!
Pleno deste Amor,
ofereça agora sua
gratidão ao Espírito Santo
e tantos dons que dEle recebe,
dizendo a Ele como você
O ama e pode sentir sua presença
em sua Vida!

Deus te ama, inteiramente!
Como Pai, Mãe, irmão, Espírito,
Ele se doa inteiramente por você,
com você e em você!
Deus e você são uma
comunidade de Amor!
São um grupo!
Uma família!
Ele está no meio de nós!
Na nossa voz, no nosso silêncio,
no nosso perdão, na nossa canção,
neste sentimento que nos faz irmãos!
Amor que nos dá a certeza
de que o melhor está sempre por vir!
Amor que nos faz chorar, que nos faz sorrir,
que nos faz sentir um só!
Doce emoção! Pura gratidão!
No beijo na mão! No clima de oração!
Somos todos UM!

domingo, 2 de dezembro de 2018

Mutirão no Recanto



Multiplicação de dons
tanta tinta, amor e braços
cores, pincéis, risos, tons
sonhos vencendo o cansaço...

No recanto do Amor
transfiguração das novas salas
resplandesce o branco em flor
paz e inclusão abrindo alas

E a família ali, presente,
várias gerações em pura entrega!
Troca, livre, paz contente,
transbordando luz que a gente rega!

Mutirão de sonho e cor
a partilha doce da esperança
fé, abraço, braço, dor
brilha em nós nossas crianças!

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Espalhe por aí... ("onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome...")




Toque de mão
choque na pele
sonho cristão
que o Amor revele
som, prece, luz
a paz que sele
canções azuis
Deus que nos vele
Troque de chão
foque na chama
sinta-se irmão
fé que inflama
Olhe pra cruz
Amor derrama
então faça jus
seja quem ama!
E espalhe por aí
tudo o que Cristo revelou
tudo o que Jesus ensinou
tudo o que Ele prometeu!
Espalhe por aí
tudo o que Maria guardou
tudo o que o Espírito soprou
tudo o que o próprio Deus
nos deu!

Graças e louvores




Graças e louvores
sonhos e conquistas
taças e sabores
gratidão à vista
Muitos obrigados
reconhecimento
missões e legados
pleno entendimento
Bençãos recebidas
tudo no seu tempo
paz, saúde, vida
luz no próprio templo!
Retrospectiva
agradecimento
na lembrança viva
todo sentimento!
Louvores e graças
quanta maravilha
tudo o que se passa
também se partilha...
Graças e louvores
alimentam a pilha
plenificam as cores
da nossa família!

Só mesmo o Amor (a um lindo gesto de amizade, na visitação do Amor)



Só mesmo o Amor
pra remendar cristais
só mesmo o Amor
pra revelar a paz
O Amor que tudo aceita
que tudo ajeita
que tudo refaz!

Só mesmo o Amor
pra construir perdões
só mesmo o Amor
aquece os corações
O Amor que tudo entende
tudo compreende
une gerações!

Só mesmo o Amor
para fazer irmãos
Só mesmo o Amor
para unir as mãos
pra fazer alguém
se deslocar,
sair do seu lugar
e se tornar abrigo
para viver a dor
de um amigo!

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

O amor que sinto por voce





Se eu
não tenho
como
te envolver
com meu abraço
mais sincero
mas eu quero
estar aí
de alguma forma
pra fazer
voce sentir
o Amor que
tenho por você...
Te mando
estes versos
soltos
porque mesmo
com o universo
revolto
e um turbilhão
de dor e problemas
algum poema
vai fazer
você sorrir
uma canção
vai conseguir
te abraçar
pra fazer
você sentir
o Amor que
tenho por você...

Não há distância
que impeça uma poesia
de voar com a fantasia
e chegar onde tiver que ser...
Não há tristeza
que despeça a alegria
quando a vida encontra uma via
pra você sentir o Amor que
sinto por você...


quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Tudo que a gente procura


Tudo é dádiva
Tudo é graça
é presente
de um Pai amoroso
com o mais carinhoso
portador
meu irmão Jesus,
meu redentor...
Tudo é gratuidade
Tudo é acolhimento
é surpresa
de uma Mãe generosa
pelo sopro divino
consolador
Espírito Santo,
meu defensor...

Tanto que recebemos
todo dia, toda hora
sem qualquer merecimento
desde quando a gente nasce
até quando vai embora
o Amor está em nós,
o Amor desata os nós
e nos eleva ao céu...

No abraço de cura do irmão
no olhar que oferece perdão
na dor que só a fé segura
na prece que vira canção
tudo o que a gente procura
já nasce em nosso coração!

sábado, 24 de novembro de 2018

Pequena crõnica de uma tarde abençoada...(A meu irmão Valcellos, pelo inesperado e inspirado convite!)



Acordei pensando em estar com ela neste sábado!
Mas o dia prometia difícil. muita coisa a resolver...
Levar a esposa no trabalho, levar o carro na oficina, voltar pra cuidar da mãe, coisas pendentes do trabalho a fazer, buscar o carro na oficina, buscar a esposa no trabalho...
Como dar conta de tudo e ainda arranjar um tempo pra dar uma chegada no Bonfim pra receber um abraço Violeta...
Afastei a ideia da cabeça já prorrogando a intenção pra amanhã... Hoje a coisa estava preta!
E como um robô programado fui seguindo a agenda pre-definida sem maiores planos...
Doce engano...
Levei a esposa no trabalho, deixei o carro na oficina, voltei para casa pra cuidar de mamis, fui andar com ela na orla, fiquei com ela até ser rendido por minha irmã e meu cunhado,
terminei as pendências do trabalho e, próximo ao almoço, me liga um irmão de fé me perguntando como é que se chega na Casa de Violeta, pois ele nunca havia estado lá e
precisava levar para ela umas solicitações de alguns exames...
- É fácil, vou lhe explicar... comecei dizendo...
Mas o coração mandou parar e mudar o rumo daquela prosa:
- Você quer que eu vá com você? (O coração ardendo...)
Do outro lado, meu inspirado irmão me disse que se eu pudesse ia ser ótimo!
Expliquei a ele sobre o carro, o mecânico, a esposa...
- Sem estresse. Vamos depois. Quando voce estiver livre, me liga! Ele me respondeu...
E assim aconteceu!
Depois das várias missões humanas cumpridas, liguei para ele e seguimos para a Casa do Encontro e da Oração, com o coração leve e o sorriso em dia!
E lá fomos recebidos com o doce abraço Violeta, o olhar de Amor do meu Senhor e aquele sorriso que faz qualquer um ganhar o dia!
Com o entusiasmo da santidade nos contou algumas parábolas sobre seus filhos de rua, nos emocionando e nos fazendo sorrir com as histórias de  seu inimaginável dia a dia!
Meu irmão foi devidamente apresentado à casa e, como qualquer um que ali chega com o coração aberto, já se colocou a serviço, deixando um pouco dele mesmo e de seu Amor como oferta espontânea e voluntária de si...
E, de repente, após carregarmos juntos um enorme e antigo banco de madeira que ela não conseguia transportar da área de partilha para a varanda, vi se formar a ciranda, com ela no centro da roda, fazendo a esperança girar!
E o irmão, médico e cirurgião do coração, de repente estava ali, naquela varanda singela, transfigurado, reluzente, com uma vassoura na mão, servo de Francisco, simplesmente a serviço, transplantando o banco, fazendo a assepsia do chão,
anestesiando a dor de algum irmão, preparando aquela espécie de cenáculo para a próxima refeição...
Quando chegarem para a ceia ou para o café da manhã os "filhos discípulos" da "irmã sem convento", encontrarão mais lugares à mesa, onde se sentarão  e partilharão o pão e o sermão de nossa santinha, sendo alimentados no espírito e no corpo,
graças à plena doação daquele médico de homens e de almas...
Depois de deixarmos a varanda pronta, modificada, ela com um sorriso brilhando em seu olhar violeta, fomos à capela partilhar uma oração...
Coração leve, momento tão breve, mas de tamanha intensidade, que  nos enche de vontade de ficar um pouco mais...
No fim da tarde, partimos de lá com o coração em paz...No tom entre Violeta e lilás do céu, a certeza que um cais está sempre de portos abertos para receber os botes abandonados, as canoas naufragadas, o lixo da civilização...
Ali eles encontram seu solo... No colo da "mãe" que com toda a autoridade lhes fala de Amor e lhes devolve a dignidade de filhos de Deus!
Ali todos os miseráveis, pecadores, esquecidos, encontram alimento que lhes dá sentido!
Como aprendemos com ela no retiro: " O Reino de Deus se faz na grandiosidade de pequenos encontros"
Neste sábado, pela manhã, foram seus filhos de rua, irmã!
De tarde, eu e meu irmão de fé, miseráveis e famintos deste Amor, encontramos em você o olhar do Senhor e nos fartamos!
Gratidão às graças e bênçãos que recebemos e que, humildemente e. em família, agora partilhamos!

Lilinda Radiante (À querida irmãzinha Livia , com amizade, fé e amor)



Linda, radiante,
doce, diamante
sendo lapidado no Amor
Força azul que vem do Senhor!
Linda, deslumbrante!
Luz forte e brilhante!
Fé que reluz o Amor!!!!
Força azul que vem do Senhor!
Manto da paz, sim da esperança
Maria chamando pra dança
visita e gesta a certeza...
Toda beleza...
Olhar de criança....

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Oração de Gratidão pela Vida!




Obrigado Senhor
por eu ser quem eu sou!
Não que haja qualquer
mérito nisso...
Mas por me compreender
como expressão viva do seu Amor!
Com meus erros, minhas falhas,
minhas virtudes, meus dons,
ser grato ao milagre de estar vivo
e não precisar de outro motivo
para me aceitar e amar
assim como fui feito,
maravilhosamente imperfeito
buscando estar entre os bons...
Obrigado Senhor
pela minha Caminhada,
por cada sim e cada não
nas pegadas deixadas,
por cada tropeço e
cada conclusão de etapa
alcançada...
Obrigado por sua inspiração
na palavra oferecida,
na canção ofertada,
na poesia partilhada,
na mensagem propagada!
Por cada poema que virou abraço,
cada estrofe que virou oração,
cada refrão que guiou os meus passos,
cada Evangelho que lapidou meu coração!
Obrigado Senhor
por tudo o que nunca me faltou
e também pelo tanto que ainda me falta
pra ser imagem e semelhança do seu Amor!
Muito obrigado, Senhor!
Pela minha vida
e por tanta vida
que a minha vida
foi capaz de multiplicar...
Obrigado pela minha fé!
Por cada vez que elevei o olhar
que dobrei os joelhos
e que pude oferecer a mão
pra te louvar!
Obrigado por cada encontro,
por cada pessoa no caminho...
Por cada pedra e cada espinho...
E por todas as vezes
que pude Te encontrar,
meu Deus, presente
no Pão e no Vinho!
No sorriso de uma criança na rua,
na pele enrugada de um idoso,
num olhar violeta abrigo!
Obrigado Senhor por meus amigos!
Por meus irmãos de vida!
Pelos meus anjos guias...
Os que já partiram
e os que permanecem aqui
cuidando de mim,
conduzindo-me por suas vias
até o fim!
Obrigado Senhor
pela certeza diária
de que o fim é o princípio...
Um novo e eterno ciclo,
de volta a Ti,
o melhor que há em mim!

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Tempos errantes






Diferentes
não precisam
ser distantes...
Podem andar
de mãos dadas
olhando seus
horizontes...
Podem deixar
suas pegadas
enquanto constroem
pontes...
Podem ter certezas
transformadas
enquanto lapidam
diamantes...
Diferentes
não precisam
se constantes...
Podem olhar
o olhar do outro
sem trair
as suas causas...
Podem apoiar
outras bandeiras
e ser fiéis
ás próprias cores...
Podem habitar
outras trincheiras
sem precisar entrar
em guerra...
Podem absorver
outras verdades
sem esquecer
os seus valores....
Diferentes
não precisam
ser radicais...
Bastam que
sejam gente!
Que se reconheçam
na paz!!!!

Trégua



Chega de problema
basta de agonia
mais vale um poema
gente que é poesia...
Basta de juízes
fim aos julgamentos
vamos ser felizes
contra os argumentos

Não preciso, não desejo,
não insisto, não espero
nunca mais ter razão
pra algo que tire a minha paz
não pretendo, não aguardo,
não discuto, não me iludo
não tenho mais que estar certo
meu equilíbrio é meu escudo!

Basta de sentenças
chega de discórdia
não às desavenças
Deus, misericórdia
Fim aos comentários
corte aos desabafos
sim a um novo tempo
morte ao vão templário...

Não preciso, não desejo,
não insisto, não espero
nunca mais ter razão
pra algo que tire a minha paz
não pretendo, não aguardo,
não discuto, não me iludo
não tenho mais que estar certo
meu equilíbrio é meu escudo!