sexta-feira, 31 de maio de 2013

Vida em reticências



E de repente
você desacredita
da alegria
se desencanta
com a poesia
e seus dias
perdem a graça!
O que há
com sua mente?
Embaçou a sua lente?
Alguém pergunta,
o que se passa?
Nada de mais,
nada de novo,
você diz,
apenas não
consigo ser feliz
vivendo o mundo
do jeito que está!
E, de repente,
alguém ri de você,
da sua filosofia barata,
da sua condição ingrata
de não estar satisfeito!
Cara, é preciso ter peito,
dirão, dá um jeito, se vira,
cai na real, senão você pira,
ou o mundo vai te pisar
de montão!
E, de repente,
você encontra
um caminho,
o aconchego de um ninho,
o sossego de uma verdade...
Algo que lhe dá
uma outra opção,
um alimento pro coração,
pão pra sua humanidade
na dimensão da eternidade!
E novamente
vão rir de você
dizer que isso é loucura
que a vida é uma aventura
que você volte à realidade...
E, de repente,
você estenderá sua mão,
oferecerá um abraço,
entenderá sua missão,
fortalecerá seu passo
e, então,
será sua vez de sorrir,
por ter feito da própria existência
Vida Plena em reticências,
digna de se seguir!

Para sempre!




Tudo
aqui
agora
é humana
divindade
meu caminho,
sua vida,
seu espinho,
minha santidade...
Tudo
aqui
completo
é divina
humanidade
sua glória,
minha força,
minha história,
sua eternidade...
Tudo
onde quer 
que for
e quando
quer que
seja,
seja pleno
fruto
deste amor,
para sempre
assim seja!

Arte sobre o chão



Quando a arte
vira galão 
de tinta
e se derrama
sobre o chão
de algum coração
que se pinta
de paixão,
desavisado.
ele percebe
que a cor 
é só uma parte,
um chamado,
uma fração
do amor
e de tudo
que se reparte
quando chega
a inspiração
e transforma
sentimento
em arte!

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Se pôr



Beijei o pôr
do sol
com um olhar
apaixonado,
fascínio
revelado
diante de
tantas cores
e transições...

Guardei
o quadro
no peito
como uma foto
sem jeito
que tivesse
revelado,
sem maiores
pretensões!

Não sei
o que me trouxe
mais encanto...
O céu, o sol, 
o mar, a cor,
o se pôr...

Se pôr 
a serviço
dos olhos,
brilho refletido,
pupila dilatada,
acompanhando
o horizonte
e sua forma
sombreada,
fisgando
o coração
como um anzol!

Diante de
tantas cores
e transições, 
com um olhar
apaixonado,
beijei o pôr
do sol!

Deixe seu recado




Mande 
sua mensagem
pode ser
um olhar
um torpedo
uma canção
ou simplesmente
um estender a mão
pra alguém perdido
na viagem!
Mas não deixe
de mandar sua
mensagem!
Deixe seu recado:
alguma previsão,
quem sabe uma
constatação,
ou mesmo um resgate
do passado,
aceite seu chamado
e diga o que é preciso
pra quem está 
ao lado!
Só não deixe
de deixar seu recado!

Bel.Tico




Tico:
Outro degrau foi conquistado hoje, o que nos enche de orgulho e alegria pela sua história de vida e pela sua trajetória profissional!
Tenho certeza de que, onde estiver, seu avô João está sorrindo, muito feliz pelos seus passos na carreira jurídica. Assim como sua avó Dulce e seus pais!
Desejamos a você, de coração, muita luz e discernimento sempre, para representar os verdadeiros valores da Justiça e do Direito, em cada causa que abraçar.
Que você possa honrar e dignificar seu nome e sobrenomes com atuações sempre éticas e coerentes, no caminho da verdade e do bem!
Hoje é um dia muito feliz para todos nós que te amamos!
Um dia para celebrar seu esforço e sua merecida conquista!
Que nosso abraço seja um grande brinde a tudo o que você realizou até agora e nossa bênção um sinal de todo o sucesso que te desejamos na plenitude de sua humanidade!
Que você possa encontrar o equilíbrio para ser sempre um brilhante profissional, um admirável colega, um reconhecido adversário e um querido familiar!
Parabéns!
Por cada hora de estudo, cada dia de estágio, cada noite mal dormida, cada matéria interminável, cada professor intragável!
Valeu o sacrifício! Todo o suor é sagrado!Parabéns por superar cada um dos obstáculos e chegar na sua meta!
Que Deus continue sempre em seu caminho, te iluminando e te fazendo este ser humano tão especial e tão querido por todos nós!
Direito e avante!
Sempre!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Trino




De onde
Eu vim
Um sonho veio
Seguindo

Parte de mim
Ao meu lado
Inspirando...

Caminhando comigo
Renovando a estrada
Iluminando a noite
Sinalizando a caminhada
Tudo sensivelmente divino
Ontem, hoje e sempre!

Faça-se em mim
Igual ao teu criar
Livre amar
Humana experiência
Obediência de lar...

Segue-me agora
Adianta meu passo
Nada me derrube
Tudo seja abraço
Oração a cada olhar...

Esteja aqui
Simples presença
Paz sobre meu peito
Intensa paciência
Raio de luar
Imergindo na noite
Todo Amor sossegado
Onde meu sonho ajoelhar...

terça-feira, 21 de maio de 2013

Cristandade




Dê o braço
ao tempo
olhe o horizonte
e sonhe!
Agora é
o momento,
atravesse a ponte
e acorde!
Fite o olhar
das estrelas,
retribua o brilho
e voe!
Faça ecoar
o silêncio,
no Pai, no filho,
ou no Espírito...
Seja!
Seja assim!
Parte do infinito,
grão da eternidade,
pólen do bendito,
fruto da verdade!
Assim seja...
Esporo do bonito,
parte da bondade,
faça brotar gentileza
no centro da cidade!
Faça!
Tenha raça,
não importa
a sua idade...
É preciso peito,
é preciso jeito
e força de vontade!
Deixe...
Um feixe de luz
sob seus passos,
dentro dos abraços,
que assim se vai o cansaço
ao carregar sua cruz...

In one word (Bia – George – Márcio – Ninha – Tiago) Mais um resgate, este em ingles...





Many people in one world
many gods in the name of love
many worlds in hope of a word
people, gods, worlds, all different 
and yet all the same

A variety of notes produce beauty 
the beauty of many tracks leading to a single place
in place the power of a crowd gathered in one silence
from silence may burst applause or even … a boo

We have one hope in one word
we have one desire in a dream
we can find chance in many places
gaze  at the power of “us”

Inspire yourself
arouse the others
perhaps this may be the last chance
let the others inspire and arouse you
perhaps this might be the last breath
raise yourself 
to the power of “us”

Só o que?




Só o que é infinito
é bonito...
Só o que é terno
é eterno...
Só o reinício
é vitalício...
Um nascer do sol
no inverno...

Só o que é certeza
tem beleza!
Só o que é verdade,
arde...
Só o que aquece,
permanece...
Um raio de sol
no fim da tarde...

Exclusivo,
pessoal,
individual
e vivo!
Só é especial
se for natural...
Só é cativo
se é definitivo!

sábado, 18 de maio de 2013

Papo de Rio




Gente é afluente de Deus!
Deus é o rio! O Amor é o leito!
Enchente é o desvario
do homem querendo fazer
só do seu jeito!
Gente é Natureza no cio!
A vida, um ciclo perfeito!
Tem hora de entrar no navio
e na hora do estio
precisa ter peito!

Tempo de cantar





Tempo de dizer
o que ninguém
quer ouvir
Alguém tem
que fazer
pra alguém 
poder sentir!
Tempo
de escutar
parar e refletir
se for preciso
então chorar
pra depois
poder sorrir!

Tempo
de olhar
as estrelas
e aprender
com elas
como brilhar,
tocando
a eternidade,
cantando
as verdades
que ninguém mais
tem coragem
de cantar!

Tempo
de olhar
as ondas do mar
e aprender
os seus segredos
como enfrentar
os medos
com a mesma
paciência e força
que elas
duelam com 
os rochedos




Sonho e fé (Alberto Levindo – Márcio Didier) Outro resgate, da época do Caminhada, sem gravação ainda, mas gravada "in pectoris"...


Deixa esta queixa de amor se espalhar
que o tempo faz tempo procura ajudar
deixa esta idéia de paz ressoar
que a vida precisa de amor pra mudar

Deixa a voz acordar, levantar do silêncio
Pra cantar pra esse mundo a certeza de um Deus
Que transforma por dentro

Deixa o canto voar sussurrar sentimento
Pra lembrar pra este povo que o sonho e a fé
É que fazem o momento.

Lugar sagrado (Beto Leva - Chico Gomes - Márcio Didier) Um gostoso resgate de uma oração em forma de canção feita na época do Toda Terça....Gravação de celular, nunca foi regravada, mas vale o registro...Imagens filme Jesus de Nazareth de Franco Zefirelli




Todo lugar é sagrado
na tua presença de Amor
Tudo é altar do teu lado
a fé tão intensa, Senhor

Todo mistério revelado
silêncio entoado
calando em nossas mãos

Todo segredo abençoado
no abraço deixado
nos braços do irmão

Sigo teus passos
e aceito a paixão
de amar sem medida

Toda a verdade,
caminho e oração
espinhos da vida
caminhos da vida
espelhos da vida...
Amar sem medida!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Perto de Deus



Perto de Deus
toda canção
vira oração
todo olhar
vira um altar
toda mão
que se dá
vira pão
pra alimentar
um irmão!

Junto de Deus
tudo é perdão
toda missão
é estar
pronto pra amar
até o não
sem exitar
ser tão
pessoa em tempo
de oração!

Ciclo da vida


Te vi pequeno,
trazendo tanta alegria
às crianças...
Seus pulos,
sua energia,
sua presença
preta e branca...
Te vi crescendo
uma fome que parecia
não ser capaz de caber
em seu corpo,
uma fome insaciável
e mansa,
como tudo o que fazia,
quando chamava
a vida pra dança!
E por falar em vida,
quantas vezes
te vi lutando por ela?
Engolindo sapos,
enfrentando as feras,
destilando venenos...
Quantas vidas?
Uma, duas, três, sete?
Gato ou cachorro?
O que importa dizer?
Apenas um ser!
Guerreiro!
Querendo viver!
Te vi envelhecendo,
adoecendo,
definhando,
e mesmo assim
lutando,
se recuperando,
insistindo...
Surpreendendo
e encantando,
quase cego,
quase mudo,
quase paralítico,
e mesmo assim,
lindo...
E de uma hora pra outra
do estado crítico
voltava com tudo
pra ensinar a gente
como amar a vida
do jeito que ela vier!
Há pouco soube
que você está ruim...
Bem ruim...
Mais um tropeço?
Um velho recomeço?
Ou um novo fim?
Como saber?
Apenas torcer
e chorar,
lembrando você,
fiel companheiro,
Pinguim!

quinta-feira, 16 de maio de 2013

SINAL DE EXCLAMAÇÂO




Eu te falei
que antigamente
era somente
algum lugar
onde você deixou
o seu presente ficar
pra ir buscar depois
e se esqueceu de dar
um nó em nós dois

Eu te falei
que futuramente
é o que a mente
diz será
quando fizer a dor
por si, se transformar,
pouco adeus e muitos "ois"
em seu lugar
nada de carro antes dos bois!

Eu te falei
que atualmente
o que se sente
e onde se está
é o que sou
o que já foi
e o que será
de que adianta
se transportar
pra ontem
ou depois 
de amanhã?

Eu te falei
manhãs de luz
noites de paz
tardes de céus azuis
pra que querer mais?
Aqui e agora jaz
qualquer senão,
vida é sinal
de exclamação!

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Confirmação (Para minha afilhinha, Ana Paula Didier Studart, com muito amor e orgulho) Imagens e montagem: Ninha Crismanda



Confirmo
meu amor
por você!

Confirmo
meu bem
querer
e a minha
bênção!

Confirmo
tudo que
eu admiro
em você!

Confirmo
também
minha fé
na sua oração
e minha oração
por sua fé!

Confirmo
nossa estrada
cristã,
nossos tropeços
e recomeços!

Confirmo
meu desejo
de ver
você sempre
crescer,
com a mesma
vocação
de te amar
que senti
naquele dia
em que te 
vi nascer!

Confirmo
meu orgulho
em te ver 
brilhar,
em seu tempo
de escalada,
abraçada
aos valores
de Deus!

Confirmo
que onde
quer que eu vá
e como estiver
vou querer 
sempre rezar 
por minha 
afilhada
sobrinha,
minha amada
Ninha,
pedindo sempre
a Maria
que proteja
como um talismã
o bendito fruto
do ventre
de minha irmã!

Confirmo
diante do altar
e de tudo 
em que acredito
que o bem
que te quero
é um barco
a navegar
no oceano
de um amor
infinito!

Confirmo
a alegria
de te Crismar,
de te ver confirmar
a mesma fé
do dia do seu 
batismo
e confirmo
que voce pode
contar
com este amigo
com coração de pai
abrigo de padrinho
e carinho
de quem contigo vai
caminhando
o mesmo caminho!

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Mãe Maria, Mãe Dulce! (no dia das mães, uma homenagem à minha mãe e a todas as mães)




Peito farto
de calor
e alimento,
sustento
de amor
de um mundo
sedento...
Mãe,
divino
mistério,
a criação
levada
a sério
pelo próprio
criador...
Colo quente,
leito macio,
solo de margem
de rio,
sempre pronto
pra fazer brotar!
Jeito nobre,
bênção que cobre
de valor
até quem é
mais pobre...
Mãe,
divino
mistério,
a salvação
levada
a sério
pelo próprio
Salvador!
Mãos
sempre postas
em oração,
Mães
sempre postas
de joelhos,
seus filhos de pé,
firmes diante
do espelho
tentando ser
parecidos
com tudo
o que uma
mãe é!
Mãe,
divino
mistério,
uma missão,
um ministério,
levada sempre
a sério,
em nome
do próprio
Amor!

Mãe!


M as quem disse que
A mor não tem nome?
E rrou feio o filho da égua!

Oásis no Deserto





Ok, tudo certo. Uma multidão de desertos por aí, num mundo à parte, servido à la carte, digitalmente oferecido, ou melhor, imposto, afinal quem não entrar no esquema, ou é de marte ou está excluído. Mas e eu, que ainda prefiro um poema do que um virtual encosto? Estranho definido?! Qual o problema? Não tenho nada contra a tecnologia, afinal estou 
aqui, no face, dando a face pra bater, não estou? Só percebo um certo exagero... Um artificial esmero em adaptar-se ao que, digamos, pode não ser o melhor... Um lançamento atrás do outro e o que, ainda há pouco, era objeto de desejo, de uma hora pra outra passa a ser descartável...Esta velocidade me parece questionável... Mal utilizamos as ferramentas de um produto e lá vem outro e depois outro e mais um e...não sei se estou certo, mas olhando a multidão de desertos individuais, sinto sede de paz, de um contato de perto! Curtir, compartilhar, comentar, sem ver sorrir, sem abraçar, sem ver chorar, sem dividir um aperto de mão que seja, ou quem sabe um bate papo na bandeja, sei lá, parece faltar o estar ali! Mas, ok, tudo certo, provavelmente você vai discordar, é seu direito e eu tenho que respeitar...Mas se você concordar, me ajude a preservar os oásis no deserto... Não são miragens, são gente! Gente capaz de se jogar de verdade, curtir, comentar e compartilhar a realidade, mostrando o que sente! Há vários oásis por aí...Talvez não uma multidão...Mas em cada um, há uma generosa capacidade de saciar a sede desta multidão, quando ela perceber que tudo o que ela busca, na interminável sofreguidão de seu deserto, é o que o coração chama de afeto!

Insônia de Peito




Descanso
meu coração
no colo
da tarde!
O sonho
me arde
no peito
e antes
que seja
noite
eu busco
o verbo 
rarefeito
pra embalar
a poesia!
Canções
de algum dia
me calam
as rimas
enquanto
as estrelas
pequeninas
pintam
o céu
de purpurina
enquanto
sussurram
poemas
de universos
transversais!
Descanso
meu coração
no polo
da paz!
Ainda resta
luz
no fim
da história!
Visões
de uma 
memória
sem preceitos,
qualquer
preconceito
falou antes 
da hora...
E agora?
Descanso
meu coração
no solo
do tempo
sou templo
da emoção
que me dá
exemplos
da humana
contradição...
Cansaço...
Descanso 
meu coração
no colo
de um abraço!
E traço
com 
convicção
a mira
do laço...
Quem disse
que é fácil
fazer descansar
um coração?

Falar o que?




E o que
devo dizer
hoje?
Que 
desconheço
o amanhã?
Que o que
não lembro
de ontem
não vale
ver o sol
de outra manhã?
O que devo 
levar do presente,
além do presente
de estar...
presente!
Nostalgia?
O que devo
falar do momento
além do reinvento
de mim mesmo
todo dia?
O que devo
calar
sempre
é o que 
devo
falar
nunca...
O tempo
de um silêncio
tem a eternidade
de um olhar!
O que devo
enxergar?
Culpas?
Peço desculpas
por discordar
e por expressar
o que sinto!
No labirinto
do meu pensar
o que devo
falar
é o que resta
onde não 
devo faltar!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

A calma da mão




A posse
é a cilada
do tempo
não somos
donos 
de nada,
nem da
nossa vida!
O sempre
é uma virada
no agora,
sopro de vento
sem hora,
eras divididas..
Na palma
da mão
a calma
entre o sim
e o não
é linha
tênue!
Na alma
da mão
tudo acaba
em palma
quando
o que há 
em mim
partilho
ao lhe dar 
a mão!

terça-feira, 7 de maio de 2013

Tempo de amar todo dia




E diga 
bom dia
a Deus
quando 
acordar
no outro 
dia!

E diga
obrigado
ao tempo
ao perceber
que nada
se adia!

A vida
é presente
agora
Deus não
demora
pra te 
escutar!

Vida
é gente
que dança
mas no 
outro dia
sabe parar!

Então liga
a alegria
em Deus
quando deitar
no fim
do dia!

Siga
junto dos 
seus
tempo 
de amar
é todo dia!

ESCALAR




Em que ponto você está?
Será que você sabe?
Cala o que o seu olhar?
Aquilo que lhe cabe?
Leve ou pesada sua mochila?
Ar puro pra inspirar?
Deus continua na sua argila?
Amor pra escalar?


Em que clima seu coração?
Subindo ou na descida?
Como vai sua oração? 
Ajuda em sua vida?
Livre ou turva a sua visão?
Atenta à toda pista?
Deus guiando a sua mão?
Ajuda de alpinista?

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Escalando ( Uma homenagem ao 72º ESCALADA, a todos os alpinistas e pais, à equipe inteira, aos que foram e trabalharam no encontro e os que ficaram aqui sintonizados! De um modo muito especial à minha filha Let, minha afilhinha Ninha, minha companheira Dora e meus irmãos Victor e Nanda, Junior e Lili, Bira e Debora, Paulo e Luciana) Imagem sobre o Painel idealizado por Liliana e Júnior e produzido por Victor Serrano.




E lá estávamos nós,
de novo, na Caminhada,
desta vez escalando
a montanha
com nossos filhos!
E lá estávamos,
de novo, sendo tempero
e sendo brilho,
semente que se enterra
pra renascer...
Luz do mundo
e Sal da Terra!
E lá estávamos nós,
de novo, unindo forças,
irmãos virando amigos,
amigos voltando irmãos,
pessoas em clima de oração,
fazendo vigília num abraço,
oferecendo abrigo com o coração!
E lá estávamos,
de novo, sonhando juntos,
acreditando, apostando,
aprendendo e realizando!
Dando corda à nossa fé,
de pé diante do espelho,
ou de joelhos,
prontos pro que der
e vier!
E lá estávamos nós,
de novo, como povo
de Deus em Escalada!
O que temer?
Mais nada!
Apenas agradecer
e viver este momento,
sendo sentimento
a oferecer alimento!
E cá estamos nós,
diante da estrada,
diante da montanha,
diante de nós mesmos,
sem diferenças
de idade,
de verdade
ou de crenças!
Todos sendo um.
no Pão Vivo
que arde dentro,
no centro
de quem crê!
E agora estamos nós,.
com nós no peito!
Velhos laços,
novos passos,
fé a transbordar!
Sejamos
o verbo
e o sujeito,
a lei
e o direito,
pro mundo
transformar!
Façamos
nossa parte!
E o resto?
Deixa Deus
fazer rolar!

sábado, 4 de maio de 2013

Nem só de pão...




Ontem, na fila de uma padaria, comprando o pão de cada dia, uma frase me fez atravessar um portal deste tempo e mergulhar no templo visceral de meus valores. Ao vivo e a cores!
De repente, eis que um homem pergunta à caixa da padaria se ela havia recebido os 25 centavos que ele lhe devia, pois ele havia voltado no outro dia e ela ali não estava...
A colega, ao lado, com um grande sorriso, confirmou de improviso o que aquela voz havia declarado e o homem se foi, sem pão, sem alimento, saciado no seu dever de ser honesto e ir além: Sua fome era de honrar seu nome, num país sem ética e sem verdade!
25 centavos por um grande exemplo! Que superavit o Brasil não teria se cada um cumprisse o seu dever! Começando pelo próprio governo do país, respeitando os direitos básicos de sua gente infeliz!
Ontem, na fila de uma padaria, enquanto a maioria nem ouvia aquela voz, eu fiquei muito feliz! Não estamos sós! Há gente que ainda insiste em fazer diferente! Há gente que contradiz o hábito e a fama deste país!
Ontem, na fila da padaria, mais do que de pão, me alimentei de esperança! Essa gente de bem tem que entrar na dança e alimentar com exemplos a "pança encefálica" de uma gente que precisa e não pensa, contagiada pela corrupção febril!
Só assim, amanhã, na fila da padaria, a exceção será maioria e a verdadeira alegria tomará conta deste Brasil!

De agora em futuro!




E que,
de agora
em futuro,
o exemplo
se desdobre
em gestos
e cada olhar
seja um
manifesto
para que
o passo
seguinte
seja o justo!

E que,
de tempos
em mentes,
os templos
sejam abertos
e seguros,
pousos
cobertos,
onde sempre
haja alguma
luz
em pleno
escuro...

E que,
de geração
em emoção,
o que foi
vivido
seja repartido
e que alimente,
como pão,
o coração
que sente
e enxerga
a cruz
no fim
do túnel!

Pílula de fé



E quando 
as coisas 
parecerem 
meio fora 
de ordem,
o mundo 
parecer 
agonizar 
e o ser humano 
não merecer 
crédito algum, 
lembre que 
sempre haverá 
aquele, aquele UM, 
que criou 
a tudo e atodos... 

Confiar 
no seu Amor 
é a maneira 
mais verdadeira 
de apostar na Vida!

Prochaskando ( Poesia sobre a foto de Cristina Prochaska, ser humano, atriz, fotógrafa e amiga virtual)








E a luz 
deixa 
seu rastro 
no vazio 
das ondas... 
Não há velas, 
não há mastros, 
apenas o astro 
que sonda... 

E um olhar atento 
de quem olha 
e vê além 
do horizonte real... 

Um olhar 
de fotógrafa? 
De atriz? 
Ou de um 
ser humano 
especial?



Ofício de terrestre




Ao trabalho,
vamos!
Escrever é meu oficio...
Enquanto malho
no exercicio
de observar
aonde estamos,
sou espantalho
sobre o precipício
que causamos
com os nossos
vícios!

No assoalho
do planeta
nossos suplícios...
Os sacrifícios
de alguma treta,
de um ato falho...
Somos cometas
feitos pra luzir,
pra encantar!
E não capetas,
para seduzir
e enganar...

Ao trabalho,
vamos!
Escrever é só o inicio...
Enquanto valho
e sou indício
de alertar
onde acertamos
sou como um talho
sobre o desperdicio
que causamos
com os nossos
artifícios!