terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Feliz 2014



Graças a Deus mais um ano de papoinverso cumprindo o compromisso de deixar algum escrito para cada dia do ano!Obrigado aos seguidores e aos amigos, aos visitantes costumeiros e aos passantes do acaso.
A intenção deste blog é sempre a melhor possível, acreditem! Perdoem os excessos nas opiniões, nas defesas de ideais, nas poesias abstratas,nas canções sem data...
Valeu aos que deixaram seus comentários, a favor, contra, tenham certeza que cada opinião deixada aqui
contribui para a amplitude de horizontes e mudança de vértices!
Obrigado Deus por 2013 e um feliz 2014, mais verdadeiro, responsável, justo e coerente pra todos nós!
Até lá!Até daqui há pouco!

Última ou primeira?



Quantos segundos faltam?
Quantos momentos nos restam?
Quantas palavras se bastam?
Quantos sonhos se emprestam?
Os universos se tocam
no encontro entre tempo e espaço
papos inversos se chocam
no desencontro de beijos e abraços
E o ano vira, a terra gira,
os planos mudam, as guerras param
os homens choram, as armas calam
as pílulas douram, as sílabas falam!
E mais um ciclo termina
e um outro circo se arma
e o som invade a alma
enquanto o verso germina...
E do fim se faz o princípio
e do sim se faz o caminho
da contagem regressiva o início
dos fogos de artifício um carinho!
A vida saúda a quem se renova
quem olha pra frente e procura a direção
quem olha pra dentro e se põe à prova
quem encara a face oculta do próprio coração!
Quantos momentos faltam?
Quantos segundos ainda?
Quantos sinais nos restam?
Pra entender que a paz é linda?
Um ano sem calendário
pra fazer festa sem aniversário
simplesmente celebrar a Vida
e todo dia lhe chamar de querida!
Quantos sentimentos nos faltam?
Quantos mundos conheceremos?
Quantas verdades nos aguardam?
Como agradecer o que recebemos?
Quantas estrelas nos guiam?
Quantas pessoas nos levantam?
Quantos ideais nos enviam?
Quantos gestos nos encantam?
Quantas palavras nos faltam
para agradecer a Deus por tudo?
Enquanto a emoções se exaltam
e uma canção te deixa mudo?
Todo argumento se cala
quando uma razão ganha voz
e o sentimento faz sala
pra o que une todos nós!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Vésperas



Véspera
de um novo tempo:
planos, viagens,
enganos, miragens,
lembranças, projetos,
crianças, caminhos retos!
Epílogo de mais um ano!
Na ampulheta da vida
os últimos grãos
de dezembro...
2013 saindo de cena,
deixando no palco
o que valeu à pena!
E o que não valeu,
já nem lembro!
Amanhã será passagem!
Nenhuma vantagem
em conhecer o futuro...
O que já foi previsto
o passaporte pra história
o tempo de ser visto...
o exato momento da glória...
O acaso, o atraso, a memória!
O prazo indefinido do impreciso!
O riso frouxo, o sinal, o aviso,
a virada, na calada do sonho, o granizo,
o estandarte desfraldado da ideia!
Uma odisséia, um caminhar sobre brasas,
o cultivar as asas do improviso...
Uma cesta de nesperas,
um cesto de amoras,
o aprendizado das vésperas,
de volta aos princípios
das histórias!

Irmandade



Meu irmão
nunca duvide
do meu coração
estendido
em sua direção!
Amor, amizade,
carinho,
certeza de que
nunca estará sozinho,
não importa a direção!

Minha irmã
nunca suspeite
da minha oração
dirigida
na sua intenção!
Amor, amizade
e adivinha:
certeza de que
nunca estará sozinha
se depender deste irmão!

Meus irmãos
não é só sangue,
não é só bem querer,
é aquele estar à vontade
e se conhecer!

Meus irmãos
nunca duvidem
da minha emoção,
das lembranças queridas
de um tempo
que não volta
mais não...
Saudades!
E a certeza de que
nunca estarei sozinho
mesmo na maior solidão!

Dias de pseudo tristeza



No dia de dizer adeus
transformar despedida
em encontro,
saudade em presença.
dúvida em certeza,
luto em vida!
Segue o caminho,
segue a esperança,
segue a luta,
continua a poesia...
O tempo sem nós
chegará trazendo
outros laços...
Outros passos
apagarão nossas pegadas
outras estradas
passarão por nossas casas!
Partir será só um momento
para o qual estivemos
nos preparando todo
este tempo!
E antes que eu não seja mais
nem lembrança,
que fique por aí essa mensagem...
No centro da paisagem
eu tive a graça de ver
o sol brilhar em meu peito...
E o horizonte da fé
abriu suas cortinas
me revelando uma paz absoluta!
Porque no dia em que a vida
for luto,
a certeza for dúvida,
a ausência for saudade,
o desencontro despedida,
podem acreditar,
será meu tempo de dizer à Deus!

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

E la nave va...(Uma homenagem aos nostradamus tecnológicos)



Dobra de papel
corte especial
folha se transforma
em uma nave espacial!
Enterprise no céu
dobra espacial
violando as normas
da conduta racional!
Audaciosamente
indo onde nenhum
ser humano esteve
muito além da "Blue Moon"
Kirk, Spock e Magro,
Scott, Sulu, Uhura,
Chekov, Chapel,
no universo da procura...
Teletransportando
até os nossos dias
fantasia inspirando
tanta tecnologia!
Comunicadores,
hoje celulares
energia pura
em combustíveis nucleares!
Fasers em Lasers
Biologia molecular
Medicina personalizada
pra curar!
Video conferências
estações orbitais
que venha a consciência
do repeito pela paz!
Sobra de papel
verso universal
enxergar no céu
nossa fronteira final!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Fim de semana pessoal




De madrugada,
que eu me depare
com as fadas
da minha infância!

Pela manhã
que eu me encontre
com as maçãs
da juventude!

Que a tarde
me conceda
apenas a paz
da maturidade!

E que a noite
me revele
as estrelas
de uma nova vida!

E que a existência
seja como um dia,
mas que seja um dia especial:
uma data comemorativa,
um feriado nacional,
uma quarta-feira intuitiva
no meio de uma licença profissional
ou um sábado sem qualquer chuva furtiva
de um fim de semana pessoal!

Ciclos



Fim de ano, um outro ciclo se aproxima!
Tempo de definições...
A que dar continuidade? O que finalizar?
Reflexões, aprendizados, decisões!
Insistir em certas "verdades"? Ou mudar?
Renovar algumas "paixões"?
Ou se desapegar?
Antes de mais esta cortina se fechar, há sempre tempo de interpretar a vida de uma forma  diferente... Improvisar no impreciso papel de ser gente!
Fim de ano, mais um ciclo que termina...
Agradecer pelo passo dado, pelo olhar estendido, pelo amor partilhado, pelo sorriso oferecido e, por que não, pelo erro cometido?Não somos mecanismos programados, somos humanos, movidos por impulsos!
E entre emoções e sentimentos avulsos, cometemos enganos!
Todo fim de ano é um bom momento de aprender com eles!
Contemplá-los no espelho da consciência e ter a decência de repensá-los!
Fim de ano, mais uma janela se fecha...
E embora seja impossível voltar a este tempo, ninguém pode nos retirar
as lembranças que esta janela nos trará algum dia! E nem a alegria de recordar!
Paisagens, pessoas, viagens, ocasiões, experiências, algumas boas,  outras com alguns "senões"...
Tudo motivo de afirmação de se estar vivo!
E o novo ano nos faz deparar com uma porta aberta a esperar...
O próximo passo, a próxima dança, a velha esperança de um mundo melhor,
de um tempo novo, a idêntica procura do cavaleiro errante, a mesma aventura!
Que ao atravessarmos a porta nos decidamos por menos repetições e mais crescimento,
menos contradições e lamentos, mais afirmações e argumentos, mais celebrações e doçura
mais tempero, mais brilho, menos rompantes!
E que, de ciclo em ciclo, tenhamos a grandeza de comungar com o divino através do semelhante!
 

Entre o Natal e o Reveillon



Entre o Natal
e o reveillon
é sempre tempo bom
para ser sol!
Tempo de brilhar,
abraçar o bem
e aquecer alguém,
ser luva, lareira
e cachecol!

Entre o Natal
e o ano novo
é sempre oportunidade
para ser melhor!
Saber ser maior
que a própria vaidade
e menor que liberdade
de ser anzol!

Entre o Natal
e o ano bom
é sempre boa hora
para ser templo!
Tentar ser exemplo
de fé e acolhida,
e saber que o agora
é o melhor momento
pra celebrar a Vida!

De que lado



Do lado de dentro
da janela do apartamento
troco um olhar com a lua
vejo alguma sombra pela rua
e tenho que agradecer a Deus
por ter feito tudo tão perfeito
por tanta poesia em meu peito
por tanta luz enchendo os céus!

Do lado direito
da janela dos meus olhos
marco um encontro com o sol nascente
pinto com ele as cores do poente
e tenho que agradecer a Deus
por ter feito tudo tão perfeito
por tanto sonho do lado esquerdo do peito
por tanta luz pintando os céus!

E enquanto as estrelas entoam
canções silenciosas de paz
a vida gira no planera azul
no frenético ritmo de um cais
cargas que se avolumam
nos ombros de quem faz e diz
sorrisos que se abraçam
celebranso o tempo de ser feliz

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Entre dois amores (Para Let e Dora)



Uma não gosta de sol
outra não fala com o vento
uma não liga pro espelho
outra não lê pensamento
e mesmo assim
elas conseguem ser únicas
no meio do jardim
enquanto suas luzes desfilam
elas assumem seu papel de mulher
sendo simplesmente
aquilo que elas são:
este tanto de poesia em mim!

Uma não gosta de axé
outra vai atrás do trio
uma mergulha na rede
outra corta o próprio pavio
e mesmo assim
elas conseguem ser túnicas
capazes de me vestir
enquanto seus olhares se cruzam
elas revezam em seu papel de criança
sendo graciosamente
aquilo que me enche o coração
e não me deixa vazio!

Amor estranho (pra Let)



O que dizer
da intensidade
deste amor
tamanho
que cabe justo
em seu olhar
castanho,
que eu já sonhava
antes do dia
em que você
se fez
a grande alegria
de viver
pra mim...

Como cantar
toda a verdade
deste amor
"estranho",
que faz de
cada custo
meu maior ganho,
que eu já sonhava
antes do dia
em que você
se fez
a grande alegria
de viver
pra mim...

Eu não sei mais deixar
de te jogar confete
não tem como deixar
de te amar Let
Let it be, Let's go
that's what you get
when you let your heart win!
Let it be, Let's go
When touching its heart
I could feel something
different to happen,
fort as a strong wind
and light as a heaven.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Os reis



E os magos se deslocaram de suas terras, seguindo aquela estrela que lhes aquecia o peito!
Melquior era um velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas e vinha de Ur, terra dos Caldeus; Baltazar era mouro, tinha quarenta anos e barba cerrada, vinha do Golfo Pérsico; e Gaspar, o mais novo, tinha vinte anos, era robusto e saíra de uma região montanhosa perto do Mar Cáspio”. O nome Melquior significa “O Rei é minha luz”! Baltazar sigbifica “Deus manifesta o Rei”! Gaspar significa “Aquele que vai inspecionar”!
A palavra mago deriva do latim magus e do grego mágos e significa sábio e sacerdote da Pérsia. Os Mágoi, ou Magos, faziam parte de uma casta sacerdotal detentora de todas as ciências, inclusive as ocultas. Dedicavam-se ao estudo da Astrologia e Astronomia.
A palavra Reis foi acrescentada mais tarde. Eles foram nomeados Reis porque antigas profecias diziam que reis prestariam homenagens ao Messias, o rei de todos os reis!
O fato é que eles se deslocaram de suas origens em direção da luz e se eternizaram em todos os presépios do mundo! Optaram por proteger uma criança e enganar um rei poderoso e cruel: Herodes!
Ofereceram Ouro, incenso e Mirra. Ouro, símbolo de sabedoria universal. Incenso, símbolo da fé. Mirra, símbolo da pureza e da vitória sobre a morte! A mirra era usada para embalsamar corpos.E, com este gesto de desprendimento, bem querer e generosidade, os magos instituíram o costume de dar presentes no Natal, até os nossos dias!
Homens sábios! Estudiosos! Ligados às ciências...
Reis que humildemente se ajoelharam diante de um rei que, humildemente, humaniza sua divindade para dividir a história e oferecer um novo caminho, uma nova verdade, uma nova vida!
E os magos retornaram às suas terras e espalharam a boa nova!
O Rei da luz havia nascido! Aquela noite mudaria o mundo!
E a terra, por alguns segundos, pode tocar o céu!
E o céu, para todo o sempre, abraçou a terra!
Aquecido pela palha e pelo amor da Senhora do sim e do Senhor da Confiança, Jesus chegou ao mundo recebido por Maria e José, alguns animais de fazenda, pastores e reis...
Veio para todos e por todos!
Veio para estar com todos!
E os corações mais sábios, ao contemplar esta cena e celebrar o Natal, com certeza sentirão também o peito aquecer e saberão que esta paz, esta magia, esta sensação diferente, sente somente quem entende esta data como a mais linda manifestação de Deus para a humanidade, feita por Cristo, com Cristo e em Cristo!
Feliz Natal, aos magos e pastores do presente! 

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Orações de Natal



E o nome da virgem era Maria!
E o nome do varão era José!
E o verbo se fez carne e habitou entre nós!
Não que tenha relevância nenhuma pra minha fé, mas...
E se, de fato, Maria permaneceu virgem?
E se, de fato, José permaneceu fiel?
Não é legal pensar que o verbo que habitou entre eles foi amar?
Amar no sentido maior! No sentido da entrega, da partilha cega, do respeito!
De um amor insuspeito à própria missão e fé!
E, mais ainda, não é incrível que a gente possa exercer o papel de sujeito desta oração subordinada e amar assim também, além dos nossos próprios interesses e conceitos?
Abrindo mentes, corações e peitos pra nos colocarmos a serviço da oração principal, pra finalmente compreendermos o Natal...
Se assim o fizermos, o verbo amar habitará entre nós!
E não importará se o nome era Maria e se ela era virgem...
Não importará se o nome era José e se ele era varão...
Importará que todos somos irmãos, sem sexo, sem política, sem cor, sem religião
pra nos afastar ou dividir...
Importará que podemos dar as mãos!
Importará que uma criança dividiu a história com sua mensagem de amor! Que o verbo enfim terá habitado, de fato, entre nós, e o Natal passará a ser vivido,não somente celebrado!
Importará que fará muito mais sentido esta época do ano! Sem dúvidas, sem nenhum espaço para engano, perceberemos que esta experiência de paz, num mundo que se entenderá como família, é o objetivo final do plano, mas não só no Natal!
E se o nome da virgem fosse SIM?!
E se o nome do varão fosse POIS É?!
Que diferença faria? A "moral" da história mudaria?
E se não houvesse virgem? E nem varão?
E se fossem apenas dois irmãos, dois semelhantes, dois iguais, como de fato são?
Como, de fato, somos!!!!
A mensagem perderia seu valor?
A verdade perderia sua razão?
E se tudo for apenas uma questão de acolher?
Acolher uma idéia que chega, frágil como criança, e se submete aos homens...
Fazê-la crescer ou não? Dar ou não dar vazão ao seu desafio?
Amar ao outro como a si mesmo...
Encontrar-se no esmo da indimensão!
Revelar-se sujeito na oração!
Acolher este caminho! Escolher!
Sem nenhuma obrigação...
Gestar o próprio sim, desalojar-se de si, da visita ser ação: visitação!
E enxergar no outro o milagre...
E escutar do outro o mistério...
E embalar do outro o rebento...
Ave Maria...
Ave José...
Somos benditos frutos de seu sim e de sua fé!
Salve toda forma de amar que houver!
Mais uma vez é Natal!
No meio de nós o Amor está vivo...
E se Deus se fez humano e o Amor se fez divino, que este amor insano seja o nosso destino!
Este amor cigano, nômade, a pino, como a estrela a nos guiar mais uma vez para a esperança que nos alcança neste mês! 

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Seguindo



Minha passada
é o tempo preciso
do abraço do pé
no caminho em que piso
Na estrada
nunca me sinto sozinho
Deus vai no caminho
e fica nas pegadas!

E quando
alguém quiser
seguir a direção
dos passos
que deixei
falem que a estrada
que vier
precisa de canção,
fé e abraço,
sonho e lei!

Minha jornada
é a escolha do indeciso
é a resposta da fé
sinal, verdade, aviso
Na madrugada
a mente é o meu ninho
e entre o pão e o vinho
uma oração guardada

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Os Maias



Um dia diferente, divertido, comovente!
Dia de encontro e reencontro com nossas raízes e frutos!
Muito bom ver uma família se abraçando, às vezes com um simples olhar,
às vezes com lembranças tão doces...
Dia de celebrar, de ver Deus dançar entre gente do mesmo sangue, gente tão diferente e tão igual, tão distante e tão próxima!
Dia de agradecer!
De render graças e homenagens a "Xanduba e Durce" por uma família tão especial, bem humorada. heterogênea e bonita!
Gerações se encontrando para exercer o sagrado direito de brindar à vida, ao redor da mesa do bem querer! Banquete de fraternidade!
Momento de recordar, de cantar juntos, de respirar o ar fresco das brincadeiras de infância, dos tempos sem preocupações e estresse...
Um dia muito especial!
Perto do Natal, como teria que ser...
Pra lembrar a cada um o direito e o dever de ser presente, a honra e o prazer de ser família!
De uma forma simples, mas repleta de entrega, ternura e sentimentos bons!
Como foi bom ver nossos "velhos" interagindo como crianças, curtindo cada instante, cantando as músicas de sua infância, relembrando as brincadeiras e pirraças fraternas, hoje tão ternas!
Muito bom ver nossos "filhos" brincando juntos, à sombra do exemplo desta iniciativa de união e amor! Preenchendo seus corações de grandes lembranças!
Muito bom participar deste momento!
Muito bom que pelo menos um de cada família tenha conseguido dizer sim e estado entre nós!
Um momento de felicidade e alegria para todos!
Aos que não puderam estar presentes, saibam que fizeram falta!
E aos que estavam presentes, em outra dimensão, obrigado por se fazerem sentir nas memórias, casos, recordações de passagens muito especiais e divertidas!
"Tio" Joni, Tia Leda, Tio Carlos, Tia Regi, Tia Estela, Tio Rui, Tia Elza, Tio Hugo, Tio Ariosto, Tio Vladimir, Tia Milinha, Tia Dejá, Tia Nó e Tia Aurelina, Regina e Fernando do Bonfim, Bebé e Vera, Tia Nilda, entre tantos que aqui e ali apareciam nas conversas inenarráveis de horas muito
bem aproveitadas por todos nós.
Uma menção especial a Pedro Corró, primeiro pretendente de Tia Grá, responsável por salvar a vida de Xanduba, Durce e Tia Léo, com direito a banho de ovo e tudo mais...
Aqui e ali, entre as nuvens brancas, o sol brilhante e a bela lua que pintaram o céu, era possível adivinhar o sorriso satisfeito de Vovô e Vovó Dulce, abençoando orgulhosos esse bando de gente do bem que o amor entre eles fez surgir na Terra!
Ao Peeeeeeeeeen (Dado) o reconhecimento por mais uma vez ser inspirado, dar a ideia e insistir neste tipo de encontro e a Kite, pela organização impecável, aglutinação virtual e amorosas mensagens, desde a conclamação até o fechamento! A "Tia Dudú", mais uma vez obrigado por ser sempre este generoso coração de portas abertas!
E a cada um dos que compareceram, valeu a boa vontade, a alegria e o espírito de comunhão!
Tia Dudú, Vic, Cris, Tiago e Lucas, Luly, Paulo, Ninha e Breno, Bia e Will, Márcio, Dôra e Let,
Tio Odilon, Odi, Nena, Leo, Tata e Juju (com os respectivos), Lico, Nayle, Mariana e Luana, Deca, Lorinho e Priscila,
Tio Eduardo e Tia Léo, Kite, Popy (com o respectivo) e Flavinha, Dado, Cris, Matheus e Luquinhas,
Tia Zélia e Camila,
Beto, Simone, Gabi e Rafa,
Tio Ricardo, Tia Grá, Nana e Aroldo (tricolor) Rodrigo, Rafael e respectiva(tricolor)
Aos ausentes, cada um por seus motivos, Tiago Didier, Elias, Leco, Cadú e Peu, Márcio de Kite, Marquinhos, Betânia, Rodrigo e Carlinhos, Shoes, Tia Aninha, Tio Roberto, Binho e Norma, Dã e Ricardinho, nosso desejo de vê-los no próximo encontro, pra que a família fique ainda mais bonita na foto!
Desculpem se esqueci alguém e um Feliz Natal a todos e que 2014 traga mais encontros em família!  

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Todos por um objetivo comum!



Voltando a falar de minorias, tema recorrente por aqui.
Há tantas causas e bandeiras em defesa das minorias que, muitas vezes, o que seria minoria, se analisarmos friamente, já se metamorfoseou em maioria há tempos...
Então que tal falarmos das perigosas minorias dentro das minorias.
Complicou? Explico.
São as minorias ultrarradicais que provocam efeitos colaterais absurdamente negativos às suas próprias causas...
Minorias que defendem a livre expressão, mas agem com uma censura muito pior do que a que combatem, quando a livre expressão é contrária aos seus ideais...
Contrassenso, incoerência, radicalismo, fanatismo, cegueira, fundamentalismo...
Vários nomes para uma mesma realidade: intolerância ao diferente...
E aí, somos imensa maioria...
Em maior ou menor grau, todos nós, em algum momento, perdemos as estribeiras e explodimos em frases acusatórias ou defesas arraigadas de valores que, racionalmente, dizem respeito mesmo somente a nós.
Cada um com suas verdades e conceitos...
E todos pela soberania do respeito comum!
Sem buscar polêmica, mas tentando clarear as vistas, andamos precisando podar nossos galhos!
Todos nós...
Revisitar-nos e aprofundarmos a consciência coletiva...
Sem radicalismos...
Não é preciso chegar ao ponto de imaginar um mundo sem religiões, como propunha Lennon, até porque não é difícil imaginar a falta que fariam...
Mas é bem fácil imaginar um mundo com mais respeito entre aqueles que acreditam que fomos criados por um Deus, seja lá qual for Ele...
Aqueles que creem na humanidade como criação divina são os primeiros que precisam dar exemplo de unidade e respeito...
Pequenas minorias se transformariam em imensa maioria se abraçassem juntas suas causas...
A extensão do abraço seria muito mais ampla...
Já é tempo de revisitarmos conceitos, até de bandeiras e símbolos..
O Arco-íris da causa gay, por exemplo, poderia incluir o preto e o branco em suas cores...
E de quebra abraçaria a causa racial também em suas lutas e manifestações...
O Movimento negro poderia incluir mais cores na sua bandeira...
Ou amarelos(asiáticos) e vermelhos (índios e judeus) também não sofrem preconceito?
Por que não apoiar a luta ambiental numa manifestação religiosa? E vice-versa?
Por que não levantar a bandeira global dos milhões de famintos sem voz e sem vez espalhados pelo planeta numa manifestação específica deste ou daquele movimento?
Já passou do tempo de somarmos e multiplicarmos ao invés de nos dividirmos e diminuirmos...
Toda vez que nós mesmos nos dividimos, nos separamos ou nos classificamos, perdemos força!
Juntos podemos alcançar mais! Como seres humanos! Como gente que se respeita, de verdade!
Nenhum sistema se sustenta quando um povo se une para derrubá-lo.
Pode ser assim também com os preconceitos e a intolerância...
Pode ser assim também com as diferenças  e questões culturais...
Pode ser assim também com toda  e qualquer intransigência ideológica, filosófica e religiosa!
Podemos ser a irmandade de pessoas que os maiores seres que habitaram este planeta ousaram propor!
Gente da paz! De todas as raças... Jesus, Gandhi, Luther King, os Lamas, Mandela, os sábios xamãs das américas e da África, os santos e santas, os anônimos heróis de todo dia...
Para alcançarmos este objetivo, precisamos nos despir do óbvio!
Nús de qualquer preconceito, somos todos frágeis criaturas, iguaizinhas em sua dimensão efêmera e passageira na "estação azul" da Via Láctea...
Está em nossas mãos...
Melhor: está em nossas mentes e em nossos corações...
Não somos máquinas, somos gente, com a permissão de Chaplin...
O filme está passando em nossa frente e continuamos mudos em plena era da comunicação total!
Não particularizemos nossas lutas...
Permanecermos vivos é uma questão de pensar e viver o coletivo e todas as diferenças que ele nos apresenta...
Aceitarmos isso, mais que um sinal de inteligência é uma manifestação de ternura, de Amor, de profundo entendimento sobre o nosso verdadeiro papel neste mundo...
Não nos deixemos contaminar pelas minorias entre as minorias...
A elas só o que importa são seus próprios interesses...
É assim com os mais ricos entre os ricos...
É assim com os mais radicais de cada causa...
É tempo de convivermos para sobrevivermos!
Um por todos, todos pelo bem comum!

Respeito é um leito pra todos




Diga o que quiser valer
ouse o que quiser falar
seja o que escolher
sonhe pra realizar
mas deixe o outro
em paz pra ser
mesmo se não
concordar...

Prove o que quiser fazer
viva o que lhe completar
faça o que bem entender
colha o que você plantar
mas deixe o outro
livre para ser
o que ele decicir
gostar...

Seu direito
de ser e fazer
o que bem entender
do jeito que quiser
também é meu direito
de ser e dizer
como quero viver
e qual é minha fé!

Cada um na sua
e, na rua, a lua
abraça quem vier
pra ver!
A verdade é tão nua,
flutua e atua
na graça de quem
entender! 

Do tempo do ronca



Do lado contrário de qualquer idéia
uma odisséia de pensamentos difusos
e entre confusos argumentos de boléia
se tinge a tese dos choques e abusos

Entre pontes servis e fossos rasos
atrasos de um infeliz provérbio errante
na corda bamba da indiferença e do descaso
o verborrégico esplendor é aviltante!

Do lado oposto de qualquer novo tratado
a  paz estende a mão à ação gratuita
e o entendimento resume-se ao chamado
que o coração chama de decisão fortuita...

Nos horizontes febris, os poços vários
hilários menestréis de canções tristes
relembram o tom do alpiste pra um canário
e calam a voz que aponta o que inexiste!

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Por aqui...



Digam aos ventos
que insisto
em tirar a voz
da gaiola
e deixá-la ir...
Brancos sinais
de fumaça,
silenciosos
recados,
subliminares
chamados,
de um caminho
a seguir...

E na direção contrária
a tudo que existe,
o Amor ainda insiste
em fazer das suas
por aí!
Gente se abraçando
na rua,
bichanos se casando
com a lua
e a gente vai
seguindo por aqui!

Sigam os tempos
em que existo,
rumo à minha foz,
deixando marolas,
sonhos a intuir...
Leves movimentos
à margem,
um olhar pra quem
está ao lado,
o inverso
de um papo rimado,
uma prosa, 
um encontro marcado,
uma certeza de ir...

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Três grandes olhares unidos pela história!



Uma imagem!
Um momento...
Algo pra ficar na memória...
O fotógrafo, artista do instantâneo, percebe diante de sua lente o historiador se encontrando com a história...
Na sensibilidade do click, um encontro fantástico documentado pela percepção humana.
Mais que o poderoso presidente, um estadista cidadão do mundo...
Mais que o arquiteto e professor reconhecido, um profundo conhecedor das raízes culturais de um povo...
Mais que dois brilhantes intelectos, duas pessoas especiais, andando em paz pelo centro da cidade! 
Lado a lado sobre os seculares paralelepípedos da Soterópolis, diante das fachadas singulares de suas igrejas, partilhando suas verdades, esta imagem nos faz mergulhar no interior destes seres humanos tão ímpares e perceber o quanto são pares na riqueza de conhecimento que possuem e, tão generosamente, aprenderam a partilhar pelo bem da humanidade!
Do outro lado da lente, mais que o consagrado fotógrafo, alguém capaz de registrar a história se revelando além de um simples fato!
Uma imagem...
Um sentimento!
Um instante de glória!
Cada um, na dimensão do seu ofício, formando uma trindade fraterna, global, terna, exercendo seu papel de maneira tão natural, delineando um frontispício cultural numa foto que se faz eterna!
Três grandes olhares unidos pela história...
Americanos, líderes, ciganos, errantes, portadores de visões nômades, cúmplices, humanas...
Se é verdade que as paredes têm ouvidos, as dos históricos casarões hão de ter ganhado mais sentidos pra testemunhar este encontro...
Bill aprendeu com Chico sobre a diversidade deste sagrado templo da alegria...
Chico aprendeu com Bill sobre cuidados humanitários com as causas internacionais...
Samuel aprendeu com os dois a linguagem dos imortais e nos lembrou, com sua inspirada e sensível arte, que pessoas de bem são sempre iguais, em toda parte!
Uma aula sem mestre...
Um capítulo sem autor...
Somente gente da melhor espécie, sonhando um mundo melhor, com menos dor...

Rolihlahla Dalibhunga Mandela



Que aventura esta
de ter sempre que dizer a verdade,
mesmo que fosse doer?
Olhando sempre o todo,
representando o interesse coletivo,
permanecendo sempre vivo,
sabendo sempre o que fazer...
Que loucura esta
de ter que falar as coisas assim,
com a autoridade de quem
já viveu tudo, timtim por timtim
e, ainda assim,  segurou as pontas
e, mesmo tendo tudo  pra ajustar as contas,
preferiu buscar o equilíbrio e a paz
até o fim...
Que procura esta
de perseguir a liberdade
e dela se tornar ícone,
durante anos,
de dentro de uma cela,
até sair consolidando enganos,
fazendo um sistema ruir
e o mundo descobrir um nome:
Mandela!
Agora o mundo te perde,
a África se despede
e a eternidade e a história
te ganham!
O continente da origem humana
sabe que tem pra sempre um pai,
alguém que de algum lugar,
pelo seu povo vela...
E de agora em diante,
todas as gerações saberão
pronunciar um nome:
Mandela!


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Três desejos de aniversário!





Desejo
que se cumpra
sem demora
o que habita agora
no seu coração
o seu pedido
sua vontade
sua oração
aquilo que você
mais quer
neste momento
o que está
no pensamento
e está mexendo
com a emoção!

Desejo
ver se dissipar
agora,
nesta hora,
sua angústia
e preocupação!
Sua verdade
se transforme
em realidade
e seu presente
seja justa
e exatamente
o que projeta
a sua mente,
meu irmão!

Que seu retiro
e seu silêncio
neste dia
tragam
paz e harmonia,
alegria e mais:
Desejo que ele
seja um momento
pra entrar
em sintonia
e embalar
o próprio peito
com a certeza
de que Deus
sempre dá jeito
no que faz!






Própria Bola de Cristal



O que você procura afinal
entre um copo e outro,
pelas madrugadas,
provando aqui e ali
beijos sem sabor
de vida?!

Quer magoar
a ferida
pra ela nunca
cicatrizar?

Quantas vezes
você quer quebrar
sua taça de cristal?

O que você procura afinal?
Estar de bem
com a vida
ou pra sempre
"ficar de mal"?

Vai sempre pra dividida,
sem nunca jogar legal?!

Pode apostar:
não vai ser a cura
pro seu mal...

Essa coisa
de tentar parecer
linha dura,
etc e tal...

Acredite,
não é nada pessoal...

Apenas um toque,
pra quem sabe,
fazer você parar
um pouco,
olhar pra sua
própria bola de cristal,
e responder a si mesmo,
como numa jura,
o que você procura,
na real!



domingo, 8 de dezembro de 2013

Mais pontes




Vamos construir pontes
ao invés de muros
ver nos horizontes
mais portos seguros
e estender o olhar
como um tapete
de boas vindas
à nossa sala de sonhar!

Vamos escalar montes
ao invés de destruí-los
descobrir fontes
para encher os nossos cilos
e repartir a voz
como um filete
de água infinda
em direção à foz!

O tempo
de mudar
o mundo
é sempre
o próximo
segundo
o gesto
imediato
a sílaba
seguinte
o novo ato!

O tempo
de mudar
de vida
é sempre
antes
da partida
é tudo
ou nada
é o falar
do mudo
e o pé
na estrada!

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Pra Donna

Adeus Doninha!




"Oh, Donna! Oh Donna!
Oh Donna! Oh Donna!
Sinto a ausência branca e marrom
e a tristeza milenar..."

Depois de 12 anos de muitas alegrias, nossa Doninha se vai, pro "céu dos cachorros"!
Muito orgulho e muita felicidade por ter convivido com ela durante este tempo!
Uma amiga sempre presente, sensível, disponível!
Sempre fiel, como diria o velho Agent Gibbs!
Foi em paz, como viveu!
Dormindo, sem sofrer!
Parece que foi ontem que eu a escolhia e Let a recebia como presente de aniversário de 5 anos!
Mais que isso, um sonho realizado!
Quanto ensinamento ela nos deixa...
Uma presença querida, bem vinda, festeira!
Uma perene explosão de vida, até o fim!
Silenciosa em suas dores, do parto e da morte...
Tão graciosa em suas cores, tricolorida como a casa...
Doninha se fez da família com seu jeito tão especial!
Seus passinhos pelo corredor vão fazer falta!
Suas pirracinhas charmosas também, por incrível que pareça!
Mas de alguma forma você sempre estará por aqui!
Obrigado por tanto amor gratuito!
Agora é hora de descansar em paz!
Deixando muita saudade em três corações dos quais se tornou
Donna!

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Um novo olhar...




Que tal olhar seu tempo sob uma outra perspectiva?
Não se contentar com as verdades globais, por exemplo...
Quem sabe apostar numa existência mais construtiva?
Quem sabe forjar pessoas, não como espadas, mas como templos?
Que tal propor um axioma emocional?
Um neo-humanismo intra-revolucionário...
Viver de valores éticos universais...
Caráter, bondade, amor, honestidade e paz...
Subjugar a desordem pela inversão do inverso...
Poder pelo poder não cabe mais nos versos...
A humanidade reclama um novo olhar...
Que tal iniciar olhando o próprio centro?
Olhando o seu país de dentro, me diz como ele está...
Como andam as praças dos seus sonhos?
Os quintais do que você queria ser?
Como estão as ruas dos seus planos?
Que tal voltar ao lar, doce lar, dos seus próprios desenganos?
Que tal tocar sua vida sob uma nova sensação?
O tato, a mão estendida, a vida na mão...
Generosamente oferecida com paixão a quem mais precisa...
Utópica ilusão ou ultrapassagem de divisas?
Eis a questão...
Que tal mais abraço e mais perdão?
Passos mais firmes no sentido da união?
Troca de carinho, delicadeza, educação?
Que tal ser o primeiro quebrar a barreira do não?
Que tal ouvir a vida sob uma nova canção?
Alguma que embale seu peito, que te pegue de jeito
na dança da emoção?
Ouvir somente o essencial, filtrar o que é especial
e só então falar, fazendo de sua voz um pão capaz de alimentar
quem anda sofrendo de humana inanição...
Que tal provar o tempo sob um novo sabor?
Pitadas doces de segundos trazendo minutos de amor
e anulando o gosto amargo de horas de dor...
Provar novas receitas...
Servir o frio com algum recheio de calor...
E encantar quem tiver coragem de experimentar!
Que tal inspirar a vida com novas essências?
Perfumar o lixo, respirar a luz de um tempo bom?
Descartar o fixador prolixo da comunicação alienante das antenas
e deixar-se inebriar somente pelo que vale a pena...
Que tal dar novos sentidos à existência?
Com que objetivo?
Você também não acha que o mundo anda nos dando bons motivos?
Escolha ser gentil, ser feliz, verdadeiro!
Eleja a coerência e seja um escudeiro!
Desfralde a bandeira do coletivo!
Decida-se pela ternura, pela cura, por estar vivo!
A eternidade que a humanidade procura provar sempre esteve ao nosso alcance...
Só que mais do que querer convidá-la pra dançar, é preciso que se dance!
Transforme-se e ao seu redor tudo mudará, num relance...
E você se eternizará nos milésimos de segundos que demorou pra decidir, de fato, se transformar!

Sonetinho de Boas-vindas ao último mês!



Dezembro
início do final
de um ciclo!
Indício natural
de um tempo!
E logo já será Natal
e Réveillon...
Dezembro
pedir a Deus
que venha
um tempo bom!
Um ano novo
de horizontes
mais limpos!
De sonhos
renovados
sob o sol
de sua manhã!
Dezembro...
Que os fins
sejam alcançados
com princípios...
Que haja sempre
possibilidade de vôo
ante o precipício!
E que diante
do inevitável,
tanta fé não seja vã!
Dezembro!
Luz que risca
a noite
e parte a história...
Sinos que
se espalham,
hinos de glória!
E acreditar
é um convite
ao recomeço!
Dezembro!
Que fique
para trás
todo tropeço...
Que o passo
a frente seja
sempre o foco!
E que o futuro
seja só o que
mereço!

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Era pra ser, será?




Era para sempre
e foram felizes uma vez
uma historia non sense
num tempo sem rainhas e reis

E os olhares fugiram
para lugares só seus
e as mãos nunca mais se viram
cada par com seu amor e seu Deus...

Mas ninguém pode afirmar
em nome da verdade
se o que restou foi tristeza
ou uma imensa saudade...

Era só uma vez
mas foram felizes pra sempre
histõrias de amor não têm leis
não se trata de quem perde ou quem vence!

E as mesmas canções que ouviram
até hoje embalam seus passos
lembrando-lhes os sonhos que viram
se tornarem beijos e abraços

E ninguém pode jurar
que nunca terá um fim
se esta flor vai murchar
ou vai virar um jardim...

E as mesmas paixões que caíram
nos tropeços do convívio
podem se levantar de repente
trazendo conforto e alívio...

Era pra ser para sempre
Era pra ser por um dia
será que essa coisa de gente
difere o que é mesmo real
do que é fantasia?

Sun Day (Facecanção - Elizete ferraz / Márcio Didier)





Bom dia domingo! 
Olha o sol gritando bingo
e premiando a manhã!

Bom dia Domingo!
Entre tuas horas eu gingo,
esperando a lua, sua irmã!

Bom dia Domingo!
Do resto da semana me vingo
e, sobre a rede, 
me preparo pra amanhã!

Bom dia Domingo!
Amanhã é inevitável, portanto,
de rede e na rede me rendo,
sou de você grande fã!

Bom dia Domingo!
Deito, canto, pulo e xingo,
Bebo um chá de hortelã

Bom dia Domingo!
Vale brindar como der
e para acompanhar o chá 
que tal uma bela maçã?

Mais um! ( Uma homenagem ao guerreiro Lucas, tricolor retado do Bahia)



Tinha que ser desta forma!
Sofrida, difícil, mas decididamente precisa, quase que cirúrgica!
Tinha que ser num duelo de gigantes, num confronto de campeões!
Tinha que ser na raça e na emoção!
Tinha que ser contra todas as previsões, contra as probabilidades!
Tinha que ser mais um triunfo de glória!
Porque sua história se resume a isto!
Não bastava vencer, simplesmente!
Tinha que ser contra um campeão legítimo, na casa lotada de um adversário comemorando um título!
Não podia ser simplesmente a permanência da série A. 
Precisava ser a afirmação de um verdadeiro campeão.
Precisava ser histórico! 
Tinha que ser com quebra de tabu, com novas marcas superadas, num jogo para lembrar pra todo o Brasil a força desta camisa tricolor, bi-campeã desta nação!
Tinha que ser assim, pra recordar para os menos avisados, que estar entre os grandes do futebol brasileiro é firmar presença num local reservado e conquistado merecidamente!
Contra tudo e contra todos, mais um Bahia! 
Mais um lindo feito histórico para sua trajetória cativante e surpreendente.
Mais um jogo inesquecível, pra se contar no seu futuro de glórias!
Mais um gol nos últimos minutos, pra nenhum locutor ou comentarista preconceituoso do sudeste contar com nossa derrota antes da hora!
Tinha que ser com um ex-jogador à frente, como técnico. Alguém que sabe que mesmo com um time pior, o Bahia tem no DNA a superação e a raça pra vencer!
Tinha que ser assim!
Pra desafogar uma nação apaixonada!
Pra trazer lembrar a todos do orgulho que temos que ter deste esquadrão!
Pra mostrar que não é qualquer desafio que vai nos desanimar, nos deixar pra baixo!
Ser tricolor é vibrar, positivamente, sempre acreditando, sempre se superando!
Agora é apagar estes anos de decepção e renovar o nosso Bahia!
Que este novo tempo nos traga mais e mais triunfos!
Que voltemos, todos, a apostar na força deste fantástico clube!
Tinha que ser assim, pra dar um fim, de uma vez por todas, nessa azaração
Um passado negro ficou pra trás. Não cabem mais desculpas!
Agora é trabalhar e administrar este incrível potencial aclamado BAHEEEEEA!!!!!
Bahia é paixão, é emoção, é vibração!
E neste ítem, na hora do "vamos ver", ninguém nos vence em vibração!!!!!  

sábado, 30 de novembro de 2013

Homenagem aos 35 anos do Escalada ( Para Juper e Lili e todos os alpinistas, em especial Let e Ninha Didier)



Momento
de escalar
o monte
e olhar
além do
horizonte
pra ver
um bando
de alpinista
se chegar...
Pra celebrar...

O tempo
de fincar
nossas bandeiras
creche, igreja,
missa, feira,
tanto sonho
pra suar!
E a gente não
pode parar!

Tem que continuar
com o coração aberto
pra vencer todo deserto.
de boa, e renovar
nossa missão
de ser pessoa
em clima de oração,
ser cristão,
alma que voa
querendo sempre
ser melhor
seguindo a
luz maior
que está
o tempo todo
da Escalada
a nos guiar,
sem ela
nós não
somos nada!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Advento



Tempo de esperar
promessa e aliança
o sim que faz gerar
a luz numa criança

Voa o sentimento
brota o pensamento
céu e Terra lançam
a canção de um novo tempo
de esperança!

Tempo de rezar
gestar o Deus menino
e a Ele entregar
a Terra e seu destino!

Estrela em movimento
Velas do advento
luz que entra na dança
da canção de um novo tempo
de esperança!

Tempo de parar
à espera de um momento
o mundo a sonhar
com a paz de um novo tempo!

E toda gente do planeta
numa só família
seguindo o cometa
que transforma a noite em dia!

Entre o último e o primeiro




Dia após dia
abraçar a vida
sem se prender
a perguntas...

A gente sempre encontra
as respostas certas
quando nossas mãos
estão juntas!

Na hora de colocar
o pão sobre a mesa.
saber dizer obrigado
num ritual de grandeza!

E seguir...
porque logo, logo
será noite!

E enquanto
gira o ponteiro
entender que hã muito espaço
entre o último e o primeiro
passo...


Noite após noite
namorar o tempo
sem se render
à rotina!

O Amor sempre aponta
o momento certo
quando é a paz
que ilumina!

Na hora de colocar
os sonhos sobre o leito
saber como é sagrado
o altar do prõprio peito!

E seguir...
porque amanhã é
um novo dia!

E enquanto
gira o ponteiro
entender que hã muito espaço
entre o último e o primeiro
abraço...

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Linhas d´água




Bem na tona dágua
a areia se aproxima
entre espumas calmas...

Ondas transparentes
mudam a métrica da rima
e as marés da alma!

 E as conchas vão e vëm
embaladas sob a colcha azul
coreografando a harmonia
do planeta líquido,
numa doce entrega
de luz e cor!

E o olhar transborda
em lágrimas e se conecta...

 Sal interior
que se mistura
 com o sal
do ambiente blue...

 Bem na tona d'água,
um barquinho de papel
integra horizonte mar e céu
até se desfazer
e retirar o véu
de algumas linhas...

 Algumas poucas palavras,
rabiscadas sem sentido
revelam uma poesia,
que o coração adivinha...

Corneteiro, com muito orgulho!




Fui provocado ontem por um grande amigo, que num inesperado devaneio de amor por esta Terra e num momento de exaltação e euforia, causado por umas cervejas a mais, fez cair sob meus ombros a insígnia de "corneteiro" de uma cidade que, segundo suas palavras, precisa de mais positividade!


Entendo perfeitamente a preocupação deste amigo, que por sinal tem uma cabeça privilegiada: já tem gente demais falando mal de Salvador, cornetando os desacertos da capital e colocando o dedo na ferida!


O desafio dele foi o seguinte: ao invés de falar dos problemas, vamos apontar soluções. Desafio dado, desafio aceito. Por que não? É mister, porém, esclarecer que o conteúdo deste texto nada temde partidarismo, até porque, na humilde opinião deste pacato cidadão dos mais comuns, não há mais idealismo separando partidos no Brasil faz tempo. Mas, então, quem sou eu pra sugerir alguma coisa? Somente uma voz no meio da multidão oferecendo bom senso, nada mais.


Isto posto, dileto e fraterno provocador, começaria dizendo o seguinte: Salvador precisa do novo, sem menosprezar o antigo, quando existe qualidade. Mas o novo a que me refiro é o foco! Políticos, gestores e até aberrações passam por esta cidade como governantes e o que se vê é somente mais do mesmo. Há quantos anos não se pensa e se age administrativamente em Salvador de uma forma diferente? E há tantas formas de se conseguir destaque quando há tantas carências, que a única conclusão que chego é a de que está faltando vontade de fazer! Ops, olha eu cornetando...Sorry!


Ninguém é capaz de resolver todos os problemas estruturais desta cidade de uma vez. Mas é isso que todos prometem e não realizam. Pensar o novo hoje é assumir esta realidade e eleger ao menos uma prioridade, trabalhando muito sobre ela. Há tantas e tão básicas. Que tal eleger a saúde, por exemplo? Trabalhar duro sobre soluções viáveis e sensíveis à  população durante o tempo de um mandato e fazer desta cidade uma referência neste setor. Ou a educação? Ou a segurança? Estou me referindo às questões básicas. Bom senso é objetividade, é compreender que o simples, muitas vezes, é a única fórmula que funciona de verdade! Olha o exemplo de Pernambuco. Um trabalho focado em segurança teve a aprovação de mais de 90% da população e possibilitou um novo mandato, com novos focos a se trabalhar. Simples. Apenas vontade de se executar de maneira bem feita o que foi proposto. O que foi prometido como prioridade foi entregue. E respaldou a continuidade. Simples!


A Saúde está um caos no Brasil inteiro. Não é exclusivo de Salvador. Pode-se, simplesmente, aceitar o fato. Mas também pode-se e deve-se enfrentá-lo. Soluções? O bom senso me diz que muitas delas passam pela fiscalização.  Mutirões localizados envolvendo associações profissionais, empresas multinacionais e organizações não governamentais, num projeto piloto de atendimento padrão à população mais necessitada não só é possível, como pode ser "contagioso". Blitzes para fiscalização do atendimento, da administração e da infra-estrutura em postos de saúde e hospitais públicos, realizadas pelas principais autoridades da cidade na área de saúde, também me parecem ser bastante efetivas no quesito efetividade! Dá trabalho, dá! Mas muita coisa voltaria a funcionar. Pactos pela saúde em esferas específicas como BAIRRO e REGIÃO também são mecanismos simples e bastante eficientes para a se mapear e se transformar realidades que hoje beiram a desumanidade.


Salvador é uma cidade sem educação. Isso é histórico. Fato que já foi, inclusive, vendido como atração turística, numa época em que, no exterior, se enxergava o Brasil como uma terra de índios, aonde o pitoresco e o grotesco serviam como chamariz de curiosos e excêntricos turistas que até aqui se dirigiam para experimentar rituais  e manifestações tribais. Tudo era aceito. Escritores famosos de uma geração, se consagraram por exaltar o odor característico de urina das ruas e paralelepípedos históricos! Era poético, instigante, quase sobrenatural. Hoje não é mais. É inaceitável. Salvador é uma metrópole que precisa oferecer o mínimo de bem estar, civilidade e educação a seus visitantes e, por que não, a seus moradores. Então, por que nãodesenvolver um programa, trabalhando a auto-crítica, contagiando as pessoas com o pensar coletivo, com a quebra de 

paradigmas? Porque dá trabalho? Educar dá muito trabalho! E muitas vezes não dá voto. E olha o ciclo do Pão e Circo se perpetuando e destruindo a cultura, os valores e a auto-estima de um lugar tão especial. E olha eu cornetando de novo! Sorry again!

A transformação precisa vir de cima. Do comprometimento com a palavra! Do alinhamento entre discurso e ação. Da comunicação clara e verdadeira, doa a quem doer. Dos exemplos de educação, dados pelo diálogo, pela liderança e pelo respeito, mas sem abrir mão das próprias convicções. Fazer mais do mesmo é o caminho mais fácil. Ousar fazer e pensar diferente é o desafio. "Pseudo-verdades" que só levaram esta cidade a se depreciar nos últimos séculos precisam ser reescritas: O povo de Salvador não é exemplo nenhum de hospitalidade e cortesia, como querem alguns. Tem se mostrado muito mais interesseiro e aproveitador. Isso precisa ser trabalhado e modificado. O lixo é um problema. Não dá pra colocar sob o tapete, até porque na maioria das vezes o tapete é azul e a gente conhece pelo nome de oceano. O fétido odor de urina e fezes humanas é execrável. Cultuar este tipo de comportamento como pitoresco é algo que não se concebe mais. É possível preparar uma geração mais consciente, mais educada. É possível e absolutamente essencial formar cidadãos mais comprometidos com o todo. É possível fazer destes aprendizes de cidadania multiplicadores e fiscais 

dos próprios pais e comunidade. Pronto: Projeto MENINO SALVADOR ou SALVADOR É UMA CRIANÇA! Só que dá trabalho. Muito trabalho. Convencer, motivar e fiscalizar dá trabalho!

Finalmente, meu caro e provocativo amigo, chegamos à segurança. Simplicidade nas soluções. Simplicidade com comprometimento coletivo. PROJETO RONDA DE RUA ou RONDA DO BAIRRO. Aproxime o policial do cidadão de bem. Coloque gente na rua. Verdadeiros Guardas Noturnos da cidadania, do direito de ir e vi em paz. Envolva as associações de bairro. A cada dia voluntários e policiais cuidando do coletivo, da própria comunidade, da vizinhança. Transformando sua rua, seu bairro num lugar mais seguro e tranquilo de se viver. Envolvimento, convencimento, coletividade. Tudo através de comunicação clara e transparente. Hoje não tem dinheiro pra só ter polícia, vamos ocupar as ruas com gente de bem. Tirar os espaços de quem é bandido. Simples não é? Sem quase nada de recursos públicos.


Antes que este texto vire um livro, são pequenas idéias diferentes trazidas por uma pessoa numa única madrugada de meditação sobre o assunto, graças à sua provocação. Pense numa mínima ampliação disto. 

Gente pensando Salvador pelo prisma do bem, com bom senso e simplicidade. Me parece ser o foco mais interessante de um gestor que realmente esteja a fim de fazer.

Pra finalizar, meu caro, queria dizer que me senti duplamente honrado por você. Primeiro pela provocação de trazer idéias positivas e soluções criativas num campo em que nunca sequer pensei em atuar. Excelente exercício. Obrigado. Segundo pela insígnia de Corneteiro. Aprendi com meu pai, um apaixonado pela história da Bahia, que um dos heróis da independência deste estado foi um corneteiro de fato e de direito: O Corneteiro Lopes. Diante de um exército português muito mais numeroso, o tal "corneta" recebeu a ordem superior de executar o toque de recolher. Não se sabe muito bem até hoje se por absoluta coragem  e heroísmo (como defendem os mais otimistas como eu) ou se por covardia e atrapalhação (como defendem outros mais pessimistas) o Corneta Lopes tocou o toque de avançar. Ao ouvir aquilo os portugueses começaram a recuar e fugir, imaginando um reforço que não existia. O nosso exército se contagiou com aquilo e partiu pra cima, vencendo uma batalha já dada como perdida, que foi essencial para nossa independência. Então, meu caro, fico 

muito feliz em fazer parte dos corneteiros desta cidade. É através da crítica, do desabafo, da indignação que a gente também vai conseguindo chamar a atenção das pessoas e contagiando um exército de cidadãos mais comprometidos com o bem desta terra!

Um viva aos corneteiros!


terça-feira, 26 de novembro de 2013

Coração de pé



Pois é,
não tenha
medo da fé!
O tempo
é sempre
cedo!
Segredo
é manter
o coração
de pé!
O amor
não é
brinquedo!

Pois é,
não dê
espaço
pra dor!
Não guarde
ódio ou rancor
pra não
ficar azedo!
Encare
seja o que for!

Há tanta estrada
que não leva a nada
por aí...
Tanta balada
e onda errada
a te seduzir...

Pois é,
não tenha medo
do que é!
Poder de ser
o que quiser!
Mas faça a escolha
a dedo!

Nova manhã (Para Lucas)



Incerteza bate
no peito de quem te gerou
coração que late
fiel ao ventre e ao amor!

Encontra na oração
a garra e a força pra ficar em paz
exemplo de superação
que assume uma missão a mais!

Equilíbrio chega
no colo de quem te embalou
coração que canta
ninando a dúvida e a dor!

Encontra na canção
tranquilidade para acreditar
que Deus tá na família
e tudo isso vai passar!

E como é importante descobrir
que diante de perguntas sem respostas
o tempo ensina a gente a prosseguir!

Como é importante confirmar
que diante de angústias e conquistas
o Amor está sempre lá!

No tempo de um pai!
Na força de uma mãe!
Na fé de uma irmã!
Na luz da nova manhã!!!

Tudo isso vai passar!

Cor de que?



Verde de floresta
Amarelo de flor
Cinza de chuviscar
Vermelho de calor
Prata de luar
Violeta de jardim
Azul de céu e mar
Branco de jasmim

Quem vai querer chá
quando o sol
procura o horizonte
pra mergulhar?
Quem vai saber pintar
todas as cores
que as nuvens
fazem combinar?

Laranja de gérbera
Rosa de buquê
Roxo de quaresma
Bege de papel vergè
Marrom de chocolate
Oliva de capim
Lilás de fim de tarde
Ouro de din-din

Quem vai saber pintar
todas as cores
que as nuvens
fazem combinar?
Quem vai querer chá
quando o sol
procura o horizonte
pra mergulhar?

sábado, 23 de novembro de 2013

Mundo perfeito




Por dez minutos esvazie peito e mente.
Tire um tempo pra arrumar a bagunça da casa de dentro!
Visite sua alma, vá até o centro de si mesmo, andando a esmopelos becos e praças de sua cidade interior!
Mais que um exercício, se faça este favor! Mas faça direito! Encontre um lugar tranquilo, onde você se isole do mundo!São míseros 600 segundos. A Terra sobreviverá à tua ausência!
Por dez minutos esvazie mente e peito!
Arranje um jeito de mergulhar no seu mundo mais perfeito!
Uma tribo sem máscaras, sem medos e planos, sem expectativas e enganos, sem favores e desculpas, sem deveres ou culpas, sem pecados e promessas, apenas amor!
Pinte sua lua de cor! Ladrilhe sua rua com flor! Decrete uma lei fazendo de cada casa um colo de mãe!
Faça do seu país um jardim, daqueles que parecem não ter fime cuide bem da raiz...
Regue seu solo com as melhores lembranças da vida, aquelas mais queridas!
Pessoas, bichos, sonhos, objetos...
Viagens, cheiros, amizades, gestos...
Encontros, olhares, livros, canções...
Palavras, silêncios, momentos, paixões...
Aquele mundo urbano, cinzento, corrido e pesado, de repente não lhe parece mais leve e simplificado?
Olhe-se no espelho do agora...
Neste instante, você não está mais feliz?
Por um momento você não tem nas mãos tudo o que fato realmente quis?
Então se inspire ainda mais fundo!
Respire sem pressa, no compasso deste novo mundo...
Ele existe e é tão possível e verdadeiro que cabe dentro de você!
Esta energia nova que você sente lhe invadir é só o reaprender da velha magia de se permitir fluir...
Um retorno ao templo da fantasia, ao tempo da alegria de sentir o quanto é especial se existir!
E de repente o velho mundo cinzento bate à sua porta novamente!
O mundo rabugento está de novo ali, reclamando sua presença, publicando sua sentença,  exigindo o cumprimento do seu ofício de estar por aqui...
Mas tenha calma...
Antes de retornar, beba um trago da fonte mais pura de sua própria alma antes de seu caminho seguir...
E se não quiser perder esta agradável sensação de leveza, guarde um pouco dela nos salões da sua imaginação!
Pode disfarçá-la de idéias, rabiscos ou poemas...
Profissionalmente pode batizá-la de solução de problemas...
O importante é que saiba usá-la da melhor forma...
Como uma norma, um mandamento de Vida! Feita pra ser comentada, compartilhada e curtida!
Assim como eram multiplicas e divididas as histórias dos grandes feitos!
Se cada um se visitar e navegar no próprio leito, quem sabe a gente possa mesmo ajudar a construir por aqui, um mundo bem mais perfeito?

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Presente de Aniversário!




Não,
não tenho data,
celebro a vida
enquanto ela
não me mata!
Nada de aniversários,
parabéns, festas,
celebro o amor
que se manifesta
no dia a dia
que tenho!
Não,
nada de presentes,
futuros convencionais
de pretéritos comerciais!
Basta-me a paz!
Tapinhas nas costas,
mensagens sociais,
telefonemas e postais,
nada é necessário,
tudo isso é imaginário
cumprimento de dever...
Mas, sim,
se sobrar generosidade
ao seu coração
pra me perdoar e entender,
faça-me uma oração,
peça ao seu Deus
pra me proteger,
mesmo que você
não seja cristão,
como eu!
Será sua melhor
manifestação
por mais um ano
em minha vida!
E sua oração
será sentida
e agradecida
com minha oração
por você!

Desacelerar



Talvez o segredo seja desacelerar. A velocidade e a agonia, a ansiedade do dia a dia, ganhar a vida por segundo no mundo do "mais-valia" e o tempo que sobra, talvez seja só o tempo que resta pra morrer. Fazer o que, alguém diria... Que tal mudar? Diminuir o ritmo e ter um tempo pra se perguntar: pra que tudo isso? Esta fome desenfreada por consumo! Esta sede alucinada por poder... Poder o que mesmo? Tudo isso lhe permite, de fato, poder viver? Ou tem lhe trazido desconfiança, dureza, frieza e um vazio cada vez maior? Um ditado popular diz que a pressa é inimiga da perfeição... Ousaria completar dizendo que a tranquilidade é inimiga da ambição. Nada contra se buscar crescimento, evolução... Mas sem priorizar uma só dimensão e simplesmente desprezar as outras.Isso não!!! Então, talvez, o segredo seja mesmo desacelerar... Parar pra escutar os grilos, os pássaros, as cigarras...Parar para escutar as ondas, o vento,as palavras... Simplesmente  parar para escutar... Os outros, a si mesmo, o silêncio... Porque embora sejamos seres que precisam estar em movimento, temos uma única e preciosa certeza: um dia isso tudo vai parar...Não custa exercitar um pouco, não é? Nem que seja só pra se acostumar... Parar e respirar direito...Parar e ouvir o prõprio peito...Parar pra ouvir aquela canção...Pra fazer uma oração...Pra se permitir recordar, planejar, refletir, meditar, intuir, questionar,sonhar um pouco acordado, prestar mais atenção no chamado, de quem está ali  ao lado, sem pique pra te acompanhar... Parar pra estender a mão, pra oferecer o olhar, pra dedicar um sorriso, pra se humanizar!Parar pra se permitir emocionar! Deixar estravazar sentimentos... Absorver o momentono ar!Parar pra continuar ou mudar o rumo, pra acertar o prumo, pra se organizar...Parar pra não se deixar levar pela corrente, se você não sabe onde ela irá te levar mais pra frente...
Parar!Talvez seja a hora de parar de escrever e deixar você navegar na marola que escolher... Deixar... Estar... Viver! Boa parada e bom recomeço pra você!